A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Sistema Circulatório

Pré-visualização|Página 1 de 1

Sistema Circulatório

O sistema cardiovascular é um tanto quanto complexo, cabe dividi-lo em dois componentes para ter uma melhor compreensão. O sistema cardiovascular é composto por dois circuitos, o primeiro é o circuito pulmonar, já o segundo é o circuito sistêmico.

Uma das funções desse sistema é bombear o sangue oxigenado (arterial) proveniente dos pulmões para todo o corpo e direcionar o sangue desoxigenado (venoso), que retornou ao coração, até os pulmões, onde deve ser enriquecido com oxigênio novamente. 

HTML image 0

Figura 1: Circulação sanguínea. Fonte: CEPA. 

Circulação pulmonar  

O circuito pulmonar segue a sua própria lógica, sendo ela: o sangue é conduzido do coração até o pulmão e, logo após, volta ao coração. É pertinente ressaltar o caráter químico desse sangue nessa etapa da circulação, sendo caracterizado como venoso, ou seja, um sangue pobre em oxigênio. 

Essa circulação tem início quando o sangue sai do ventrículo direito pela artéria pulmonar em direção aos pulmões. A artéria pulmonar ramifica-se e segue cada uma para um pulmão. Ao ocorrer essa ramificação, há uma diminuição no calibre dessas artérias, formando-se assim em artérias de pequeno calibre até os capilares que irão envolver os alvéolos pulmonares. 

Nos alvéolos, ocorre um fenômeno importante que irá manter o sangue em uma condição propicia para o bom funcionamento dos sistemas, assim ocorrerá trocas gasosas (hematose), que se caracterizam pela passagem do gás carbônico do sangue para o interior dos alvéolos e do oxigênio presente nos alvéolos para o interior do capilar.

Circulação sistêmica

A circulação sistêmica ou grande circulação é um processo em que o sangue é levado do coração até os tecidos e, após isso, é levado novamente para o coração. Essa circulação tem início quando o sangue sai do ventrículo esquerdo pela artéria aorta.

Na grande circulação, o sangue do ventrículo esquerdo vai para todo o organismo, por intermédio da artéria aorta, e retorna até o átrio direito do coração, pelas veias cava. 

É uma circulação que se caracteriza pela seguinte dinâmica: coração-tecido-coração, entre o ventrículo esquerdo e o átrio direito do coração.

Da artéria aorta, partem ramos que irão irrigar o corpo inteiro. Nos capilares sanguíneos, irá ocorrer trocas gasosas com células do tecido, após isso, o sangue irá se tornar rico em gás carbônico. Após ocorrer essas trocas gasosas, o sangue é coletado pelas vênulas que levam o sangue até as veias cavas superior e inferior.

Sistema circulatório: coração 

O coração é um órgão muscular que bombeia o sangue através dos vasos sanguíneos do sistema circulatório. O sangue que flui no sistema circulatório fornece ao corpo oxigênio e alguns nutrientes e ajuda a eliminar resíduos metabólicos.

HTML image 1

Figura 2: Coração. Fonte: CEPA. 

O coração está localizado no mediastino, cerca de dois terços de sua massa está à esquerda da linha mediana. Tem a forma de um cone deitado de lado. Seu ápice é a parte inferior pontiaguda e sua base é a ampla parte superior. 

Essa eficaz bomba fica recoberta por uma membrana, denominada pericárdio, que possui a função primordial de proteção contra choques mecânicos. Entre uma camada e outra do pericárdio encontra-se um líquido lubrificante, que reduz o atrito pericárdico entre as duas membranas. 

Fisiologicamente e anatomicamente, o coração conta com 4 câmaras eficazes, duas delas são os ventrículos, o direito recebe sangue do átrio direito, já o ventrículo esquerdo bombeia o sangue oxigenado através da valva da aorta até a aorta. 

O coração conta ainda com mais duas câmaras, os átrios: o direito recebe sangue da veia cava superior, veia cava inferior e seio coronário por meio da atrioventricular direita. O átrio esquerdo recebe o sangue arterial (com O2) do pulmão conduzido pelas veias pulmonares.

Sistema circulatório: vasos sanguíneos 

Os vasos sanguíneos em conjunto dão origem a uma rede de tubos que irão realizar o transporte do sangue pelo corpo. Esses tubos possuem algumas especificações que servem como fator diferencial, como por exemplo, eles têm diferentes diâmetros e fazem circular o sangue arterial (oxigenado) e venoso (rico em gás carbônico), constituindo o sistema cardiovascular ou circulatório. 

Esses vasos possuem estruturas morfológicas que compõem a parede desses vasos, formada por três camadas ou comumente conhecida, como túnicas, são elas: a túnica íntima, a túnica média e a túnica adventícia que é a camada mais externa.

HTML image 2

Figura 3: Vasos sanguíneos Fonte: JUNQUEIRA, L. C.; CARNEIRO, J.; ABRAHAMSOHN, P. Histologia básica: texto e atlas. 13. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017 

As artérias são responsáveis por carrear o sangue a partir do coração, elas podem ser classificadas em 3 tipos, artérias elásticas, que são consideradas condutoras, artérias musculares, que são classificadas como distribuidoras, e as arteríolas.

As veias são vasos que transportam o sangue de volta para o coração. O início desse circuito inicia-se no retorno venoso, em que há a condução do sangue dos órgãos e tecidos de volta para o coração, na extremidade distal dos capilares, onde se iniciam pequenas vênulas. A partir disso, as vênulas lançam seu conteúdo em veias que vão aumentando o seu calibre e se tornando cada vez maiores.

Sistema circulatório dos demais vertebrados

Os animais vertebrados tem um coração que bombeia o sangue para os vasos sanguíneos, que se ramificam formando uma ampla rede de vasos muito finos. Essa rica vascularização favorece as trocas gasosas e de nutrientes.

O coração musculoso apresenta dois tipos de câmaras intercomunicadas: o átrio ou aurícula, que recebe o sangue trazido pelas veias, e o ventrículo, que recebe sangue do átrio e o bombeia para as artérias. O sangue passa de uma cavidade a outra através de valvas cardíacas.

HTML image 3

Figura 4: Ilustração do coração dos vertebrados, mostrando as separações dos átrios e ventrículos

Aves e mamíferos

Nas aves e mamíferos o coração possui quatro câmaras, sendo dois átrios e dois ventrículos, completamente separados.

A circulação sanguínea é assim separada da circulação arterial, não havendo nenhuma mistura do sangue venoso com o arterial. É uma circulação muito eficiente.

Répteis

Os répteis, em sua maioria, possuem um coração com três câmaras. O ventrículo é parcialmente dividido, há mistura do sangue, mas em menor quantidade.

Nos répteis crocodilianos a divisão dos ventrículos é completa e a circulação é mais complexa.

Anfíbios

Nos anfíbios há três câmaras no coração: dois átrios e um ventrículo. O sangue venoso entra pelo átrio direito e o sangue arterial pelo esquerdo, em seguida passam para o ventrículo, onde ocorre a mistura dos dois tipos de sangue.

Peixes

Nos peixes, o coração tem apenas duas câmaras, um átrio e um ventrículo. O sangue venoso entra pelo átrio passa ao ventrículo e dali é bombeado para as brânquias, onde será oxigenado.

Sistema circulatório dos invertebrados

Alguns filos de animais invertebrados possuem um sistema circulatório fechado com um "coração" rudimentar que ajuda a bombear o líquido sanguíneo e vasos ramificados que o fazem chegar às diversas partes do corpo. Enquanto que em outros o sistema é aberto ou ausente.

Abaixo estão alguns exemplos:

Moluscos

Os moluscos possuem um sistema circulatório simples. Em algumas classes é fechado com um “coração”, situado dentro da cavidade pericárdica, que bombeia o líquido sanguíneo (hemolinfa), fazendo-o circular das artérias às diversas partes do corpo.

Em outros, o sistema circulatório é aberto, com o líquido sanguíneo passando das artérias para cavidades entre os tecidos denominadas hemocelas. A hemolinfa possui o pigmento hemocianina, semelhante à hemoglobina que faz o transporte das substâncias.

Anelídeos

O sistema circulatório dos anelídeos é fechado, com vários "corações" na parte anterior do corpo, que são vasos cujas paredes musculosas bombeiam o líquido sanguíneo. Há um pigmento semelhante à hemoglobina, mas que não está dentro de células e sim dissolvido no líquido sanguíneo.

Artrópodes

Possuem um coração tubular dorsal dividido internamente em câmaras com válvulas que as separam, chamadas de óstios. Alguns insetos tem corações acessórios.

Referências:

  1. BREIJE, T. C.; SORENSON, R. L. Histology guide: virtual histology laboratory. 2020. Disponível em: http://www.histologyguide.com/. Acesso em 04/05/2020.
  2. GARTNER, Leslie P. Tratado de histologia. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.
  3. JUNQUEIRA, L. C.; CARNEIRO, J.; ABRAHAMSOHN, P. Histologia básica: texto e atlas. 13. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017.
  4. KOEPPEN, B.M.; STANTON, B.A. Berne & Levy: Fisiologia. 6. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009. 864 p
  5.  KARDONG, Kenneth V. Vertebrados. Anatomia comparada, função e evolução. 5. ed. São Paulo: Roca, 2010
  6. Lima, D.C. Zoologia de invertebrados / Daniel Cassiano Lima. 1. ed. Reimpressão . – Fortaleza : EdUECE , 2015