Prát V_Aula 9_Introdução Recursos
8 pág.

Prát V_Aula 9_Introdução Recursos

Disciplina:Prática Simulada Iv (Cível)174 materiais855 seguidores
Pré-visualização3 páginas
OAB. Inclusive, a OAB exige o tópico da TEMPESTIVIDADE inclusive na contestação. Por isso, colocar “tempestivamente” nas razões de interposição e abrir um tópico “DA TEMPESTIVIDADE” nas razões de apelação (antes do tópico “DOS FATOS”).
Por exemplo, na prova da OAB cai caso explicando que certa decisão foi publicada no dia X, que no dia seguinte foi um feriado, que houve greve forense, e exige que o candidato interponha o recurso cabível no último dia do prazo (no 15º dia útil, no caso da apelação).

 O que desenvolver neste tópico?
Falar do PRAZO RECURSAL >> Art. 508: dizer que o prazo de apelação é de 15 dias.
Falar como é feita a CONTAGEM DO PRAZO: Exclui-se o dia inicial e conta-se
 Publicou hoje (dia 24), começa a contar amanhã. Se amanhã fosse feriado, começaria a contar depois de amanhã.
Ex: “A decisão foi publicada no dia X, entretanto, em razão da feriado / greve dos serventuários, o prazo recursal não passou a ser contado no dia Z mas, sim, no dia Y, encerrando-se no dia W”.
 De acordo com o art. 184, como o prazo processual é contado?
Sempre no 1º dia útil seguinte à publicação.
Uma vez iniciada a contagem, todos os dias não úteis serão computados (sábados, domingos e feriados).
 E se o início da contagem do prazo processual coincidir com um dia para o qual seja dado ponto facultativo?
Profº recomenda que, por cautela, conte-se como dia útil.
Pelo anteprojeto do CPC, os sábados e domingos não serão contados, apenas os dias úteis.
 Prazo de recurso de embargos que começou em uma quarta mas advogado não teve tempo de ir ao Fórum >> Greve de serventuários começa no dia seguinte (quinta) e, em razão dela, o advogado não consegue ter acesso ao processo >> Greve termina no domingo mas segunda já é o última dia dos embargos (como se sabe, embargos têm prazo de 5 dias para serem opostos) >> O advogado deverá tentar despachar diretamente com o juiz falando da notória greve, juntando documentos nesse sentido e requerendo a renovação do prazo. Normalmente, ele consegue.

* Obs:
1) Se for o caso, ANTES DOS FATOS, mencionar a existência de AGRAVO RETIDO. Menciona-se em PRELIMINAR DE APELAÇÃO ou CONTRA-RAZÕES.
2) Se o Apelante interpôs apelação intempestiva, como o Apelado deverá manifestar-se acerca disso em suas contra-razões? Dentro das RAZÕES. No lugar da tempestividade, falar algo tipo “da intempestividade do recurso de apelação interposto”. Não teria primeiro que falar da tempestividade das minhas contra-razões para, depois, falar da tempestividade do Apelante? Em tese sim mas ficaria um pouco confuso. Até porque, se estou atacando a intempestividade da outra parte, dificilmente estaria incorrendo em intempestividade também.

 DOS FATOS
A presente ação trata de  ____________
 
O que são os “fatos” na apelação?
Precisa contar a história toda?
Não.
“Fatos” na apelação são mais uma Sinopse processual do que qq outra coisa. Tudo bem sucinto e objetivo (resumir a ação, fazer menção à audiência de conciliação, à AIJ, etc).
No último §, falar da sentença que se ataca. Exemplo: “(...) entretanto, entendeu o culto magistrado a quo julgar improcedente a demanda”
 

DOS FUNDAMENTOS
É o momento em que o advogado deverá incluir dispositivo de lei, doutrina e jurisprudência a fim de demonstrar o erro do magistrado, motivo pelo qual a sentença deverá ser modificada 
 

DO PEDIDO DE NOVA DECISÃO
 
Em razão de todo o exposto, requer o apelante que esse Egrégio Tribunal conheça do recurso ora interposto e lhe dê provimento para  _____________ a sentença recorrida  __________________ por ser medida de Direito e de justiça.
 
 
Pede deferimento.
 

* Pode cair na prova!

I) Processo de execução>> Oferecimento de IMPUGNAÇÃO DE SENTENÇA pelo devedor (art. 475-J) >> Supondo que o devedor sustente algo que faça o Juiz acolher e extinguir a execução, o recurso cabível será a APELAÇÃO >> Se o Juiz não tivesse acolhidos os fundamentos de defesa do devedor, tal decisão seria impugnável por meio de AGRAVO DE INSTRUMENTO >> Observe que há casos em que O RECURSO CABÍVEL VARIA CONFORME O CONTEÚDO DA SENTENÇA

Art. 475-M. A IMPUGNAÇÃO NÃO TERÁ EFEITO SUSPENSIVO, podendo o juiz atribuir-lhe tal efeito desde que (1) RELEVANTES seus fundamentos e o (2) prosseguimento da execução seja manifestamente suscetível de causar ao executado GRAVE DANO DE DIFÍCIL OU INCERTA REPARAÇÃO.
§ 3º A DECISÃO QUE RESOLVER A IMPUGNAÇÃO é recorrível mediante AGRAVO DE INSTRUMENTO, salvo quando importar EXTINÇÃO DA EXECUÇÃO, caso em que caberá APELAÇÃO.

II) Outro exemplo: Procedimento de falência

Art. 100. Da DECISÃO QUE DECRETA A FALÊNCIA cabe AGRAVO, e da SENTENÇA QUE JULGA A IMPROCEDÊNCIA do pedido cabe APELAÇÃO