CCJ0006-WL-AMMA-16-Revisão de Materia
36 pág.

CCJ0006-WL-AMMA-16-Revisão de Materia

Disciplina:Direito Civil I5.999 materiais252.423 seguidores
Pré-visualização2 páginas
SEMANA 8 AULA 16
Exemplificando:
 O herdeiro de alguém ainda não
falecido tem mera expectativa de
direito quanto ao seu quinhão na
herança, embora seja previsível
que este, cedo ou tarde, constituirá
objeto de um direito seu. Já o
direito eventual independe de
qualquerprevisão,podendo
originar-se do caso fortuito, do
acaso, enfim, p. ex., o direito à
recompensa pela restituição de
coisa achada
iecpriopreto.blogspot.com
SEMANA 8 AULA 16
Expectativa de direito
• É a mera possibilidade de aquisição de
 direito, que, dependendo ainda de certas
 circunstâncias, ainda não se consumou. A
 expectativa, por mais legítima que possa
 ser, não tem garantia contra a lei nova.
SEMANA 8 AULA 16
DIREITO ATUAL
• É o que já está estabelecido,
 já que tem vida em mãos de
 adquirente ou titular, mesmo
 aindadependentede
 condiçãoprestabelecida,
 inalterável a arbítrio de
 outrem, ou seja, de termo
 inicial. O direito já está sendo
 exercido.
aluguel.nuroa.com.br
SEMANA 8 AULA 16
DIREITO FUTURO
• Compreendedireitocondicionale
 eventual, ambos dependem da realização
 de um fato futuro e incerto, para que
 possa surtir, integralmente, os seus
 efeitos. Não se mostra consumado. Ex:
 aluno que ganhará um estágio se for
 aprovado com nota 10 na disciplina de
 Direito Civil I.
SEMANA 8 AULA 16
DIREITO EVENTUAL.
• É o que nasce de um ato ou fato, em que já
 se encontra um de seus elementos, mas que
 não possuía o elemento principal para a sua
 formação. E somente quando ele veio é que o
 direito se gerou.
• Ex .: O milésimo cliente ganhará um presente.
SEMANA 8 AULA 16
O ATO JURÍDICO PERFEITO.
• É o ato praticado em certo momento histórico, em
 consonância com as normas jurídicas vigente naquela
 ocasião. É o ato consumado, pelo exercício do direito
 estabelecido segundo a norma vigente ao tempo em que
 ele foi exercido.
• Ressalta-se que é o ato consumado e não o ato que
 ainda está em curso. O ato jurídico perfeito diz respeito
 ao exercício do direito de praticar atos jurídicos, ele
 pressupõe um direito adquirido que só se garante após
 ser exteriorizado por ato jurídico.Não necessita só do
 direito garantido mas também do exercício do fato.
SEMANA 8 AULA 16
A COISA JULGADA.
• É a qualidade atribuída aos efeitos
 da decisão judicial definitiva,
 considerada esta a decisão de que
 já não cabe recurso. Não cabe
 mais recurso significa que já se
 percorreram todas as instâncias
 recursais possíveis dos Tribunais
 Superiores ou que já não cabe
 recurso, porque o prazo para seu
 ingresso transcorreu sem que
 houvesse sido interposto.
SEMANA 8 AULA 16
Agora já sabemos as respostas
CASO CONCRETO 1
• Maria desejava muito ter um filho, mas em razão de sua
 infertilidade, acabou adotando Francisco, que fora
 abandonado ao nascer na porta da maternidade. Em razão
 disso, foi necessário montar um novo quarto para receber seu
 herdeiro; ela, então precisou comprar móveis novos e um
 lindo enxoval para o bebê. Na semana seguinte à adoção de
 seu filho, Maria recebeu a notícia do nascimento de seu
 sobrinho, Bernardo, filho de sua irmã Filomena e ficou muito
 emocionada ao ser convidada para ser sua madrinha.
SEMANA 8 AULA 16
• a) Encontre no caso narrado: um fato jurídico, ato jurídico e negócio jurídico.
 Sugestão de gabarito: Os fatos jurídicos em sentido estrito decorrem de fatos da
 natureza que têm a tutela das normas jurídicas, já os atos jurídicos dependem de
 ações humanas, onde o elemento volitivo não provoca qualquer alteração dos
 efeitos já prévia e expressamente descritos na norma jurídica, enquanto que os
 negócios jurídicos derivam de ações humanas e o elemento volitivo é essencial
 para a criação dos direitos e deveres entre as partes. Assim, a adoção de
 Francisco caracteriza típico ato jurídico, já a compra dos móveis e do enxoval do
 bebê, que se dá através da realização de contratos, enquadra-se na classificação
 de negócios jurídicos, enquanto o nascimento de seu afilhado, por derivar de um
 fato natural, representa fato jurídico em sentido estrito.
SEMANA 8 AULA 16
 b) Por que o fato da irmã de Maria tê-la convidado para ser
madrinha de seu filho não configura um negócio jurídico?
Sugestão de gabarito: Os negócios jurídicos derivam de ações
humanas e o elemento volitivo é essencial para a criação dos
direitos e deveres entre as partes, direitos e deveres estes que
encontram respaldo no ordenamento jurídico em vigor. O
apadrinhamento se trata de uma relação puramente no âmbito
social, sem qualquer previsão legal e por isso não é
considerado como um negócio jurídico, a despeito da
presença do elemento volitivo.
SEMANA 8 AULA 16
• Alcebíades, desde criança, mal consegue se
 comunicar em razão de ter nascido com uma
 anomalia genética, que lhe dificulta a
 conversação e o entendimento de coisas banais
 do dia-a-dia. Atualmente, ele tem 38 anos e
 reside em imóvel próprio. Ontem, caminhando
 pelo jardim, resolveu cavar um buraco para
 plantar uma palmeira, ocasião na qual encontrou
 um baú com diversas jóias do Século XVII.
SEMANA 8 AULA 16
1) Qual a natureza jurídica do ato de Alcebíades ( achar o
tesouro )?
• Sugestão de gabarito - A natureza jurídica do ato na hipótese
 em apreço é a de ato-fato na modalidade real. Nessa categoria
 enquadram-se os atos humanos de que resultam circunstâncias
 fáticas, geralmente irremovíveis onde não se examina o
 elemento vontade, interessando para o direito o resultado
 obtido. “O ato-fato jurídico nada mais é do que um FATO
 JURÍDICO qualificado pela atuação humana.” ( Pablo Stolze,
 ob.cit, p. 304 )
SEMANA 8 AULA 16
2)Alcebíades poderá adquirir a propriedade do tesouro
mesmo sendo absolutamente incapaz ? Justifique.
 Sugestão de gabarito - Há na hipótese aquisição da
propriedade por Alcebíades, na modalidade de tesouro
achado, para o qual não se analisa o elemento vontade em
razão de sua incapacidade. Na hipótese, a conseqüência
do seu ato é que possui relevo jurídico. ( artigo 1.265 do
CC )
SEMANA 8 AULA 16
• QUESTÃO OBJETIVA
Sobre a teoria geral dos fatos jurídicos, assinale a alternativa
 INCORRETA.
a) O que caracteriza o ato-fato jurídico é tratar-se de ato humano avolitivo
 que entra no mundo jurídico como fato.
b) No ato-fato jurídico a vontade do agente não integra o suporte fático,
 razão pela qual o louco pode praticá-lo eficazmente.
c) O ato-fato é um fato natural a que se atribui os mesmos efeitos dos
 atos humanos.
d) No ato-fato é irrelevante que o agente queira ou não praticar o ato,
 bastando que o pratique para que o ato exista e produza efeitos.
(TRF4-X – Direito Civil – Questão n.º 62 – Gabarito “C”)
Legislação: artº 185 e 1.265 do CCB
SEMANA 8 AULA 16
NÃO ESQUEÇA DE LER
O CONTEÚDO RELATIVO À SEMANA 8
PARA A PRÓXIMA AULA
E FAÇA OS EXERCÍCIOS NA WEBAULA!
 Os gabaritos estarão
nos slides da Semana 8 aula 16
Até lá!!!!
SEMANA 8 AULA 16