Prát V_Aulas 1 a 3_Cautelares
14 pág.

Prát V_Aulas 1 a 3_Cautelares

Disciplina:Prática Simulada Iv (Cível)174 materiais855 seguidores
Pré-visualização6 páginas
ação de reparação de danos”

Há um prazo para que o Requerente ingresse com a ação principal?
Sim. Prazo de 30 dias (art. 806, CPC).
A partir de quando começa a contagem desse prazo?
Consoante art. 806, “da data da efetivação da medida cautelar”.
Pela lei, efetivação da medida cautelar é, por exemplo, quando o Oficial de Justiça penhora o bem do Requerido na ação cautelar de arresto. A partir do momento em que é juntada aos autos a certidão do Oficial de que procedeu à penhora do bem, começa a contagem do prazo.
Alguns começam a contagem desse prazo da data da distribuição da ação cautelar. É uma boa contagem porque acaba sendo um prazo conservador. O advogado jamais deve trabalhar no limite do 30º dia. Contudo, tecnicamente, o prazo não é contado dessa forma.
Alguns consideram o início da contagem a data do deferimento da liminar. Também é um prazo conservador mas não é o que a letra da lei fala.

Não havendo ajuizamento da ação principal no prazo de 30 dias a contar da efetivação da medida cautelar, há que se julgar extinta a cautelar, sem julgamento do mérito, por ausência do interesse de agir.

IV - A exposição sumária do direito ameaçado e o receio da lesão
- Neste trecho, faremos a fundamentação com base nos 2 requisitos, separando os 2 tópicos:
Exposição sumária do direito ameaçado (= FBI)
Receio da lesão (= PIM)

* Por mais que os dois requisitos venham no mesmo requisito, o profº quer que separemos em 2 tópicos

V - Provas
- Comparando com a estrutura da PI do art. 282, aqui está faltando:
valor da causa
pedido
citação do réu: é um item do pedido

AULA 2 – DIA 28/02

ESTRUTURA DA AÇÃO CAUTELAR

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO ...

		

JOÃO .... , (qualificação), por seu advogado, vem perante V. Exª propor

AÇÃO CAUTELAR DE ARRESTO COM
PEDIDO DE LIMINAR
(até aqui, igual ao art. 282)

pelo rito especial [o rito nas cautelares sempre será O ESPECIAL CAUTELAR] em face de MARIA, (qualificação completa), pelas razões de fato e direito a seguir expostas.

DA LIDE E SEU FUNDAMENTO
- Art. 800, III c/c § único
- O tópico III só aparecerá quando a cautelar for preparatória
- Pura narrativa dos fatos (equivale ao tópico DOS FATOS)
- No último parágrafo, mencionar sobre a ação principal

DA EXPOSIÇÃO SUMÁRIA DO DIREITO AMEAÇADO (fumus bonis iuris)
- Art. 800, IV
- Desenvolver um pequeno texto

DO RECEIO DA LESÃO (periculum in mora)
- Art. 800, IV
- Desenvolver um pequeno texto

LIMINAR
- Precisa criar um tópico para falar da LIMINAR (assim como na tutela antecipada era preciso criar um tópico “DA TUTELA ANTECIPADA”)

DO PEDIDO
- Dependendo da cautelar, teremos mais ou menos pedidos

DAS PROVAS
- O mesmo
- Especificar as provas que pretende produzir no caso concreto

VALOR DA CAUSA

Rol de testemunhas
- Tem que ser apresentado neste momento sob pena de preclusão
- Se o rito sumário já exige a apresentação do rol de testemunhas neste momento, com mais razão a cautelar

CASO DO CADERNO

(Exame 134 – Ponto 2 – OAB/SP) Júlio possui um terreno baldio, adquirido há vinte anos, que não é utilizado para nenhuma atividade econômica e cuja configuração permanece original. Após a ocorrência de chuvas de intensidade excepcional, no verão, o muro desse terreno tombou, tendo uma grande quantidade de água com terra invadido a casa de Marco, localizada abaixo do terreno de Túlio. Por acreditar que Túlio seja o responsável pelos danos causados em sua residência, em razão de ter ele providenciado a realização de recente terraplanagem no imóvel, Marco pretende propor uma ação de reparação de danos. Contudo, receia que o estado geral do terreno possa ser alterado por atuação humana ou por causas naturais, o que tornaria impossível ou muito difícil a produção de provas no curso da ação de indenização. Considerando a situação hipotética acima, redija, na condição de advogado de Marco, a petição inicial da ação cabível para possibilitar a verificação imediata dos fatos necessários para a comprovação do direito ao ressarcimento de danos.

O receio de Marco é a alteração do estado do terreno, seja por vontade humana, seja por força da natureza.
Assim, a medida cabível é propor ação cautelar [preparatória] de produção antecipada de prova pericial (cabe liminar? vamos ver adiante), requerendo a realização de imediato de uma perícia no local.
	A ação cautelar preparatória de produção antecipada de prova serve tanto para antecipar a produção de prova de natureza testemunhal (por ex, testemunha muito enferma, à beira da morte) como de natureza pericial (como é o caso de hoje).
	A ação cautelar aqui é de natureza preparatória porque a ação de reparação de danos ainda não foi proposta.

ENDEREÇAMENTO

Endereça-se a qual juiz?
Ao juiz que seria competente para conhecer da ação de reparação de danos.
E que juiz é esse?
Ao juiz do lugar do fato (art. 100, V, a, CPC).

Art. 100 - É competente o foro (...)
V - do lugar do ato ou fato:
        a) para a ação de reparação do dano

EXMO. SR. JUIZ DE DIREITO DA ... VARA CÍVEL DA COMARCA DA CAPITAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

	MARCO, (nacionalidade), (estado civil), (profissão), (identidade), (CPF), (endereço), por seu advogado com endereço na rua ... vem, perante V. Exª, propor

AÇÃO CAUTELAR DE PRODUÇÃO ANTECIPADA DE PROVA
COM PEDIDO LIMINAR

Em face de JÚLIO ..., (nacionalidade), (estado civil), (profissão), (identidade), (CPF), (endereço), pelas razões de fato e de direito a seguir expostas.

* Obs:
- Consideraremos que o caso se deu no Estado de SP porque o exame é de SP.
- Na cautelar, não se chama autor, se chama REQUERENTE

DA LIDE E SEU FUNDAMENTO
- Fazer a narrativa dos fatos
- Último parágrafo: Fazer um parágrafo conclusivo falando da ação principal
- Sugestão do profº:
	“Diante do exposto, informa o Requerente que ingressará com a competente ação de reparação de danos”.

Obs: Não esquecer que o Requerente tem o prazo de 30 dias para propor a ação principal (30 dias) (art. 806).
Penalidade da não observância do art. 806: a medida cautelar perde a sua eficácia (art. 808).

Art. 808.  Cessa a eficácia da medida cautelar:
I - se a parte não intentar a ação no prazo estabelecido no art. 806;
II - se não for executada dentro de 30 (trinta) dias;
III - se o juiz declarar extinto o processo principal, com ou sem julgamento do mérito.
Parágrafo único.  Se por qualquer motivo cessar a medida, é defeso à parte repetir o pedido, salvo por novo fundamento.

Algumas medidas cautelares, dentre as quais a cautelar de produção antecipada de prova, o Requerente não precisa observar esse prazo.
Na ação cautelar de produção antecipada de prova, o Requerente não precisa respeitar o prazo de 30 dias porque, com a realização dessa medida, o laudo pericial irá para o processo, no qual será homologado pelo juiz e transformando-se em documento (tanto é que a prova pericial transforma-se em documental para o processo principal). Assim, a doutrina diz que, por mais que o Requerente não cumpra o prazo legal, o juiz não irá rasgar o laudo (da mesma forma, não rasgaria um depoimento testemunhal). A prova já foi produzida e já está nos autos. Portanto, a doutrina não exige a observância do prazo. Contudo, o profº nunca deixa de cumprir esse prazo.

* Poderia distribuir as 2 ações (cautelar + principal) juntas?
 Poderia mas o profº aconselha esperar um tempo (profº espera cerca de 1 semana entre uma e outra)
 Quando for distribuir o processo principal, coloca-se o mesmo número atribuído à ação cautelar. Ou pode escrever, no processo principal, “distribuição por dependência ao processo nº ...”

DA EXPOSIÇÃO SUMÁRIA DO DIREITO AMEAÇADO (FBI)
- O juiz, na ação cautelar, faz uma cognição superficial. Então, aqui, é suficiente o mero indício de que o Autor tem razão
- Fumaça do bom direito está para o juízo de mera probabilidade
- Para demonstrar conhecimento ao examinador, começar a explicar o instituto do fumus bonis iuris (dedicar no máximo 2 parágrafos) para explicar o instituto de uma forma geral
- Em seguida, demonstrar a existência do fumus bonis iuris no caso concreto
- No caso concreto