Normalizacao_monografias
98 pág.

Normalizacao_monografias

Disciplina:PESQUISA E PRÁTICA EM EDUCAÇÃO II321 materiais2.411 seguidores
Pré-visualização27 páginas
2005

Fonte: ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE, 2005

Figura 40 - Planta como ilustração

57

 As bibliotecas, em geral, desejam um piso que seja
silencioso, que não exiba nódoas e manchas, que agrade

esteticamente, que seja de manutenção fácil, que não necessitará de
substituição e assim por diante.

Figura 10 - Planta baixa da biblioteca

Fonte: CUNHA, 2005

Fonte: Elaborada pela autora

1 espaço de 1,5

Letras tamanho 10
Centralizado ou

alinhados a esquerda
Negrito

Letras tamanho 12
Centralizado

Negrito

1 espaço de 1,5

Letras tamanho 12
Centralizado

Negrito

Letras tamanho 10
Centralizado ou

alinhados a esquerda
Negrito

PADRÃO PUC MINAS DE NORMALIZAÇÃO – OUT. 2011

43

4 QUADROS, TABELAS E FÓRMULAS

 As tabelas caracterizam-se por apresentar dados numéricos e
estatísticos.

 Os quadros diferem das tabelas por apresentarem dados textuais.
Esses dados podem ser esquemáticos, comparativos ou descritivos.

4.1 Tabelas (Normas de Apresentação Tabular/1993)

 A inclusão de tabelas no texto obedece ao padrão das Normas de
Apresentação Tabular (FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE
GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA, 1993), que prevê:

a) a localização da tabela deve ser o mais próximo possível do
texto a que se refere;

b) toda tabela deverá conter título conciso, indicando a natureza, a
abrangência geográfica e temporal de seus dados;

c) a identificação da tabela deve aparecer na parte superior,
seguida de seu número em algarismos arábicos, travessão e seu
título.

d) As legendas (notas explicativas) devem ser inseridas na parte
inferior das ilustrações, centralizadas ou alinhadas a esquerda,

com letras tamanho 10.

e) A fonte é elemento obrigatório e deverá ser inserida abaixo das
tabelas.

ATENÇÃO
Ao se apropriar de tabelas sem citar o autor, comete-se

PLÁGIO – crime de violação de direito autoral
(Lei no 9.610/98)

f) devem possuir traços horizontais separando o cabeçalho, sem
linhas de separação de dados;

g) podem possuir traços verticais separando as colunas de dados,
sem fechamento lateral;

h) a totalização dos dados pode ser colocada antes ou depois dos
dados individuais. Recomendamos uma apresentação uniforme

em todo o trabalho;
i) Caso a tabela seja maior que a página, em linhas ou colunas,

deve ser dividida em duas ou mais páginas, repetindo-se o
cabeçalho na página seguinte. No topo da tabela, junto à linha
do cabeçalho, alinhadas a direita devem-se colocar as
expressões entre parênteses: (continua); (continuação); ou

(conclusão).

Tabela 6 – Mortalidade – Brasil - 1998

44

Esquema de formatação de tabelas
Características Apenas dados numéricos, tratados estatisticamente.
Localização O mais próximo possível do texto
Identificação Na parte superior, com indicativo numérico arábico,

centralizado, travessão e título, tamanho 12;
Moldura Aberta nas laterais, com espaços verticais separando

as colunas e sem espaços horizontais, exceto na
separação do cabeçalho.

Fontes e legendas Na parte inferior, tamanho 10

 As unidades de medida devem obedecer ao Quadro Geral de
Unidades de Medida do INMETRO, disponível em: <http://www.
inmetro.gov.br/infotec/publicacoes/qgUnidadeMedida.pdf>.

Quadro 2 – Unidades de medidas
Unidades de medida

m Para comprimento: metro
A Para corrente elétrica: ampére
cd Para intensidade luminosa: candela
kg Para massa: quilograma
mol Para quantidade de matéria: mol
K Para temperatura termodinâmica: kelvin
s Para tempo: segundo
US$ Dólar
hab/km2 Habitantes por quilômetro quadrado
% Percentual
R$ Real
t Tonelada
t/km Tonelada por quilômetro

Fonte: INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E
QUALIDADE INDUSTRIAL, 2007

Figura 41 - Tabela com totalização na parte inferior

 55
 Os coeficientes de variação, calculados pela aplicação dos

parâmetros pertinentes a determinados tamanhos de estimativas, são

apresentados na Tabela 7.

Tabela 7 - Fração de amostragem e composição da amostra
segundo as regiões metropolitanas de abrangência

Composição da amostra
Pessoas

Região
Metropolitana Total 18 anos ou

mais
20 anos ou

mais
Recife 14468 8867 8213

Salvador 15367 8952 8252
Belo Horizonte 20880 13185 12334

Rio de Janeiro 19957 13548 12851
São Paulo 23453 14771 13926
Porto Alegre 16371 10447 9913

Total 110496 69770 65489
Fonte: INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA, 1996

Fonte: INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA, 1996

Letras tamanho 10
Centralizado ou

alinhados a esquerda
Negrito

Letras tamanho 12
Centralizado

Negrito
1 espaço de 1,5

PADRÃO PUC MINAS DE NORMALIZAÇÃO – OUT. 2011

45

Figura 42 – Tabela dividida em duas páginas

66

 Em relação a maio do ano passado, o nível de ocupação

aumentou 3,7%, interrompendo movimento de desaceleração do
ritmo de crescimento observado desde outubro do ano passado.

 Já a taxa de desemprego em sete regiões metropolitanas --

Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro - recuou pelo segundo

mês consecutivo, passando de 11,1% em abril para 10,9% no mês

passado. Em março, o nível de desemprego ficou em 11,2%.

TABELA 9 - Taxa de desemprego por região metropolitana
- Brasil – 1991

(continua)
Região Metropolitana

Mês Belo Horizonte São Paulo Rio de Janeiro

Janeiro 4,77 5,91 4,24
Fevereiro 5,00 6,37 3,81
Março 5,06 7,22 4,24
Abril 4,47 6,93 4,13
Maio 4,61 6,49 4,54
Junho 4,31 5,61 3,63
Julho 3,18 4,34 2,55

67

(conclusão)
Região Metropolitana

Mês Belo Horizonte São Paulo Rio de Janeiro

Setembro 3,63 4,43 3,38
Outubro 3,74 4,52 3,28
Novembro 3,70 3,40 5,03
Dezembro 3,15 4,98 3,04

Fonte: Adaptado de INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E
ESTATÍSTICA, 2005

 Em maio, houve a criação de 192 mil postos de trabalho e 151
mil pessoas entraram na força de trabalho, com isso, o contingente de

desempregados foi reduzido em 40 mil.
 O levantamento mostra ainda que o total de ocupados foi

estimado em 19,7 milhões, enquanto a PEA (População
Economicamente Ativa) atingiu 22,1 milhões.
 Entre as regiões metropolitanas, a taxa de desemprego
diminuiu em São Paulo, Salvador, Recife e Distrito Federal; e

aumentou em Belo Horizonte, Fortaleza e Porto Alegre.

Fonte: Adaptado de INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E
ESTATÍSTICA, 2005

1 espaço de 1,5
Letras tamanho 12

Centralizado
Negrito

(continua)
alinhado a direita

(conclusão)
alinhado a direita

Repetir o cabeçalho

1 espaço de 1,5

Letras tamanho 10
Centralizado ou

alinhados a esquerda
Negrito

46

4.2 Quadros

 Assim como tabelas e figuras, os quadros devem ser inseridos o
mais próximo do texto a que se referem. Sua formatação apresenta
traços horizontais e verticais em toda sua extensão, separando linhas e

colunas.

 A identificação deve aparecer na parte superior, seguida de seu
número em algarismos arábicos, travessão e título.
 A fonte é elemento obrigatório e deverá ser inserida na parte

inferior.

ATENÇÃO
Ao se apropriar de quadros sem citar o autor, comete-se

PLÁGIO – crime de violação de direito autoral
(Lei no 9.610/98)

Características Apenas dados textuais. Podem ser
esquemáticos, comparativos ou descritivos.

Localização