A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
Contribuintes, contribuições, isenções, responsabilidade solidária e dependentes

Pré-visualização | Página 3 de 6

no 
decorrer do mês, ao segurado empregado e trabalhador avulso. 
20% Total das remunerações ou retribuições pagas ou creditadas no decorrer do mês 
ao segurado contribuinte individual. 
15% Valor bruto da nota fiscal ou fatura de prestação de serviços relativamente a 
serviços que lhe são prestados por cooperados por intermédio de cooperativas 
de trabalho. 
Campus Virtual Cruzeiro do Sul | www.cruzeirodovirtual.com.br 
 
 
 
11 
 
Unidade: Colocar o nome da unidade aqui 
 
Unidade: Contribuintes, contribuições, isenções, 
responsabilidade solidária e dependentes. 
As empresas também contribuem para o Seguro de Acidentes de 
Trabalho – SAT. Essa contribuição adicional incide nos valores pagos ao 
segurado empregado e ao trabalhador avulso. É destinada ao financiamento da 
aposentadoria especial e dos benefícios concedidos em razão do Grau de 
Incidência da Incapacidade Laborativa Decorrente dos Riscos Ambientais do 
Trabalho (por isso também o SAT é também nominado GILRAT ou é citado 
como SAT/GILRAT). 
 
 
As alíquotas podem ser reduzidas em até 50% ou aumentadas em até o 
dobro conforme o desempenho da empresa em relação à respectiva atividade 
econômica, segundo os resultados obtidos a partir dos índices de freqüência e 
gravidade dos acidentes do trabalho/doenças do trabalho ou profissionais e 
custo dos benefícios previdenciários, calculados consoante metodologia 
aprovada pelo CNPS. Também podem vir a serem acrescidas de 12%, 9% ou 
6% (sobre a remuneração do segurado sujeito às condições especiais) se a 
atividade exercida pelo segurado empregado ou trabalhador avulso ensejar a 
concessão de aposentadoria especial após 15, 20 ou 25 anos de contribuição. 
 
2.4 Contribuições do empregador doméstico 
 
A alíquota de contribuição do empregador doméstico corresponde a 12% 
do salário-de-contribuição do empregado (remuneração registrada na CTPS), 
recolhida até o dia 15 do mês subsequente à prestação do serviço. 
 
Percentuais do SAT: 
 1% - empresa cuja atividade preponderante (a atividade ocupa, na empresa, o 
maior número de segurados empregados e trabalhadores avulsos) o risco de 
acidente do trabalho seja considerado leve. 
 2% para a empresa em cuja atividade preponderante o risco de acidente de 
trabalho seja considerado médio. 
 3% para empresa em cuja atividade preponderante o risco de acidente seja 
considerado grave. 
Campus Virtual Cruzeiro do Sul | www.cruzeirodovirtual.com.br 
 
 
 
12 
 
Unidade: Colocar o nome da unidade aqui 
 
Unidade: Contribuintes, contribuições, isenções, 
responsabilidade solidária e dependentes. 
Conforme o §6º do art. 30 da Lei 8.212, o recolhimento da parcela 
relativa ao mês de novembro poderá ser efetuado até o dia 20 de dezembro, 
juntamente com a contribuição referente ao 13º salário, utilizando-se de um 
único documento de arrecadação. 
Pode o empregador doméstico, que remunera o empregado no valor de 
um salário mínimo, optar por efetuar o recolhimento trimestral das contribuições 
previdenciárias no dia 15 do mês seguinte ao de cada trimestre civil. 
O empregador doméstico tem a responsabilidade de descontar e 
recolher a contribuição do empregado doméstico a seu serviço. Todavia, não 
há pagamento de contribuição de custeio de acidente do trabalho. 
 
2.5 Contribuições do empregador Rural e do segurado especial. 
 
A contribuição do produtor rural pessoa 
física e do segurado especial tem por base de 
cálculo o total da receita bruta proveniente da 
comercialização da produção rural, sobre o qual 
incide a alíquota de 2%, referente às contribuições 
a cargo da empresa sobre folha de pagamento; 
0,1% a título de SAT e 0,2% ao SENAR. 
Considera-se produção rural os produtos de origem animal ou vegetal 
em estado natural ou submetidos a processos de beneficiamento ou 
industrialização rudimentar, assim compreendidos os processo de lavagem, 
secagem limpeza, descaroçamento, pilagem, descascamento, lenhamento, 
pasteurização, resfriamento, socagem, fermentação, embalagem, cristalização, 
fundição, carvoejamento, cozimento, destilação, moagem e torrefação. 
 
 
 
 
 
 
 
 
NÃO integra a base de cálculo de contribuição o produto 
vegetal destinado ao plantio e reflorestamento; produto 
vegetal vendido por pessoa ou entidade que se dedique ao 
comércio de sementes e mudas (desde que registrado no 
Ministério da Agricultura); produto animal destinado à 
reprodução ou criação pecuária ou granjeira; e o produto 
animal utilizado como cobaia para fins de pesquisas 
científicas. 
 
Campus Virtual Cruzeiro do Sul | www.cruzeirodovirtual.com.br 
 
 
 
13 
 
Unidade: Colocar o nome da unidade aqui 
 
Unidade: Contribuintes, contribuições, isenções, 
responsabilidade solidária e dependentes. 
O consórcio simplificado de produtores rurais, introduzido pela Lei nº 
10.256/01, formado pela união de produtores rurais, outorga a um deles 
poderes para contratar, gerir e demitir trabalhadores rurais na condição de 
empregados, para a prestação de serviços exclusivamente a seus integrantes. 
Esse consórcio é equiparado à pessoa física e deverá ser matriculado 
no INSS em nome do empregador a quem houver sido outorgado os poderes. 
As contribuições sobre a folha, o SAT e ao SENAR são substituídas pela 
contribuição dos respectivos produtores rurais participantes do consórcio, mas 
cada um dos integrantes do consórcio é responsável solidário para com as 
obrigações previdenciárias. 
 
2.6 Contribuições dos clubes de futebol. 
 
A contribuição corresponde a 5%: (a) da 
receita bruta decorrente dos espetáculos 
desportivos de que a equipe participe em todo 
território nacional, inclusive jogos internacionais; (b) 
de qualquer forma de patrocínio, licenciamento de 
uso de marcas e símbolos, publicidade, propaganda 
e transmissão de espetáculos desportivos. 
As alíquotas citadas substituem as contribuições sobre valores pagos ou 
creditados aos empregados e trabalhadores avulsos e o SAT. A 
responsabilidade pelo recolhimento ao INSS, no caso do espetáculo esportivo, 
é a entidade promotora do evento. Ao Clube cabe informar à entidade 
promotora todas as receitas auferidas no evento, discriminando-as 
detalhadamente. 
No caso de patrocínio, licenciamento de uso de marcas e símbolos, 
publicidade e propaganda, transmissão de espetáculos, a empresa que 
repassar o recurso ao clube de futebol tem a responsabilidade de reter e 
recolher o percentual de 5% da receita bruta ao INSS. 
 
 
 
 
Campus Virtual Cruzeiro do Sul | www.cruzeirodovirtual.com.br 
 
 
 
14 
 
Unidade: Colocar o nome da unidade aqui 
 
Unidade: Contribuintes, contribuições, isenções, 
responsabilidade solidária e dependentes. 
2.7 Contribuições da agroindústria. 
 
Agroindústria é o produtor rural – pessoa jurídica cuja atividade 
econômica seja a industrialização de produção própria ou de produção 
adquirida de terceiros. 
 
As contribuições sociais da agroindústria estão previstas no art. 22-A da 
Lei n. 8.212/91, conforme tabela abaixo: 
Alíquota Base de Cálculo Destinatário 
2,5% Total da receita bruta proveniente da comercialização da 
produção. 
INSS 
0,1% Total da receita bruta proveniente da comercialização da 
produção. 
SAT 
0,25% Total da receita bruta proveniente da comercialização da 
produção. 
SENAR 
 
 
2.8 Contribuições de terceiros. 
 
São exações criadas por lei e destinadas a entidades privadas que estão 
fora do sistema da Seguridade Social, mas são arrecadadas por este sistema. 
A base constitucional está no art. 240 da CF. 
 
 
 
 
 
 
 
 
O Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das 
Atividades de Fiscalização (FUNDAF) terá remuneração de 3,5% do montante 
arrecadado das contribuições de terceiros. 
 
Não são contribuições sociais, nem tributos pelo fato da 
receita arrecada ser repassada diretamente às respectivas 
entidades: SESC, SENAC, SESI, SENAI,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.