Sociologia J. - Anotação (7)
13 pág.

Sociologia J. - Anotação (7)

Disciplina:Sociologia Jurídica E Judiciária1.407 materiais13.019 seguidores
Pré-visualização5 páginas
contraditórios e antônimos. Em se pensando em Previdência Social no Brasil o que nos vem à mente sempre

são as filas constantes, venda de lugares em filas, greves dos servidores, prazos que não são cumpridos e

histórias e mais histórias de pessoas que “morreram de tanto esperar".

MORALIDADE

AMPLA DEFESA E CONTRADITÓRIO

SEGURANÇA JURÍDICA E INTERESSE PÚBLICO

EFICIÊNCIA

"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A

violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do

material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”

www.r2direito.com.br

04

Muitas são as possibilidades para o efetivo cumprimento do princípio da eficiência, mas separamos

aqui 10 dicas que com certeza ajudariam na sua concretização. São elas:

1)

2)

3)

4)

5)

6)

7)

8)

9)

10)

3. Estrutura Administrativa de Controle Jurisdicional Administrativo Previdenciário

A estrutura administrativa do controle jurisdicional administrativo previdenciário sofreu atualizações por

meio da portaria n. 88 de 22 de janeiro de 2004 referentes ao regimento interno do CRPS (Conselho de

Recursos da Previdência Social)

Trata-se de um órgão colegiado integrante da estrutura do Ministério da Previdência Social, que funciona

como um tribunal administrativo e tem por função básica fazer a intermediação dos litígios entre os

segurados ou empresas e a Previdência Social.

O Conselho de Recursos da Previdência Social, como órgão colegiado tem a seguinte composição:

1) Conselho Pleno, com papel de importância ímpar no procedimento administrativo, com competência

para uniformizar a jurisprudência previdenciária.

2) 6 Câmaras de Julgamento, instaladas na capital brasileira, cidade de Brasília DF que julgam em segunda

e última instância questões relativas a benefícios previdenciários. A 2ª e a 4ª Câmara julgam matéria relativa

às finanças, ou seja, o custeio do Sistema.

3) E ainda espalhadas pelos Estados do Brasil temos 28 Juntas Recursais com competência para julgamento

de 1ª instância.

Funciona assim o CRPS como um tribunal administrativo com atribuição específica de solucionar os

problemas no âmbito não judicial, envolvendo o órgão previdenciário e seus beneficiários nas questões

relativas a concessão, manutenção, suspensão ou perda de benefício ou na área do custeio as exigências do

Sistema de Seguridade Social relativas aos financiamentos devidos pelos contribuintes.

O CRPS é presidido por um representante do Governo, com notório saber acerca da legislação

previdenciária e nomeado pelo Ministro da Previdência Social.

Desburocratização

Qualidade do atendimento dos beneficiários e contribuintes

 Transparência

Organização

O famoso ditado "não deixar para amanhã o que se pode fazer hoje"

Adequação dos serviços à população

 Cumprimento dos prazos

 Contratação e distribuição de agentes públicos nos diversos órgãos de maneira adequada

 Qualificação constante dos agentes públicos com cursos de reciclagem e atualização

 Investimento em equipamentos e informatização.

"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A

violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do

material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”

www.r2direito.com.br

05

As Juntas de Recursos e as Câmaras de Julgamento, presididas e administradas por representante do

Governo, tem formação quatripartite com:

Conselheiros, nomeados pelo Ministro de Estado da Previdência Social, sendo dois

representantes do Governo, um das empresas e um dos trabalhadores.

4. DINÂMICA DO PROCESSO ADMINISTRATIVO

1) A fase incial e a instauração do processo

2) O segundo tópico será a análise da instrução processual

3) O terceiro tópico abordará o tema decisão e motivação decisória e

4) Por fim encerraremos a dinâmica do processo administrativo enfocando os recursos e revisões,

bem como as alterações legislativas sobre o tema.

Assim, dando início ao primeiro tópico que diz respeito à instauração do processo administrativo, algumas

questões deverão ser observadas.

Primeiramente, cumpre descrever que o processo administrativo pode iniciar se tanto de ofício como por

requerimento do interessado. O referido requerimento deverá observar forma prescrita e lei e conter entre

outros os seguintes dados de identificação:

- órgão ou autoridade administrativa a que se dirige;

 - identificação do interessado ou de quem o represente;

 - domicílio do requerente ou local para recebimento de comunicações;

 - formulação do pedido, com exposição dos fatos e de seus fundamentos;

 - data e assinatura do requerente ou de seu representante.

É de suma importância destacar que a Administração não pode recusar de maneira imotivada o recebimento

de documentos, muito pelo contrário, é seu dever enquanto Poder Público orientar o requerente para como

suprir eventuais falhas nos documentos apresentados. Tal dever é uma obrigação de natureza legal prevista

na Lei 9784/99 que regula os procedimentos administrativos federais.

Ainda, por determinação legal os órgãos e entidades administrativas deverão elaborar modelos ou

formulários padronizados para assuntos que importem pretensões equivalentes.

Analisaremos o processo administrativo pela seguinte sequência

A FASE INICIAL: INSTAURAÇÃO DO PROCESSO

I

II

III

IV

V

"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A

violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do

material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”

www.r2direito.com.br

06

Na mesma seqüência lógica são considerados para fins de processo administrativo como capazes os

maiores de 18 anos. Aqui é interessante comentarmos que desde 1998 esta norma já era uma realidade

jurídica no mundo do Direito Previdenciário, antecipando o que o Novo Código Civil apenas considerou em

2002, qual seja , como capaz o maior de 18 anos.

Neste cenário constituem-se como direitos dos administrados e interessados:

 - ser tratado com respeito pelas autoridades e servidores, que deverão facilitar o exercício de seus

direitos e o cumprimento de suas obrigações;

 - ter ciência da tramitação dos processos administrativos em que tenha a condição de

interessado, ter vista dos autos, obter cópias de documentos neles contidos e conhecer as decisões

proferidas;

 - formular alegações e apresentar documentos antes da decisão, os quais serão objeto de

consideração pelo órgão competente;

 - fazer-se assistir, facultativamente, por advogado, salvo quando obrigatória a representação,

por força de lei.

Os administrados/interessados têm também deveres a serem cumpridos entre eles:

 - expor os fatos conforme a verdade;

 - proceder com lealdade, urbanidade e boa-fé;

 - não agir de modo temerário;

 - prestar as informações que lhe forem solicitadas e colaborar para o esclarecimento dos fatos.

No que diz respeito aos atos processuais propriamente ditos algumas considerações são

importantes, entre elas:

1) Os atos do processo devem ser produzidos por escrito, em vernáculo, com a data e o local de sua

realização e a assinatura da autoridade responsável.

2) O reconhecimento de firma somente será exigido quando houver dúvida de autenticidade.

3) A autenticação de documentos exigidos em cópia poderá ser feita pelo