Prát V_Aulas 1 a 3_Cautelares
14 pág.

Prát V_Aulas 1 a 3_Cautelares

Disciplina:Prática Simulada Iv (Cível)174 materiais855 seguidores
Pré-visualização6 páginas
dado, há uma certa dificuldade para demonstrar a existência do FBI porque, em algumas cautelares (como é o caso da produção antecipada de prova), um requisito é absorvido pelo outro. Aqui, o PIM é tão forte que ele acaba sugando o FBI. Então como configurar o FBI neste tipo de ação?
- Receio de haver uma forte chuva = PIM
- Receio do Autor alterar o terreno = PIM
- FBI = poderia ser demonstrado através da juntada de fotos do local, de forma a convencer ao juízo que já aconteceu isso e que pode acontecer novamente. Como o caso não abre a possibilidade de mencionarmos a juntada de fotos, no caso de hoje, não falaremos mais nada, apenas explicaremos o instituto.

DO RECEIO DA LESÃO (PIM)
- Possibilidade de um dano grave, de difícil reparação e iminente acontecer
- Explicar o instituto

DA LIMINAR
- Mencionar o art. 804. Não transcrever o artigo. Pode até parafrasear mas não transcrever o artigo
- Comentar o que justifica a liminar em uma ação cautelar. E o que justifica a concessão de uma liminar no processo cautelar é a POSSIBILIDADE DO DANO ACONTECER ANTES OU COM A CITAÇÃO
- Se eu não peço liminar, o requerido pode mudar o estado do terreno. O objetivo é surpreender o réu. Ele será citado e, imediatamente, será feita a perícia.

DO PEDIDO

Diante do exposto, requer
1. A concessão da liminar de ..., inaudita altera pars (ou parte), determinando a produção antecipada de prova de natureza pericial
2. A citação do requerido (o profº nunca coloca “para, querendo, contestar..”)
3. A procedência do pedido com a homologação da prova pericial
 Obs: A prova pericial é produzida no curso do processo cautelar mas o destinatário dela é o juízo da ação principal. Por que? Prova pericial = transforma-se em Laudo = Laudo vira prova documental = fica guardada nos autos para ser utilizada posteriormente pelo juiz da ação principal (especificamente no dia da AIJ, o laudo será revelado) Por isso, o tecnicamente correto é falar em “homologação do laudo pericial”

4. A indicação do assistente técnico, Dr... (na prática, já tem que indicar o nome do dr.), com escritório / consultório (dependendo do tipo de perícia) no endereço .... com a sua consequente intimação por este Juízo para que possa participar da perícia a ser designada
 Este é um PEDIDO FACULTATIVO Isso porque não se pode exigir do Autor da ação cautelar que, além de suportar o prejuízo e desembolsar as custas do processos e os gastos com a prova de natureza pericial (que é cara), também tivesse que indicar um assistente técnico.
 Mas, dependendo do que estiver sendo discutido, se o autor puder custear uma assistência técnica, isso será muito importante pois o assistente (que é outro expert no assunto) possa vir a auxiliar na formulação dos quesitos, assim como questionar a realização da perícia, indagando o perito do Juízo e podendo até levá-lo a convencimento que favoreça o Autor
 Caso concreto do profº: Perícia médica de exame ortopédico (em ação em face da União) A presença do assistente técnico ajudou no acompanhamento da perícia e na formulação dos quesitos
 Lógico que a conveniência da indicação de assistente técnico ficará na dependência do valor da causa. Se o valor da causa for pequeno, pode não valer à pena contratar assistente técnico.

5. A juntada dos quesitos em anexo
6. A condenação do requerido ao ônus da sucumbência (= custas processuais + honorários advocatícios sucumbenciais).
 

DAS PROVAS

Requer a produção de provas admitidas em direito, especialmente a de caráter pericial, documental (porque tem que apresentar o RGI do imóvel) e depoimento pessoal do Requerido.

DO VALOR DA CAUSA
	Qual é o valor da causa na ação cautelar?
Deve corresponder ao dano sofrido? Isto é, deve guardar correlação com o valor da causa na ação de reparação de danos?
Não. O objetivo desta ação cautelar é a realização da perícia. O objetivo da ação principal é a reparação dos prejuízos.
Neste caso, vamos colocar o valor de alçada.

	Dá à causa o valor de R$ ..... (alçada)

Alçada = para alguns 1244,00 ( o equivalente a 2 s.m.)

O que seria “valor de alçada”? Alguns entendem que é:
1) R$ 1.000,00 (meramente para efeitos fiscais)
2) 2 s.m. vigentes à época da distribuição da petição inicial (hoje, daria R$ 1244,00) – corrente a que o profº se filia
3) Correspondente à taxa judiciária mínima (= 2% sobre o valor da causa). O TJ estabeleceu um limite mínimo e um limite máximo para o pagamento da taxa judiciária. Hoje, ele é de R$ 23,00 e R$ 25.000,00, respectivamente.

* Obs: No último edital da prova da OAB constava que o candidato não poderia abreviar nada, nem EXMO. SR. e nem CPC.

NT
PD
Local, data
Advog
OAB

QUESITOS
1 - Queira o ilustro perito ....
2 - ...

Na prova da OAB, colocar este tópico dos quesitos, para mostrar ao examinador que vc tem conhecimento a respeito

V EXAME DE ORDEM UNIFICADO – PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL – DIREITO CIVIL
Em 19 de março de 2005, Agenor da Silva Gomes, brasileiro, natural do Rio de Janeiro, bibliotecário, viúvo, aposentado, residente na Rua São João Batista, n. 24, apartamento 125, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, contrata o Plano de Saúde Bem-Estar para prestação de serviços de assistência médica com cobertura total em casos de acidentes, cirurgias, emergências, exames, consultas ambulatoriais, resgate em ambulâncias e até mesmo com uso de helicópteros, enfim, tudo o que se espera de um dos melhores planos de saúde existentes no país.
Em 4 de julho de 2010, foi internado na Clínica São Marcelino Champagnat, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, vítima de grave acidente vascular cerebral (AVC). Seu estado de saúde piora a cada dia, e seu único filho Arnaldo da Silva Gomes, brasileiro, natural do Rio de Janeiro, divorciado, dentista, que reside em companhia do pai, está seriamente preocupado.
Ao visitar o pai, no dia 16 de julho do mesmo mês, é levado à direção da clínica e informado pelo médico responsável, Dr. Marcos Vinícius Pereira, que o quadro comatoso do senhor Agenor é de fato muito grave, mas não há motivo para que ele permaneça internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) da clínica, e sim em casa com a instalação de home care com os equipamentos necessários à manutenção de sua vida com conforto e dignidade. Avisa ainda que, em 48 horas, não restará outra saída senão dar alta ao senhor Agenor para que ele continue com o tratamento em casa, pois certamente é a melhor opção de tratamento.
Em estado de choque com a notícia, vendo a impossibilidade do pai de manifestar-se sobre seu próprio estado de saúde, Arnaldo entra em contato imediatamente com o plano de saúde, e este informa que nada pode fazer, pois não existe a possibilidade de instalar home care para garantir o tratamento do paciente.
Desesperado, Arnaldo procura você, advogado(a), em busca de uma solução. Redija a peça processual adequada, fundamentando-a apropriadamente. (Valor: 5,0)

* Comentário: O profº acha que é processo de conhecimento com pedido de TA mas o gabarito da OAB consta como cautelar

INICIAL DE OBRIGAÇÃO DE FAZER CUMULADO COM  DANOS MORAIS/MATERIAIS COM PEDIDO DE  TUTELA ANTECIPADA.
AUTOR: Agenor da Silva Gomes  representado por seu filho Arnaldo da Silva Gomes
RÉU: Plano de Saúde
COMPETÊNCIA: Vara cível ou defesa do Consumidor  - Rio de Janeiro
PROCEDIMENTO: Ordinário
FUNDAMENTOS: Aritgos - 273,I  282 e 461 todos do cpc, 247 e 632 do CC.
OBSERVAÇÃO: Medida Cautelar preparatória também deveria ser considerada.
POR HAVER INCAPAZ, DEVERÁ O MP SER INTIMADO CONFORME ARTIGO 82 DO CPC
 
QUESTÃO I:
A) Sim, Morte Presumida
B) Ação de justificação de óbito com fundamento no artigo 7º, I cc c/c Lei 6015 artigo 88, caput.
 
QUESTÃO II:
A) Alegar que o cheque é TÍtulo  Executivo Extrajudicial - Art 585, I do CPC. Sobre o excesso da execução, alegar o artigo 739,III  (embargos protelatórios) e  739 - A, § 5º (indicar valor correto).
B)  Agravo de Instrumento no prazo de 10 dias - 522 CPC.
 
QUESTÃO III:
A) Sim. Norma de ordem Pública - STJ 364 + 205 ; ARTIGO 1º Lei 8009/90.
B) Distinguir TAXI (INSTRUMENTO DE