A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
43 pág.
Elementos fundamentais da Procura e Oferta palestra -2021

Pré-visualização | Página 3 de 3

é a variação percentual da quantidade 
procurada dividida pela variação percentual do preço. 
Numericamente o coeficiente da elasticidade preço calcula-se da seguinte 
maneira: 
 
 
 
 
 
Onde: 
ED = Representa a elasticidade preço da procura 
ΔQ = Representa a variação da quantidade procurada. 
ΔP = Representa a variação no preço. 
Q = Representa a quantidade média procurada 
P = Representa o preço médio 
 
Cálculo de Elasticidades 
Categorias da Elasticidade Preço da Procura 
Quando a uma variação de 1% no preço corresponde uma variação 
superior a 1% na quantidade procurada, o bem tem uma procura elástica 
em relação ao preço (ED>1). 
 
 
 
 
Quando a uma variação de 1% no preço corresponde uma variação 
inferior a 1% na quantidade procurada, o bem tem uma procura rígida 
ou inelástica em relação ao preço (ED<1). 
Categorias da Elasticidade Preço da Procura 
Quando a percentagem da variação da quantidade é exactamente igual a 
percentagem da variação do preço, o bem tem uma procura unitária 
(ED=1). 
Elasticidade em curvas de Procura linear 
 
Elasticidade preços em diagramas 
 
De acordo com Samuelson (1999), existem três 
pontos importantes no cálculo da elasticidade: 
1º As variações percentuais são tratadas como sendo positivas. Neste 
contexto, todas as elasticidades são positivas, ainda que os preços e as 
quantidades procuradas se desloquem em direcções opostas. 
2º A definição da elasticidade usa a variação percentual do preço e da 
procura, isto é, uma alteração da unidade de medida não afecta a 
elasticidade. Quer os preços sejam em Metical ou Rand ou Dólar, a 
elasticidade preço mantém-se igual. 
3º No cálculo exacto das variações percentuais do preço e da quantidade 
usa-se a fórmula: 
 
De acordo com Samuelson (1999), existem três 
pontos importantes no cálculo da elasticidade: 
Onde o preço e a quantidade do denominador calcula se a partir 
do preço médio, ou seja: 
 
 
 
 
Onde: 
P1 e Q1 representam o preço e a quantidade originais. 
P2 e Q2 representam o preço e a quantidade finais. 
Casos extremos e importantes que ocorrem 
na elasticidade preço da procura 
Existem casos em que as procuras podem se perfeitamente elásticas 
(infinitas) ou perfeitamente rígidas (nulas). 
 
Procuras perfeitamente rígidas ou com elasticidade preço igual a zero 
(ED=0) são aquelas em que a quantidade procurada não reagem às 
variações de preço. A sua representação gráfica corresponde a uma curva 
da procura vertical. 
 
Quando a procura é infinitamente elástica (ED=∞), uma ligeira variação 
no preço levara a uma variação infinitamente grande da quantidade 
procurada. Ela representa-se por uma curva de procura horizontal. 
Casos extremos e importantes que ocorrem 
na elasticidade preço da procura 
Elasticidades e receitas 
A aplicação da elasticidade consiste em ajudar a clarificar se um aumento de 
preço fará aumentar ou diminuir a receita. 
Este tipo de questão é a grande preocupação de muitas empresas 
(restaurantes, companhias aérias, etc) pois têm de decidir se é compensador 
aumentar os preços ou se um preço maior faz com que a procura diminua. 
Por definição a receita total é igual ao preço vezes a quantidade (RT = 
PxQ). 
 Quando a procura é rígida em relação ao preço (ED>1), uma redução 
do preço reduz a receita total. 
 Quando a procura é elástica em relação ao preço (ED<1), uma redução 
do preço aumenta a receita total. 
 Quando a procura tem uma elasticidade unitária (ED=1), uma redução 
do preço não tem qualquer efeito na receita total. 
ELASTICIDADE PREÇO DA PROCURA 
Elasticidade Preço da Oferta 
Os economistas definem a Elasticidade Preço da Oferta (Es) 
como a sensibilidade da quantidade oferecida de um bem em relação ao 
seu preço do mercado. 
 
A definição precisa de Elasticidade Preço da Oferta (Es ou η ) mede 
a variação percentual das quantidades oferecidas, dividida pela variação 
percentual do preço do bem. 
 
η =
𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙 𝑑𝑎 𝑞𝑢𝑎𝑛𝑡.𝑜𝑓𝑒𝑟𝑒𝑐𝑖𝑑𝑎 
𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑒𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙 𝑑𝑜 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 
= 
 
Ou 
 
 
Casos extremos da elasticidade preço da Oferta 
 Os casos extremos da elasticidade preço da Oferta são: perfeitamente 
elásticas, perfeitamente rígidas e unitária. 
 
 
 
Elasticidade ao Longo da Curva da Oferta 
Outros Intervalos da Elasticidade 
Oferta Inelástica: A quantidade oferecida não responde fortemente 
avariações no preço. 
Oferta Elástica: A quantidade oferecida responde fortemente a variações 
no preço. 
Oferta Unitaria: A quantidade oferecida responde na mesma proporção 
das variações no preço. 
 
 
Elasticidade Preço da Oferta: 
 
Literatura Usada: 
Obrigatória: 
Samuelson, Paul A. e Nordhaus, William D. (2005). Economia. 18ª 
Edição. McGraw-Hill, Lisboa. Capítulo 3. 
Mankiw, N.G. Introdução à Economia. Capítulo 5.