Biblioteca_27602

Disciplina:Fundamentos da Economia4.832 materiais53.768 seguidores
Pré-visualização2 páginas
no uso da receita (T, de tributação) e do gasto do governo (G) com a finalidade de influenciar a atividade econômica do país, segundo os objetivos de estimular crescimento, ou combater a inflação.
A receita e a despesa públicas estão muito relacionadas ao ritmo da economia do país, podendo afetá-la positiva ou negativamente, através de seu efeito sobre a DA.

*
AULA 9
*

AULA 9
TIPOS DE POLÍTICA FISCAL
*
Há 2 tipos, segundo seus efeitos sobre a DA e a economia. Para entendê-las, tenha em mente o conceito de DA:
FISCAL Expansiva (ou expansionista):
Estimula a DA e a atividade econômica.

O governo aumenta seus gastos (G) com o setor privado e a sociedade, e/ou reduz os tributos. A redução dos tributos aumenta indiretamente a DA, pois estimula o Consumo das famílias e o Investimento das empresas em produção.
Ex.: Isenção do IPI para alguns produtos, em 2009/2010.
 Pacotes de gastos como o PAC (cabe informar que a implementação ainda está bastante incompleta).

DA= C + I + G + X – M

*
AULA 9
*

AULA 9
TIPOS DE POLÍTICA FISCAL
*
FISCAL Restritiva (ou contracionista):
Estimula a DA e a atividade econômica.

O governo CORTA seus gastos (G) com o setor privado e a sociedade, e/ou AUMENTA os tributos. O aumento dos tributos deprime a DA, pois dificulta o Consumo das famílias e o Investimento das empresas em produção.

O objetivo é obter a queda da inflação. Embora a alta dos impostos cause aumento nos custos, a queda do consumo devido aos tributos mais altos tende a impedir que os empresários os repassem aos preços de suas mercadorias (afinal, não faz sentido elevar preços com vendas em queda!).

*
AULA 9
*

AULA 9
SOBRE OS GASTOS DO GOVERNO
*
A decisão sobre quais gastos serão cortados depende das prioridades “eleitas” por cada governo.
Cabe destacar que o gasto do governo tem sido crescente desde o final da década de 20, não só no Brasil como também no resto do mundo. No Brasil podemos questionar o gasto estatal excessivo, e baixo investimento público em infraestrutura, educação, tecnologia e saúde; trata-se de um problema de qualidade do gasto.

Para financiar seus gastos, o governo recorre à tributação e à venda de títulos da dívida pública. O governo (Banco Central) faz leilões de títulos, que oferece à sociedade como aplicações financeiras.

*
AULA 9
*

AULA 9
O RESULTADO DO GOVERNO
*
Ao início de cada ano, o Congresso vota o orçamento público, que é uma previsão da evolução de seus gastos e receitas. Mas para avaliar o que de fato ocorreu ao longo do ano, usamos o cálculo T – G. Os elementos que se incluem nesse cálculo variam, o que origina 3 formas de se calcular o Resultado do Governo, ou Saldo Fiscal:

OPERACIONAL: T – G
inclui os gastos com os juros, mas não entra a correção cambial nem monetária da dívida
PRIMÁRIO:
T - G
não inclui na conta gastos com juros e correções das dívidas
NOMINAL:
 T – G
inclui gastos com os juros e a correção cambial e monetária; é o mais realista, e mais usado

*
AULA 9
*

AULA 9
O RESULTADO DO GOVERNO
*
Se T < G, há déficit fiscal, e o efeito é de estímulo à DA (política fiscal expansiva)
Se T > G, há superávit fiscal, e o efeito é de redução da DA (política fiscal restritiva)

*
*