CCJ0006-WL-AMMA-13-Prescrição
51 pág.

CCJ0006-WL-AMMA-13-Prescrição

Disciplina:Direito Civil I5.999 materiais252.211 seguidores
Pré-visualização3 páginas
por
exemplo) é denominada pro indiviso.
SEMANA 7 AULA 13
Analisa-se a divisibilidade com base em dois atributos de
natureza:
a) física; e
b) jurídica.
A caracterização da divisibilidade sob o aspecto físico
prende-seànaturezadapossibilidadede
fracionamento do bem, seja um bem móvel ou imóvel.
A divisibilidade, sobre se revelar um entendimento
físico ou natural, incorpora o ideológico, para permitir
que os bens incorpóreos também estejam inseridos na
regra do fracionamento, desde que, seja física ou
jurídica a natureza da divisão, não sobrevenha:
a) a substância;
b) a diminuição considerável de valor;
c) o uso a que se destinam.
SEMANA 7 AULA 13
No entanto, não é fato que todo bem é divisível,
embora enquanto coisa possa se submeter à divisão,
haja vista que o comando legal assimila a regra
segundo a qual os bens naturalmente divisíveis
podem se tornar indivisíveis:
a) por determinação legal; ou
b) por vontade das partes - divisão chamada
convencional.
Prevê o Código Civil que um bem, naturalmente
divisível, trespasse sua realidade física e, pois, se
transforme num bem indivisível, se o interesse
público assim justificar.
SEMANA 7 AULA 13
BENS SINGULARES E BENS
COLETIVOS
A) BENS SINGULARES – Embora reunidos, se
consideram per si, independentemente dos demais,
têm individualidade própria, valor próprio. À esta
singularidade deve-se, também, emprestar o
significado da titulação de um predicativo exclusivo
queparticularizaobem,distinguindo-lhe
extraordinariamente, como se fosse fora do comum
ou excepcional.
SEMANA 7 AULA 13
B) BENS COLETIVOS (ou universais) -
são as que, embora constituídas de duas ou mais
coisas singulares, consideram -se agrupadas num
todo.
Os bens coletivos dividem-se em:
a)universalidades de fato (universitas facti); e
b) universalidades de direito (universitas juris).
SEMANA 7 AULA 13
Na universalidade de fato, concorre a
pluralidade de bens singulares, simples
ou compostos da mesma pessoa, natural
ou jurídica, que se prestam à destinação
unitária ou comum.
Na universalidade de fato - tome-se o
exemplo de uma esquadrilha, biblioteca,
pinacoteca, manada, esquadra, etc -, há
composição homogênea dos bens, sob o
mesmo domínio. Podem ser objeto de
relação jurídicas próprias , razão por que
se diz que eles, se assim desejar o
titular, destacam-se do patrimônio
agrupado para servir a negócios
jurídicos autônomos.
SEMANA 7 AULA 13
Na universalidade de direito, reúne-
se uma complexidade de bens
corpóreos e incorpóreos, a qual se
credenciaasedimentaro
patrimônio, com ativo e passivo, de
uma pessoa natural ou jurídica,
categorizando-a economicamente.
Identifica-se, na universalidade de
direito, um conjunto que forma uma
unidade jurídica, por agregação de
bens subordinados a idêntico
tratamento jurídico, enquanto se
apresentarem, porém, na projeção
patrimonial da mesma pessoa.
SEMANA 7 AULA 13
NÃO ESQUEÇA DE LER
O CONTEÚDO RELATIVO À SEMANA 7
PARA A PRÓXIMA AULA
E FAÇA OS EXERCÍCIOS NA WEBAULA!
Até lá!!!!
SEMANA 7 AULA 13