PODER EXECUTIVO
6 pág.

PODER EXECUTIVO

Disciplina:Direito Constitucional I5.155 materiais355.565 seguidores
Pré-visualização3 páginas
* DIFERENÇAS ENTRE A RESPONSABILIDADE NA PRÁTICA DE INFRAÇÃO PENAL: PR x Governador
a) Aqui não é o STF que julga, é o STJ
b) Não é a CD que dá a licença; é a Assembléia Legislativa
c) O PR só responde no STF pelos crimes funcionais; já o Governador, responde tanto pelos crimes estranhos como pelos crimes funcionais

5. PODER EXECUTIVO MUNICIPAL (art. 29, CF)

5.1. PREFEITO E VICE-PREFEITO:

a) Requisitos constitucionais para ser PREFEITO e VICE (art. 14, §3º, CF):
(1) Condições gerais de elegibilidade (art. 14 §3º, CF)
(2) Brasileiro (nato ou naturalizado)
(3) Idade mínima: 21 ano

b) Sistema eleitoral majoritário (art. 29, II,CF):
b.1) Em 2 turnos para Municípios com + de 200.000 eleitores
 Mesmo sistema eleitoral do PR e Governadores

b.2) Simples em Municípios com - de 200.000 eleitores
 No sistema majoritário simples vence as eleições o candidato + votado

* Cuidado porque não é o nº de habitantes mas, sim, ELEITORES

5.2. A RESPONSABILIDADE DO PREFEITO

5.2.1. AS GARANTIAS INSTITUCIONAIS DO PREFEITO enquanto CHEFE DE GOVERNO:
- “Garantias institucionais” = PRIVILÉGIOS FUNCIONAIS (= diferenciam a responsabilidade criminal do prefeito em relação aos d+ cidadãos)

a) PRERROGATIVA DE FORO NO TJ (art. 29, X, CF e Súmula 702 do STF: “A competência do TJ para julgar Prefeitos restringe-se aos crimes de competência da justiça comum estadual, nos demais casos, a competência originária caberá ao respectivo tribunal de 2º grau”)

b) PRERROGATIVA DE FORO no TRF (Súmulas 208 e 209 do STJ: “Compete à JUSTIÇA FEDERAL processar e julgar prefeito municipal por DESVIO DE VERBA sujeita à PRESTAÇÃO DE CONTAS perante órgão federal” e “Compete à justiça estadual processar e julgar prefeito por DESVIO DE VERBA TRANSFERIDA E INCORPORADA AO PATRIMÔNIO MUNICIPAL”)

c) PRERROGATIVA DE FORO no TRE

* Portanto, o Prefeito tem um TRÍPLICE FORO PRIVILEGIADO (= aos deputados estaduais):
Respondem no TJ Estadual em relação aos CRIMES COMUNS da competência deste.
Respondem no TRF por CRIMES COMUNS da competência da JUSTIÇA FEDERAL
Respondem no TRE por CRIMES ELEITORAIS da competência da JUSTIÇA ELEITORAL

 Se o Prefeito cometer um CRIME DOLOSO CONTRA A VIDA, ELE NÃO VAI RESPONDER NO TRIBUNAL DO JÚRI porque ele tem um foro privilegiado concedido pela CF. Todo foro privilegiado concedido pela CF afasta a competência do Tribunal do Júri.

5.2.2. CRIMES DE RESPONSABILIDADE DO PREFEITO
- Não é regulado pela Lei 1.079/50
- Há uma lei federal (DL 201/67) que trata do tema do crime de responsabilidade dos Prefeitos e Vereadores.

d) PRERROGATIVA DE FORO no TJ por CRIMES DE RESPONSABILIDADE “IMPRÓPRIOS”
- O DL 201/67 prevê que o Prefeito, pelos crimes de responsabilidade impróprios, responderá no TJ
 O termo “impróprio” não está no DL, foi um termo criado pela doutrina, para indicar que se trata de um crime comum cometido em prejuízo da ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, embora o DL chame de “crime de responsabilidade” >> São crimes de ação penal pública, pena de reclusão ou detenção (dependendo do caso) >> Em qq caso, a condenação acarreta PERDA DO CARGO e INABILITAÇÃO PARA O EXERCÍCIO DE FUNÇÃO PÚBLICA por 5 ANOS

e) PRERROGATIVA DE FORO na CÂMARA DE VEREADORES por CRIMES DE RESPONSABILIDADE “PRÓPRIOS”
- Crimes de responsabilidade “próprios”: tipificados no art. 4º, do Decreto-Lei 201/67 >> O Prefeito será julgado perante a Câmara de Vereadores >> Esse processo é o PROCESSO DE IMPEACHMENT >> A pena é a CASSAÇÃO DO MANDATO (só essa pena, é uma pena exclusiva)