aula_30

Disciplina:Direito Civil I5.999 materiais252.386 seguidores
Pré-visualização3 páginas
não adquiriu personalidade, logo, não pode adquirir direitos e obrigações. Assim, por exemplo, doações feitas ao nascituro, ou herança, ou legados a ele deixados não serão herdados pelos pais do bebê natimorto, haja vista que para o Direito ele não existiu, pois não adquiriu personalidade. Já se fossem feitas ao bebê que nasceu vivo e em seguida faleceu, serão herdados pelos pais.

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

1- Assinale a opção correta:
I - O relativamente incapaz casado passa a ser maior de idade.
II - É nulo o ato jurídico praticado por pessoa relativamente incapaz.
III- O pai reconhecido judicialmente como pródigo, fica afastado do poder familiar.
IV- O esquizofrênico, que alterna momentos de lucidez e insanidade, é considerado relativamente incapaz.
V- O idoso, de 80 anos, apesar de estar em pleno gozo de suas faculdades mentais, necessita de assistência para a prática dos atos da vida civil.
f)	Apenas o item I está certo.
g)	Apenas os itens I e III estão certos.
h)	Apenas os itens IV e V estão certos.
i)	Todos os itens estão certos.
j)	Todos os itens estão errados.
SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

SUGESTÃO DE GABARITO:
Letra “E”
I – Ocorre a hipótese do parágrafo único, do artigo 5º CC (passa a ser considerado capaz, porém a menoridade somente cessa nos termos do caput do aludido artigo).
II – O ato é anulável; nulo no caso dos absolutamente incapazes.
III – A prodigalidade diz respeito aos atos de comércio e disposição de bens.
IV – A esquizofrenia a causa de incapacidade absoluta – art. 3º, III do CC.
V- O limite etário para a aferição da capacidade é mínimo (art. 5o. do CC), portanto a idade, por si só, não é causa de incapacidade para os idosos.

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

2- Esta questão contém duas afirmações. Assinale o item correto.
 Ao nascer com vida, adquire-se capacidade de fato
PORQUE
A capacidade de direito somente se adquire com a ocorrência das hipóteses do art. 5º CC, ou seja, quando se pode exercer plenamente o direito.
(A)se as duas são verdadeiras e a segunda justifica a primeira.
(B)se as duas são verdadeiras e a segunda não justifica a primeira.
(C)se a primeira é falsa e a segunda é verdadeira.
(D)se a primeira é verdadeira e a segunda é falsa
(E)se as duas são falsas.

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

SUGESTÃO DE GABARITO:
Letra “E”
A capacidade de direito se adquire com o nascimento com vida (art. 2o. do CC), portanto, os direitos são adquiridos por todos os indivíduos nascidos vivos. Já a capacidade de fato se dá com a maioridade ou emancipação, ligando-se ao exercício pessoal dos direitos.

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

Caso Concreto 4
Tema: Pessoa jurídica: conceito, formação e extinção.
Maria Paula do Nascimento, viúva, aposentada, foi procurada por um velho amigo Luiz Augusto de Mello. Após uma longa conversa, Luiz Augusto pediu que Maria Paula fosse fiadora num contrato de locação não residencial. Maria Paula, acreditou na boa-fé do amigo e assinou o contrato sem a leitura do mesmo. Depois de anos, foi surpreendida com uma pendência na declaração de seu Imposto de Renda e descobriu que o contrato que assinou não era de locação e sim contrato constituição de sociedade. Maria Paula o contrata como advogado(a) para defender seus interesses e retirá-la da sociedade. Elabore os argumentos de defesa de Maria Paula, levando em consideração os requisitos para constituição da pessoa jurídica.

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

SUGESTÃO DE GABARITO:
São três os requisitos para constituição da pessoa jurídica: vontade humana criadora (intenção de criar uma entidade distinta da de seus membros), observância das condições legais (instrumento particular ou público, registro e autorização ou aprovação do governo) e licitude dos seus objetivos. A vontade humana materializa-se no ato de constituição, que se denomina estatuto, em se tratando de associações (sem fins lucrativos), contrato social, em se tratando de sociedades simples ou empresárias, escritura pública ou testamento, em se tratando de fundações (art. 62 CC).O ato constitutivo deve ser levado a registro para que comece então a existência legal da pessoa jurídica de direito privado (art. 45 CC).
SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

O registro do contrato social de uma sociedade empresária faz-se na Junta Comercial. Os estatutos e os atos constitutivos das demais pessoas jurídicas de direito privado são registrados no Cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas (art. 1150 CC).
No caso em tela, faltou o requisito de acordo de vontades entre duas ou mais pessoas, no sentido de realizarem determinada atividade econômica uma vez que Maria Paula não desejava constituir uma sociedade, foi ludibriada por Luiz Augusto. Maria Paula deve ingressar com ação ordinária para retirá-la da sociedade e declará-la isenta de qualquer responsabilidade. Outro argumento seria a anulação do ato jurídico em razão do vício de vontade e o dolo (art. 145, 171, II, do Código Civil).

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

Caso Concreto
Tema: Pessoa jurídica: Desconsideração da personalidade jurídica.
A empresa Prestalex Ltda, prestadora de serviço de vigilância, foi despejada da sua sede, por falta de pagamento de alugueres. Com efeito, parou de exercer suas atividades. Diversos credores tentaram receber seus créditos, sem lograr êxito. No curso de um dos processos ajuizados por uma empresa credora WYZ Ltda, foi constatado que um dos sócios da Prestalex Ltda transferiu sua parte da sociedade para o porteiro de seu prédio, além de contrair de má-fé diversas dívidas em nome da empresa. A sociedade não possui ativo para pagar nenhum débito.Pergunta-se:
a)	A sociedade está legalmente extinta?
b)	Qual solução jurídica para os credores receberem seus créditos?

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

SUGESTÃO DE GABARITO:
Antes de iniciar a resposta, é necessário discutir o conceito de Pessoa Jurídica - que são as entidades a quem a lei empresta personalidade, capacitando-as a serem sujeitos de direitos e obrigações. A sua principal característica é a de que atuam na vida jurídica com personalidade diversa da dos indivíduos as que compõem (art. 50, CC, a contrario sensu).
a)A sociedade não está legalmente extinta. É necessário o registro da dissolução na JUCERJA – art. 51, parágrafo 1º do CC, não basta para de exercer os atos de comércio.
b)Os credores devem requerer ao juiz a desconsideração da personalidade jurídica – art. 50 CC. A teoria da desconsideração da personalidade jurídica determina a ilimitação da responsabilidade dos sócios que responderão solidariamente com a sociedade, para coibir os efeitos de fraude ou ilicitude comprovada.

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

Caso Concreto

Tema: Domicílio Civil.

Maria estabeleceu residência com ânimo definitivo em Belo Horizonte – MG. É sócia-gerente de uma pessoa jurídica com sede em Vitória – ES. Ocorre que Maria ateou fogo e matou seu marido João, após flagrá-lo, em São Paulo – SP, com uma amante, e hoje está condenada e cumpre sua pena em um presídio de São Paulo - SP. Responda de forma fundamentada:

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

a)Qual é a finalidade da fixação dos domicílios da pessoa natural e da pessoa jurídica?
b)Analisando os artigos de lei abaixo, diga onde a amante poderia propor ação de compensação por danos morais sofridos (por ter presenciado a brutal morte do ex-amante) em face de Maria?
 Código Civil
Art. 76. Têm domicílio necessário o incapaz, o servidor público, o militar, o marítimo e o preso.
 Código de Processo Civil
Art. 94. A ação fundada em direito pessoal e a ação fundada em direito real sobre bens móveis serão propostas, em regra, no foro do domicílio do réu.

SEMANA 16 AULA 30

*
*AULA 2

SUGESTÃO DE GABARITO:
a)É relevante para o indivíduo, para a sociedade e para o Estado, que a pessoa, seja natural ou jurídica, tenha um vínculo como um determinado lugar, esteja fixada, de alguma forma, a algum lugar. A importância do domicílio se estende a diversas áreas do direito, embora seu estudo básico fique centrado no Direito Civil.
b) A competência geral, no Direito Processual Civil