CCJ0006-WL-AMMA-11-Dos Defeitos nos Negócios Jurídicos - Continuação
19 pág.

CCJ0006-WL-AMMA-11-Dos Defeitos nos Negócios Jurídicos - Continuação

Disciplina:Direito Civil I5.999 materiais252.172 seguidores
Pré-visualização1 página
DIREITO CIVIL I
SEMANA 6 AULA 11
OS BENS - CONTINUAÇÃO
SEMANA 6 AULA 11
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
2 – OS BENS CONSIDERADOS EM SI MESMOS
2.1 Bens móveis e imóveis.
2.2 Bens fungíveis e não fungíveis (ou infungíveis)
2.3 Bens consumíveis e não consumímeis.
2.4 Bens divisíveis e indivisíveis.
2.5 Bens singulares e bens coletivos.
SEMANA 6 AULA 11
NOSSOS OBJETIVOS
 Reconhecer a classificação dos bens
 considerados em si mesmos.
• Compreender a noção jurídica de
 fungibilidade dos bens.
• Perceber a distinção entre bens móveis e
 imóveis.
•
SEMANA 6 AULA 11
CLASSIFICAÇÃO DOS BENS
OS BENS CONSIDERADOS EM
 SI MESMOS
SEMANA 6 AULA 11
BENS CORPÓREOS E INCORPÓREOS.
É inquestionável a possibilidade de as coisas físicas
serem objeto de relações jurídicas.
Assim, na propriedade de uma coisa qualquer (um carro,
um relógio), o objeto será a própria coisa.
Os incorpóreos são os que não têm existência tangível e
são relativos aos direitos que as pessoas físicas ou
jurídicas têm sobre as coisas, sobre os produtos de seu
intelecto ou com outra pessoa, apresentando valor
econômico, tais como os direitos reais, obrigacionais e
autorais.
SEMANA 6 AULA 11
CLASSIFICAÇÃO DOS BENS
O Código Civil armou a estrutura normativa do instituto dos
bens, com a arrumação que comporta o seguinte esquema de
classificação, observando-se três grupos:
1)os bens considerados em si mesmos (móveis e imóveis;
fungíveis e infungíveis; consumíveis e inconsumíveis;
divisíveis e indivisíveis; singulares e coletivos);
2) os bens reciprocamente considerados (principais e
acessórios); e
3) os bens conforme a natureza das pessoas de seus titulares
(públicos e privados, disponíveis ou indisponíveis).
SEMANA 6 AULA 11
CERTAS COISAS INCORPÓREAS COMO
 OBJETO DE RELAÇÕES JURÍDICAS
São aquelas que não tem existência tangível e são
relativos aos direitos que as pessoas físicas ou jurídicas
têm sobre as coisas, sobre os produtos de seu intelecto
ou contra outra pessoa, apresentando valor econômico,
tais como: direitos reais, obrigacionais, autorais. Referimo-
nos também aos chamados bens de personalidade: CF-
88, art 5 º, incisos IV, VI, IX, X,XIII e aos bens imateriais
(Lei do Direito Autoral)
SEMANA 6 AULA 11
CASO CONCRETO
Situada na aprazível cidade de Castro, região da zona rural
do Paraná, a fazenda adquirida por Leonor Sigfrid Pandorf
possui uma plantação de pinheiros que cobre a maior parte
da área de 40.000 m², utilizada para a produção de celulose.
Ocorre que Leonor resolve mudar de ramo e recebe
autorização especial do IBAMA para transformar tudo em
lenha.
a) Com base na classificação
dos bens em móveis e imóveis,
estabeleça a natureza jurídica
das árvores da fazenda e da
lenha conseguida pelo seu
corte:
b) Qual a importância desta
distinção?
SEMANA 6 AULA 11
BENS IMÓVEIS
O Código Civil encarregou-se de definir os bens imóveis,
com base em três critérios:
a) natural;
b) artificial; e
c) ficcional ou legal.
Estabelece o Código Civil que são bens imóveis o solo e
tudo quanto lhe incorporar natural ou artificialmente,
numa combinação de dois critérios: o natural e o artificial.
SEMANA 6 AULA 11
 Sob o critério legal ou ficcional , o Código Civil considerou,
ainda, bens imóveis:
a)os direitos reais sobre imóveis e as ações que o
asseguram; e
a) b) o direito à sucessão aberta.
SEMANA 6 AULA 11
Não perdem o caráter de bens imóveis:
a) as edificações que, separadas do solo, mas conservando a
sua unidade, forem removidas para outro local; e
b) os materiais provisoriamente separados de um prédio,
para nele se reempregarem.
Permite-se deduzir que:
1) Não é pela propriedade ou característica de
transferibilidade ou removibilidade que se define um bem
imóvel.
2) Não será sua natureza corpórea, porque é possível que o
direito à sucessão aberta, considerado para os efeitos legais,
um bem imóvel, não se apresente com os predicativos
próprios das coisas que têm corpo.
SEMANA 6 AULA 11
Você sabia?
Desta distinção resultam os importantes efeitos jurídicos
abaixo, entre outros:
1- A propriedade dos bens móveis se transfere com a
tradição (1267 CC), enquanto que a transferência da
propriedade dos imóveis se faz por escritura pública
(1245 CC);
2- Os bens móveis podem ser alienados livremente,
enquanto que os imóveis, ressalvado o regime de
separação absoluta de bens, nenhum dos cônjuges
pode, sem autorização do outro, alienar ou gravar de
ônus real os bens imóveis (1647 CC).
SEMANA 6 AULA 11
BENS MÓVEIS
São caracterizados como
os que têm movimento
próprio(semolventes),
como animais; ou as
removíveisporforça
alheia, tais como objetos,
mercadorias,utensílios,
moeda, títulos da dívida
pública etc. (art 82 CC),
semalteraçãoda
substânciaouda
destinaçãoeconômico-
social,
bem como as que são
móveis por força de lei,
como a energia elétrica, os
direitos pessoais de caráter
patrimonial e respectivas
ações etc (art 83 do CC).
SEMANA 6 AULA 11
Também são considerados, para os efeitos legais, bens
móveis :
a) as energias que tenham valor econômico;
b) os direitos reais sobre objetos móveis e as ações
correspondentes; e
c) os direitos pessoais de caráter patrimonial e respectivas
ações.
Percebe-se que o Código Civil, na definição de bem móvel,
calcou-se em dois critérios:
a) natural; e
b) ficcional ou legal.
SEMANA 6 AULA 11
Na classe dos bens móveis, pelo critério natural, existem
os:
a) os bens suscetíveis de movimento próprio ;
b) os bens suscetíveis de remoção por força alheia.
Para a lei, acomoda-se indiferente a natureza da força
física ou jurídica mediante a qual o bem se movimenta,
situação que lhe confere o atributo de bem móvel.
O importante, porém, é que, para a movimentação própria
ou remoção por força alheia, exige-se a disposição e a
intervenção do homem.
SEMANA 6 AULA 11
Na classe dos bens móveis, pelo critério ficcional ou
legal, foram incluídas as energias que tenham valor
econômico e os direitos pessoais de caráter
patrimonial e as respectivas ações , como bens
móveis.
- A energia que se
considera bem móvel é
aquela que o homem,
aproveitando-sedos
recursosnaturaise
científicos,produz,
transmite e distribui, com
agregaçãodevalor
econômico, sua utilidade e
necessidade.
SEMANA 6 AULA 11
Os direitos reais
sobreobjetos
móveis, com as
ações
correspondentes,
foram considerados
bens móveis, para
osefeitos
meramente legais.
SEMANA 6 AULA 11
NÃO ESQUEÇA DE LER
 O CONTEÚDO
PARA A PRÓXIMA AULA
E FAÇA OS EXERCÍCIOS NA WEBAULA!
Até lá!!!!
SEMANA 6 AULA 11