A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
drenagem_5_espacamento_drenos_glover

Pré-visualização | Página 2 de 2

está estabilizado antes da precipitação crítica, que é um dado fornecido pelo enunciado do problema (0,9 m neste caso);
Z é a profundidade de instalação dos drenos, que é de 1,1 m para este problema;
hi = 1,1 – 0,9 = 0,2 m
	Geralmente estabelecemos um valor em torno de 0,2 a 0,3 m para hi.
*
	Calcula-se hr mediante o emprego da seguinte fórmula: hr = R/
R é a altura de precipitação igualada ou superada 5 vezes num ano, que é de 45 mm para este problema, portanto 0,045 m.
 foi fornecido como 10%, portanto utiliza-se o valor 0,1.
hr = 0,045 / 0,10 = 0,45 m
h0 = 0,2 + 0,45 = 0,65 m
*
	Para a determinação do valor de ht segue-se o procedimento exposto a seguir:
Classe A: Hortaliças e forrageiras
Classe B: Cereais
Classe C: Pomares
OBSERVAÇÃO: Visto que a profundidade de instalação dos drenos é 1,1 m e á altura h0 é de 0,65 m, a zona do perfil do solo livre de saturação será de 0,45 m de profundidade após a recarga.
*
	Vamos determinar a maior taxa necessária de rebaixamento do nível freático considerando o cultivo de hortaliças:
1º dia)	pr=0,30 (tabela), porém a zona não saturada estende-se até 0,45m, portanto não há necessidade de rebaixamento do nível freático;
2º dia)	pr=0,50, porém a zona não saturada continuaria estendendo-se até 0,45m de profundidade se não houver rebaixamento do nível freático. Portanto, a profundidade do nível freático deverá ser rebaixada de 0,45 m até 0,50 m em dois dias:
0,50 - 0,45 = 0,05 / 2dias = 0,025 m/dia (taxa de rebaixamento)
3º dia)	0,70 – 0,45 = 0,25/3dias=0,0834 m/dia
4º dia)	0,80 – 0,45 = 0,35/4dias=0,0875 m/dia  maior taxa de rebaixamento.
Escolha de ht e de t:
ht = Z – pr = 1,1 – 0,8 = 0,3 m
*
Consideração:
	
	A profundidade recomendada (pr) adotada foi de 0,8 m, o que nos levou a ter um valor de ht = 0,3 m e um tempo t estabelecido para que o nível freático baixe de h0 até ht de quatro dias.
*
Estimativa do valor de D:
D é a zona do perfil do solo onde se dá o fluxo de água em direção aos drenos (m). Para calcular D se usa a seguinte fórmula:
D0 é a altura entre o nível da água nos drenos e a camada impermeável (m), ou seja, é a diferença entre a profundidade da camada impermeável (3,0 m) e a profundidade de instalação dos drenos (1,1 m).
D0 =3m – 1,1m = 1,9m
D = 1,9 + (0,65 + 0,3)/2 = 2,375 m
*
Após obter todos os dados:
S = 36,40 m
	A segunda equação a ser utilizada é a correção da equação de GLOVER para fluxo horizontal e radial em drenos tubulares.
Sc = S – C
Em que:
Sc é o espaçamento corrigido para fluxo horizontal e radial (m);
C é a correção (m).
*
	Para calcular C utiliza-se a seguinte fórmula:
C = D * ln(D/P)
Em que:
P é o perímetro molhado do dreno tubular (m) e D é o valor já visto anteriormente.
	Para calcular P utiliza-se a seguinte fórmula, que considera, por segurança, que o dreno deve escoar a meia seção:
P =  * r
Em que:
r é o raio do dreno tubular (m); como comercialmente os tubos de drenagem tem diâmetros definidos, utiliza-se um valor de raio ao acaso, e posteriormente no cálculo do diâmetro, verificaremos se a tubulação é a adequada. 
*
	Para a marca comercial KANANET, temos tubulações com os seguintes diâmetros: 65 mm; 100 mm; 150 mm; e 200 mm. Neste exemplo utilizaremos a de 100 mm de diâmetro (50 mm de raio).
Então:
P =  * 0,05 = 0,157 m
Tendo todos os valores:
C = 2,375 * ln(2,375 /0,157) = 6,45 m
Sc = 36,40 m – 6,45 m = 29,95 m
*
	Determinação da vazão escoada pelos drenos primários e do diâmetro desses drenos (considerando drenos tubulares de plástico com corrugações).
Vazão escoada pelos drenos (regime de fluxo variável):
Q = [(7,3x10 –5 x k0 x D x h0)/Sc] x (L + (Sc/2))
Em que:
Q é a vazão máxima escoada em cada dreno tubular (m3/s);
L é o comprimento do dreno tubular (m geral, em torno de 200 ma 400 m); no nosso exemplo será de 250 m;
Q = (7,3x10 –5 x 1,3 x 2,375 x 0,65)/ 29,95 x (250 + (29,95 /2))
Q = 0,0013 m3/s = 1,3 l/s
*
Esquema da rede de drenagem
Dreno primário
Coletor
Área drenada por cada dreno primário
L
Sc/2
Sc
S
L
*
	Dimensionamento do diâmetro de drenos tubulares corrugados:
d = 0,2557 x Q0,375 x i-0,187
Em que:
d é o diâmetro interno do dreno (m)
i é a declividade da linha de drenos tubulares (0,1 a 0,15 %), o valor deve ser decimal (0,001 a 0,0015); 
d = 0,2557 x 0,0013 0,375 x 0,001-0,187 = 0,077 m
	Como o valor do diâmetro está próximo do valor utilizado na equação da correção do espaçamento, consideramos que o tubo de drenagem de 100 mm é o ideal. Caso o valor do diâmetro calculado fosse maior ou muito menor, seria necessário um novo cálculo.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.