Apostila 20122
84 pág.

Apostila 20122

Disciplina:Psicologia Aplicada Ao Direito1.812 materiais32.911 seguidores
Pré-visualização21 páginas
– corresponde
aos aspectos (traços) geralmente inconscientes da personalidade relacionados às

reações emocionais bem como de sua rapidez e intensidade. O temperamento poderá

ser alterado, até certos limites, por influências médicas (medicações, tratamentos etc)

bem como no decurso da aprendizagem e das experiências de vida. A impulsividade,

a sensibilidade, a intempestividade etc. são características de temperamento.

FIXAÇÃO

Texto de Apoio – Caderno de

Psicologia – Personalidade –

p.432 a 435.

23

4º) Caráter – Conjunto de traços de personalidade e valores éticos, aprendidos e/ou
desenvolvidos a partir das experiências e/ou estimulações recebidas ao longo da vida,

conscientes, que irão determinar a conduta e a moral de um determinado indivíduo.

A empatia, a responsabilidade, o egoísmo, a honestidade etc. são características de

caráter.

 e GENÉTICA

“Até bem pouco tempo, a genética do comportamento se
preocupava em compreender até que ponto o material genético,

transmitido hereditariamente, poderia explicar suficientemente a

enorme diversidade do comportamento humano. Em outras

palavras, na tentativa de atribuir valor explicativo ao

comportamento, os pesquisadores se perguntavam até que

momento poderiam utilizar a informação genética, considerando sua base molecular e

bioquímica, sem cair em modelos simplistas ou meramente organicistas de explicação

do comportamento humano.

Atualmente, reconhece-se que o papel da experiência e da aprendizagem é

exatamente o de propiciar a leitura de informações já impressas nos genes, fazendo

com que o comportamento seja compreendido como uma atividade codificada a partir

de uma sequência de nucleotídios
10

, cuja tradução pode ser deflagrada por diferentes

e determinadas condições do ambiente (Lima, 1997; Plomin, 1989; Vogel &

Motulsky, 1996).” (apud COSTA Jr., UnB, 2000)

CURIOSIDADE

O CASO DAS MENINAS LOBO DA ÍNDIA

10 Nucleotídeo: Unidade constituinte dos ácidos ribonucleicos (RNA) e desoxirribonucleicos (DNA).

 Think about...

24

A teoria do desenvolvimento psicossocial, de Erik Erikson (1902-1994) – Teoria
Epigenética

11

Para Erikson, a personalidade é um conceito dinâmico que vai se

modificando ao longo de toda a vida. Personalidade, segundo Erikson,

é o resultado da interação contínua de três grandes sistemas:

CONCEITO

A formação da identidade psicossocial
12

 - “[...] em termos
psicológicos, a formação da identidade emprega um

processo de reflexão e observação simultâneas, um processo

que ocorre em todos os níveis do funcionamento mental,

pelo qual o indivíduo se julga a si próprio à luz daquilo que

percebe ser a maneira como os outros o julgam, em

comparação com eles próprios e com uma tipologia que é

significativa para eles; enquanto que ele julga a maneira

como eles o julgam, à luz do modo como se percebe a si

próprio em comparação com os demais e com os tipos que se tornaram importantes

para ele.[...]”
(ERIKSON, E.H. Identidade: juventude e crise. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1976, p.21.)

Erikson identificou oito etapas do desenvolvimento psicossocial que vão desde o

nascimento até à morte. Cada uma delas se define mediante uma tarefa de

desenvolvimento em que o indivíduo deve enfrentar crises e conflitos específicos. O

indivíduo deve chegar a uma solução entre duas demandas opostas, equilibrando-as

ou integrando-as. “Cada etapa e crise sucessivas têm uma relação especial com um
dos elementos básicos da sociedade, e isso pela simples razão de que o ciclo da vida

humana e as instituições do homem têm evoluído juntos.” (ERIKSON, 1976, p.230)
Analise o quadro a seguir:

11 Epigenesia: Teoria segundo a qual a constituição dos seres se inicia a partir de célula sem estrutura e se faz mediante

sucessiva formação e adição de novas partes que, previamente, não existem no ovo fecundado; epigênese. (AURÉLIO)
12 Identidade Psicossocial – corresponde a ideia de singularidade, de papel na sociedade.

25

DUAS FASES DO DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL

IDADE DEMANDAS

OPOSTAS

DESCRIÇÃO

1ª FASE

Do nascimento até 1

anos.

CONFIANÇA

X

DESCONFIANÇA

Durante o primeiro ano de vida a

criança é substancialmente

dependente das pessoas que

cuidam dela requerendo cuidados

quanto a alimentação, higiene,

locomoção, aprendizado de

palavras e seus significados, bem

como estimulação para perceber

que existe um mundo em

movimento ao seu redor. O

amadurecimento ocorrerá de

forma equilibrada se a criança

sentir que tem segurança e afeto,

adquirindo confiança nas pessoas

e no mundo.

5ª FASE

Dos 12 aos 18

anos.

IDENTIDADE

X

CONFUSÃO DE

PAPÉIS

O jovem experimenta uma série

de desafios que envolvem suas

atitudes para consigo, com seus

amigos, com pessoas do sexo

oposto, amores e a busca de uma

carreira e de profissionalização.

Na medida em que as pessoas à

sua volta ajudam na resolução

dessas questões desenvolverá o

sentimento de identidade pessoal,

caso não encontre respostas para

suas questões pode se

desorganizar, perdendo a

referência. Esta é fase mais

importante do desenvolvimento

psicossocial, segundo Erikson.

Quem é mais humano?

26

COMPORTAMENTO ANTISSOCIAL, AGRESSIVIDADE E VIOLÊNCIA

DÚVIDA

Qual a diferença entre violência e agressividade?

Jurandir Freire Costa (1986) estabelece a diferença entre

agressividade e violência, pontuando que na primeira existe

o fator necessidade, enquanto que a segunda é permeada pela

gratuidade de sua expressão, isto é, não está vinculada à

defesa do agressor nem à manutenção de seu bem-estar ou

desenvolvimento, como ocorre na agressividade. A violência

gera em sua vítima um desprazer desnecessário, violando o

direito da mesma de ocupar um lugar no meio social, ferindo sua identidade, bem

como as regras estabelecidas (leis). A violência é fruto de um desejo de destruir

ou, como afirma Costa, é o emprego desejado da agressividade. Sendo uma

manifestação da vontade, a violência é exclusivamente humana, porque só os

homens desejam. Os animais não desejam; eles somente necessitam, ou seja, seu

caminho tem uma determinação exclusivamente biológica.

Por sua vez, a Organização Mundial da Saúde (OMS) define

violência como “[...] o uso intencional da força física ou o poder,
real ou por ameaça, contra a pessoa mesma, contra outra pessoa,

ou contra um grupo ou comunidade, que possa resultar em ou

tenha alta probabilidade de resultar em morte, lesão, dano

psicológico, problemas de desenvolvimento ou privação.”
(Relatório Mundial sobre a Violência e a Saúde – OMS/2002).

27

TIPOS DE VIOLÊNCIA
13

FÍSICA PSICOLÓGICA ou

MORAL

SEXUAL PRIVAÇÃO ou

NEGLIGÊNCIA

ESTRUTURAL

“[...] significa o uso
da força física para

produzir lesões,

traumas, feridas,

dores ou

incapacidades em

outra pessoa.”

“[...] diz respeito a
agressões verbais ou

gestuais com o

objetivo de

aterrorizar, rejeitar,

humilhar a vítima,

restringir a liberdade

ou ainda isolá-la do

convívio social.”

“[...] diz respeito ao
ato ou jogo sexual

que ocorre nas

relações hetero ou

homossexuais e visa

estimular a vítima ou

a utilizá-la para obter

excitação sexual e

práticas eróticas,
pornográficas e

sexuais, impostas por

meio de aliciamento,

violência física ou

ameaças. O abuso

sexual é a utilização

da violência, do

poder, da autoridade

ou da diferença de

idade para obtenção

de prazer sexual.
Esse prazer não é

obtido apenas por

meio de relações

sexuais propriamente

ditas; pode ocorrer

em forma de carícias,

de manipulação dos

órgãos genitais,

voyeurismo, ou

atividade sexual com

ou sem penetração

vaginal, anal