A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
TIRADS E AVALIAÇÃO DE LESÕES DE TIREÓIDE POR ULTRASSOM

Pré-visualização | Página 1 de 1

TIRADS E AVALIAÇÃO DE LESÕES DE TIREÓIDE POR ULTRASSOM 
 
TI – RADS > Tireoide 
Para lesões de tireoide, assim como para as lesões de mama, existe uma nomenclatura 
que é utilizada para caracterizar as lesões encontradas, no caso da tireoide o nome é TI- 
RADS. 
O ACR TI – RADS é um sistema de notificação de nódulos tireoidianos à ultrassonografia 
proposto pelo Colégio Americano de Radiologia. Ele usa um sistema de pontuação 
padronizado para relatórios que fornecem aos usuários recomendações sobre quando 
usar aspiração com agulha fina (PAAF) ou acompanhamento ultrassonográfico de 
nódulos suspeitos e quando deixar de avaliar, com segurança, nódulos isolados que são 
benignos ou não suspeitos. Ou seja, ele serve de base para guiar as atitudes que serão 
tomadas para aquela lesão encontrada. 
 
 
Nódulos da Tireoide Benignos e Malignos 
Na imagem abaixo, temos um nódulo espongiforme (pelo formato ser comparado a uma 
esponja). Dentro da lesão é possível identificar pequenas bolinhas anecoicas (cheias de 
líquido). Esse nódulo possui chances mínimas de se tornar maligno. Outras 
características benignas que ele possui: lesão bem delimitada, arredondada, com bordas 
bem definidas. 
 
https://radiopaedia.org/articles/fine-needle-aspiration-fna?lang=us
Na lesão abaixo temos um nódulo sólido – cístico (setas mostram o componente cístico), 
ele possui um halo hipoecoico, é bem delimitado, arredondado. Outra característica que 
fala bastante a favor de benignidade desse nódulo é o fato dele ser mais largo do que 
alto (mais largo do que profundo – nódulo malignos tendem a crescer mais 
profundamente). 
 
Na imagem abaixo vemos uma lesão hipoecoica (indicando que é uma lesão sólida), essa 
lesão no laudo é caracterizada como lesão marcadamente hipoecoica, característica 
marcante de lesão maligna, por mais que o nódulo bem seja delimitado. 
Não é uma lesão anecoica e indica um cisto, pois nela não conseguimos encontrar 
reforço acústico posterior. 
 
Na imagem abaixo, vemos um nódulo que está aparentemente bem definido, mas as 
setas brancas mostram a presença de uma lobulação, lobulações falam a favor de 
crescimento desordenado, ou seja, lesão maligna. 
 
Na imagem abaixo temos um nódulo que possui contornos irregulares, microlobulados; 
no interior possui pontos hiperecogênicos em permeio (falando a favor da presença de 
calcificações – setas vermelhas), duas características que falam muito a favor de 
malignidade.