Aula5
2 pág.

Aula5

Disciplina:Formação do Sistema Internacional106 materiais606 seguidores
Pré-visualização1 página
Alianças e Conflitos de Interesse entre Grandes Potências e Países Periféricos
Formação do sistema Internacional
Aula 5 Walt
Poder e Política

Relevância do poder hegemônico
Por que mesmo os aliados se preocupam com o poder hegemônico?
Alguns Estados podem explorar o poder hegemônico para seus propósitos.
Walt é realista.
A acomodação com Grandes Potências

Bandwagoning
Proteção em alianças regionais a fim de intimidar vizinhos. Ex.: Polônia hoje reforça os laços com os EUA para se garantir contra a Rússia. Israel faz o mesmo com os EUA, para se garantir naquela região conflituosa.
Porém, alianças podem ter seus custos. Ex.: Portugal, Islândia, Dinamarca e Espanha apoiaram os EUA na invasão ao Iraque (bandwagoning), porém, os custos foram as não reeleições de seus líderes depois)
A oposição às Grandes Potências

Equilíbrio: tentar buscar o balanceamento

Instituições internacionais: maior oportunidade de voz, mais previsibilidade sobre as ações dos outros, mais chance de barganha, mais chance de oposição às decisões unilaterais.

Chantagem: Coréia do Norte é a mais chantagista dos países periféricos

Ataque à legitimidade

Soft balancing (ex.: BRICS)

Formas menos benignas:

Desenvolvimento de ...
Terrorismo
VUMD
Guerra preemptiva: quando o outro lado está na IMINÊNCIA do ataque. Essa guerra é legítima, devido ao princípio de legítima defesa.
Guerra preventiva: atacar o outro lado antes mesmo dele ameaçar algo. Essa guerra é ilegal.
Guerra do Iraque: Os EUA disseram que era uma guerra preemptiva, pois o Iraque estaria querendo atacar os EUA. Porém, eles não tinham provas de que o Iraque tinha armas de destruição em massa, apenas suspeitavam. Assim, outros países do Conselho de Segurança (França, China e Rússia) disseram que isso era uma guerra preventiva, por isso vetariam. Inglaterra apoiou os EUA. Os EUA ignoraram o Conselho e invadiram o Iraque.
Existe um debate se a Guerra dos Seis Dias foi preemptiva ou preventiva.
Terrorismo:
Ex. de grupos terroristas: IRA (Irlanda do Norte), ETA (Espanha), Al Qaeda (fundamentalismo islâmico), Farc (Colômbia), Hezbollah (“Partido de Deus”, Líbano), Hamas (Palestina)
Não há definição certa para terrorismo, depende muito do ponto de vista de quem chama de terrorista.
Às vezes, os Estados patrocinam grupos terroristas. A Líbia, por exemplo, nos anos 70, patrocinava vários. Os outros Estados passaram a impor várias sanções sobre ela. Líbia largou o programa de armas de destruição em massa, e passou a cooperar com os EUA -> bandwagoning.
Relação Brasil-EUA: “ruim com eles, pior sem”. Nossa sociedade tem um “anti-americanismo” devido a seu passado de exclusão por eles (de ser o “backyard”).
Canais institucionais
Chantagens: ganho de concessões
Recusa à obedecer
Ataque à legitimidade

Por Patricia Malafaia