Aula 4 - Resumo
3 pág.

Aula 4 - Resumo

Disciplina:Formação do Sistema Internacional106 materiais606 seguidores
Pré-visualização1 página
O Poder e as linhas de Frente de atuação das grandes potências
Formação do sistema Internacional
Aula 4 Mearsheimer
Riqueza e Poder:

Poder baseado nas capacidades do E (Materiais)
Tipos:
A)Poder Latente/Poder socioeconômico usado para gerar poder militar. Exige população e riqueza. População é importante pra que sejam formados exércitos. Riqueza é importante para investir em tecnologia e aparatos militares
B)Poder militar – ligado à segurança e defesa

É possível que um país tenha muito poder latente e pouco militar, e vice-versa.
Tem Es. com grande riqueza que não investem em poder militar como estratégia, por exp. para não ameaçar países vizinhos.
Uma opção é ter aliança com um E mais poderoso para servir de escudo (motivo para a não conversão de p. latente em p. militar)
 A base material do poder:

A)Posses ou recursos materiais disponíveis no E Poder como um meio VISÃO DE MEARSCHEIMER (realista)
B)Habilidade do E de forçar o outro a fazer algo Poder como um fim, resultado

Fatores não-materiais: Estratégia,clima,psicológico

E’s menos poderosos podem vencer os mais poderosos e inicias guerras contra os mais fortes.

 População e riqueza:

População: E’s , precisam de exércitos
Riqueza: Dimensões demográficas e econômicas(Indicadores de riqueza)

A)Riqueza mobilizavel do E recursos para aparatos militares (defesa)
B)Nivel de desenvolvimento tecnológico disposição de novas tecnologias

Pib não é um indicador forte de poder latente porque nem toda riqueza do E vai para o poder militar, ou seja, não há necessariamente investimento proporcional em exército.

A lacuna entre poder latente e poder militar:

A)Diminuição de retornos /Não se capacitar militarmente tendo dinheiro
B)Diferentes níveis de eficiência
C)Diferentes tipos de força militares

Estratégia para a sobrevivência:
 Objetivos operacionais dos E’s

Hegemonia regional
Riqueza máxima
Poder terrestre proeminente
Superioridade nuclear

 Estratégias para conquistar poder:

2.2.1.

Conquistadores podem explorar a economia do E derrotado
Guerra pode trazer benefício

2.2.2. Chantagem

Ameaças coercitivas e intimidações / demonstração de poder
Dificuldades

2.2.3. Bait and Bleed

 E atua como provocador de uma guerra entre 2 ou mais Es que não sejam ele. É uma estratégia arriscada porque os Es podem se voltar contra o E provocador

2.2.4. Blood Letting

 Não atuação, simplesmente assistir ao derramamento de sangue e ao enfraquecimento desses outros Es

Estratégia p/ dissuadir agressores (evitar ataque a partir da ameaça de retaliação)
Balanceamento:
Externo: Aliança defensiva p/ dissuadir um ataque
Interno: mobilização das próprias capacidades para fazer frente a um ataque

Buckpassing:
Fazer c/ que outro E carregue o peso de dissuadir e possivelmente lutar contra o agressor. Continua a ter boas relações com o agressor

Estratégias a serem evitadas:
Bandwagoning- Aliança do E + fraco com o opositor
Apaziguamento- Disponibilizar + recursos p/ se beneficias. Na visão de Mearscheimer: dar mais recursos para seu agressor para ele não te agredir

ANOTAÇÕES
Mearscheimer -> foca mais na força material. Reconhece o poder imaterial mas acha o material mais importante. O mais importante para M. É a força terrestre, que é mais útil para ocupar territórios. O exército é o mais importante para M. Segundo ele, as outras forças servem mais para ameaças, não tanto para ocupação. Poder terr.-> componente essencial do poder militar.
Poder para M. É um meio para obter algum objetivo em determinada situação
Os fatores não-materiais podem influenciar sim o resultado de uma guerra, como por exp. o clima. M. reconhece que a estratégia pode mudar o jogo
Os Es tentam se tornar hegemônicos regionalmente, porque mundialmente há empecilhos e complicações
Off-shore balancer -> E que interfere em uma relação entre outros 2 Es em outro continente para apoiar algum deles.
M.-> REALISTA. Defendia a proliferação de armas nucleares para todos os Es, pois sabendo da capacidade de destruição dessas armas, eles não se enfrentariam.
Ele também defende a guerra e seus benefícios. Crê até que existem mais benefícios que custos, como: propriedades industriais do perdedor e taxas cobradas da população perdedora. Também se pode incorporar essa população. Além disso, é importante para a possível dominação de territórios, não só fisicamente como também hegemonicamente e intimidar Es próximos.