A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
458 pág.
Diretrizes PCH

Pré-visualização | Página 1 de 50

SUMÁRIO 
 
 
CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO 
 
 1.1 OBJETIVO 
1.2 RETROSPECTO SOBRE OS ESTUDOS LEGAIS E PROJETOS DE PCHs 
1.3 ASPECTOS INSTITUCIONAIS E LEGAIS 
1.4 ATUALIZAÇÃO PERIÓDICA DAS DIRETRIZES 
 
 
CAPÍTULO 2 - TIPOS DE PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS 
 
2.1 DEFINIÇÃO DE PCH 
2.2 CENTRAIS QUANTO À CAPACIDADE DE REGULARIZAÇÃO 
2.2.1 PCH a fio d’água 
2.2.2 PCH de acumulação, com regularização diária do reservatório 
2.2.3 PCH de acumulação, com regularização mensal do reservatório 
2.3 CENTRAIS QUANTO AO SISTEMA DE ADUÇÃO 
2.4 CENTRAIS QUANTO À POTÊNCIA INSTALADA E QUANTO À QUEDA DE PROJETO 
 
 
CAPÍTULO 3 - FLUXOGRAMAS DE ATIVIDADES PARA ESTUDOS E PROJETOS 
 FLUXOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO DE UMA PCH 
 
 
CAPÍTULO 4 - AVALIAÇÃO EXPEDITA DA VIABILIDADE DA USINA NO LOCAL 
 
4.1 ADEQUABILIDADE DO LOCAL 
4.2 COLETA E ANÁLISE DE DADOS 
4.3 RECONHECIMENTO DO LOCAL 
4.4 AVALIAÇÃO PRELIMINAR DA VIABILIDADE DO LOCAL SELECIONADO 
4.4.1 Verificação do potencial do local 
4.4.2 Arranjo preliminar 
4.4.3 Impactos ambientais 
4.4.4 Atratividade do empreendimento 
 
 
CAPÍTULO 5 - LEVANTAMENTOS DE CAMPO 
 
5.1 TOPOGRÁFICOS 
5.2 GEOLÓGICOS E GEOTÉCNICOS 
5.2.1 Investigação das fundações 
5.2.1.1 Investigações preliminares 
5.2.1.2 Execução de sondagens 
5.2.2 Materiais de construção 
5.2.2.1 Qualidade dos materias 
5.2.2.2 Determinação dos volumes 
5.3 HIDROLÓGICOS 
5.3.1 Serviços de hidrometria 
5.3.2 Serviços de sedimentologia 
5.4 AMBIENTAIS 
 
 
CAPÍTULO 6 - ESTUDOS BÁSICOS 
 
6.1 TOPOGRÁFICOS 
6.2 GEOLÓGICOS E GEOTÉCNICOS 
6.3 HIDROLÓGICOS 
6.3.1 Caracterização fisiográfica da bacia 
6.3.2 Curva-chave 
6.3.3 Séries de vazões médias mensais 
6.3.4 Curvas de duração/permanência 
6.3.5 Estudos de vazões extremas 
6.3.5.1 Aproveitamento Dispõe de Série de Vazões Médias Diárias 
6.3.5.2 Aproveitamento Não Dispõe de série de Vazões Médias Diárias 
6.3.6 Risco 
6.3.7 Vazões mínimas 
6.3.8 Avaliação sedimentológica 
6.4 AMBIENTAIS 
6.5 ARRANJO E TIPO DAS ESTRUTURAS ALTERNATIVAS 
6.6 CUSTOS 
6.7 ESTUDOS ECONÔMICOS-ENERGÉTICOS 
6.7.1 Considerações iniciais 
6.7.2 Dimensionamento energético e econômico sob a ótica isolada 
6.7.3 Dimensionamento dos parâmetros físico-operativos do projeto 
 
 
CAPÍTULO 7 - PROJETO DAS OBRAS CIVIS E DOS EQUIPAMENTOS 
 
7.1 OBRAS CIVIS 
7.1.1 Barragem 
7.1.1.1 Barragem de Terra 
7.1.1.2 Barragem de Enrocamento 
7.1.1.3 barragem de Concreto 
7.1.2 Vertedouro 
7.1.3 Tomada d’água 
7.1.4 Canal de adução 
7.1.5 Tubulação de adução em baixa pressão 
7.1.6 Câmara de carga 
7.1.7 Chaminé de equilíbrio 
7.1.7.1 Verificação da necessidade de instalação da Chaminé de Equilíbrio 
7.7.1.2 Dimensionamento de uma Chaminé de Equilíbrio do tipo simples e de seção 
constante 
7.1.8 Conduto forçado 
7.1.9 Túnel de adução 
7.1.9.1 Arranjos com túnel de adução 
7.1.9.2 Critérios gerais para o projeto do túnel 
7.1.9.3 Critérios para o dimensionamento hidráulico do túnel 
7.1.9.4 Premissas para o dimensionamento do revestimento 
7.1.9.5 Métodos construtivos 
7.1.10 Casa de força 
7.1.11 Canal de fuga 
7.1.12 Instrumentação 
7.2 DETERMINAÇÃO FINAL DA QUEDA LÍQUIDA E DA POTÊNCIA INSTALADA 
7.2.1 Estimativa das perdas de carga 
7.2.2 Determinação da potência instalada 
7.3 EQUIPAMENTOS ELETROMECÂNICOS 
7.3.1 Turbinas hidráulicas 
7.3.1.1 Seleção do tipo de turbina 
7.3.1.2 Turbina Pelton 
7.3.1.3 Turbina Francis com caixa espiral 
7.3.1.4 Turbina Francis caixa aberta 
7.3.1.5 Turbina Francis dupla 
7.3.1.6 Turbina Tubular "S" 
7.3.1.7 Turbina Bulbo com multiplicador 
7.3.1.8 Outros tipos de turbinas 
7.3.1.9 Volante de inércia 
7.3.1.10 Sistema de regulação 
7.3.2 Equipamentos hidromecânicos 
7.3.2.1 Comportas 
7.3.2.2 Grades 
7.3.2.3 Válvula de segurança 
7.3.3 Equipamentos de levantamento 
7.3.3.1 Ponte rolante e talha 
7.3.4 Geradores 
7.3.4.1 Determinação da potência nominal 
7.3.4.2 Sietema de resfriamento 
7.3.4.3 Proteção contra sobretensões 
7.3.4.4 Estimativa de peso 
7.3.4.5 Tensão de geração 
7.3.4.6 Classe de isolamento 
7.3.4.7 Valores de impedância 
7.3.4.8 Aterramento do neutro 
7.3.4.9 Geradores de indução 
7.3.4.10 Sistemas de excitação 
7.3.5 Transformadores elevadores 
7.3.6 Sistema de proteção 
7.3.7 Sistema de supervisão e controle 
7.3.8 Sistemas auxiliares elétricos 
7.3.8.1 Serviços auxiliares - corrente alternada 
7.3.8.2 Serviços auxiliares - corrente contínua 
7.3.9 Subestação 
7.3.10 Interligação gerador-transformador 
7.3.11 Aterramento 
7.3.12 Linha de transmissão 
7.3.13 Sistema de telecomunicações 
7.4 PLANEJAMENTO DA CONSTRUÇÃO E MONTAGEM 
7.4.1 Desvio do rio e seqüência construtiva 
7.4.2 Canteiro e acampamento 
7.4.3 Esquemas de montagem 
7.4.4 Estradas de acesso 
7.5 OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO 
7.5.1 Operação das usinas hidrelétricas 
7.5.2 Manutenção das usinas hidrelétricas 
7.6 CUSTOS 
7.6.1 Metodologia 
7.6.2 Custos das obras civis 
7.6.2.1 Composição de preços unitários para execução de obras civis 
7.6.2.2 Cálculo de custos nos itens diversos 
7.6.3 Custos dos equipamentos eletromecânicos 
 
 
CAPÍTULO 8 - ESTUDOS AMBIENTAIS 
 
8.1 - INTRODUÇÃO 
8.2 - ESTUDOS PRELIMINARES 
8.2.1 - Levantamentos 
8.2.2 - Análise 
8.2.3 - RAP – Relatório ambiental preliminar 
8.3 - ESTUDOS SIMPLIFICADOS 
8.3.1 - Estudos básicos 
8.3.1.1 - Geral 
8.3.1.2 - Definição das áreas de influência 
8.3.1.3 - Caracterização do empreendimento 
8.3.1.4 - Diagnóstico ambiental 
8.3.1.5 - Inserção do empreendimento, identificação e avaliação dos impactos 
8.3.2 - Programas ambientais detalhados 
8.4 - ESTUDOS COMPLETOS 
8.4.1 - EIA – Estudos de impacto ambiental 
8.4.1.1 - Geral 
8.4.1.2 - Avaliação dos impactos ambientais 
8.4.2 - RIMA – Relatório de impactos sobre o meio ambiente 
8.4.3 - PBA – Projeto básico ambiental 
8.5 - CUSTOS AMBIENTAIS 
8.6 - LEGISLAÇÃO AMBIENTAL 
8.6.1 - Principais documentos legais 
8.6.2 - O processo de licenciamento ambiental 
8.6.2.1 - Geral 
8.6.2.2 - Licença Prévia - LP 
8.6.2.3 - Licença de Instalação - LI 
8.6.2.4 - Licença de Operação - LO 
 
 
CAPÍTULO 9 - ANÁLISE FINANCEIRA DO EMPREENDIMENTO 
 
 
CAPÍTULO 10 - RELATÓTIO FINAL DO PROJETO 
 
10.1 - ITEMIZAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL 
10.2 - DESENHOS - CONTEÚDO 
10.3 - ESCALAS RECOMENDADAS 
 
 
ANEXO 1 - PROGRAMAS E EXEMPLOS DE HIDROLOGIA 
 
1 - INTRODUÇÃO 
2 - CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE OS PROGRAMAS QMÁXIMAS, REGIONALIZAÇÃO 
E HUT 
3 - O PROGRAMA QMÁXIMAS 
4 - O PROGRAMA REGIONALIZAÇÃO 
5 - O PROGRAMA HUT 
6 - PROGRAMA GRAFCHAV 
6.1

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.