Análise Textual (tome nota)
3 pág.

Análise Textual (tome nota)

Disciplina:Análise Textual6.607 materiais167.385 seguidores
Pré-visualização1 página
Análise Textual

# O termo interlocutor designa cada um dos participantes de um diálogo. Como todo texto se dirige a um leitor em quem o autor pensa no momento de escrever, dizemos que os leitores a quem um texto se dirige são interlocutores desse texto.

# A linguagem é uma atividade humana que, nas representações de mundo que constrói, revela aspectos históricos, sociais e culturais. É por meio da linguagem que o ser humano organiza e dá forma às suas experiências. Seu uso ocorre na interação social e pressupõe a existência de interlocutores. São exemplos de diferentes linguagens utilizadas pelo ser humano as línguas, a pintura, a música, a dança, os logotipos, os quadrinhos, os sistemas gestuais, entre outros exemplos.

# Língua é um sistema de representação socialmente construído, constituído por signos linguísticos.

# O signo linguístico é uma unidade de significação que possui dupla face: o significante (o suporte para uma ideia, isto é, a sequencia de sons que se combinam para formar palavras) e o significado (a própria ideia ou conteúdo intelectual).
Signo = significante + significado

Por isto, numa palavra que ouvimos, percebemos um conjunto de sons (o significante), que nos faz lembrar de um conceito (o significado), assim:

Exemplos:
a) "Comprei uma geladeira nova!"
b) "Minha namorada está uma geladeira comigo!"

Veja que o mesmo signo (geladeira) possui dois significados diferentes dependendo do contexto em que aparece. Na frase a, geladeira significa um eletrodoméstico destinado a manter seu interior em baixa temperatura; na frase b, geladeira pode significar frieza, desprezo, ausência de sentimentos. 

Deduzimos então, que o significante geladeira tem mais de um significado. No caso a, o signo está empregado em sentido denotativo porque a palavra  foi utilizada no seu sentido próprio e único, não permitindo outra interpretação. No caso b, o signo  (a palavra) está empregado no sentido conotativo porque ao signo foi atribuído um novo significado, ou seja, um sentido figurado e subjetivo. 

A linguagem denotativa é mais empregada nos textos científicos, em que se procura abordar os aspectos objetivos da realidade. É o sentido literal, real, aquele registrado nos dicionários. Já a linguagem conotativa é mais empregada no texto literário e na linguagem afetiva, em que predomina o aspecto subjetivo.

# Variedade linguística é cada um dos sistemas em que uma língua se diversifica, em função das possibilidades de variação de seus elementos (vocabulário, pronúncia, morfologia, sintaxe).

# Norma culta ou padrão é a denominação dada à variedade linguística dos membros da classe social de maior prestígio dentro de uma comunidade.

# Preconceito linguístico é o julgamento negativo que é feito dos falantes em função da variedade linguística que utilizam.

# A gíria ou jargão é uma forma de linguagem baseada em um vocabulário especialmente criado por um determinado grupo social com o objetivo de servir de emblema para os seus membros, distinguindo-os dos demais falantes da língua. Gíria costuma designar o jargão utilizado por grupos de jovens (skatistas, surfistas, clubbers, etc.). O termo jargão por sua vez, quase sempre identifica um uso específico da linguagem associado a um grupo profissional (economistas, profissionais da informática, etc.)

# Gêneros discursivos correspondem a certos padrões de composição de texto consagrados pelo uso. Esses padrões são determinados pelo contexto em que um texto foi produzido, pelo público a que se destina, por sua finalidade, por seu modo de circulação, etc. São exemplos: a carta, o bilhete, o cartaz, a receita, o anúncio, a notícia, o ensaio, o editorial, entre outros. Tradicionalmente, costuma-se fazer uma abordagem especial dos gêneros literários (épico, lírico e dramático), mas eles também são gêneros discursivos e podem assim ser chamados.

# A escrita alfabética recupera os significados (as ideias) por meio da representação dos significantes linguísticos – o signo (as palavras). Isso não significa, porém, que a fala possa ser simplesmente transposta para a escrita com uma simples substituição dos sons pelas letras.

# A fonologia é a parte da gramática que se dedica ao estudo dos fonemas de uma língua e sua ocorrência em diferentes contextos.

# Fonema é a unidade de som que contribui para o estabelecimento de diferenças de significado entre as palavras de uma língua. Entre as palavras faca e vaca, por exemplo, a mudança de sentido é provocada pela substituição do fonema/f/ pelo fonema/v/.

# O uso de um sistema alfabético de escrita costuma ser regulado por uma ortografia, que estabelece as normas para utilização das letras na representação dos fonemas das diversas palavras da língua.

# As funções da linguagem são o conjunto das finalidades comunicativas realizadas por meio dos enunciados da língua.

# Enunciado é tudo aquilo que é dito ou escrito por meio de palavras, delimitadas por marcas formais: na fala, pela entoação; na escrita, pela pontuação. Está sempre associado ao contexto em que é produzido.

# Lugar discursivo é a posição ocupada no discurso pelos interlocutores, que ora assumem o papel de falantes, ora o de ouvintes.

# Ideologia é um sistema de ideias (crenças, tradições, princípios e mitos), interdependentes, sustentadas por um grupo social de qualquer natureza ou dimensão, as quais refletem, racionalizam e defendem os próprios interesses e compromissos institucionais, sejam estes morais, religiosos, políticos ou econômicos.

# A formação discursiva é um conjunto de temas (categorias ordenadoras do mundo natural: alegria, medo, vergonha, solidariedade, honra, liberdade, opressão, etc.) e de termos (elementos que estabelecem uma relação com o mundo natural: mesa, carro, árvore, mulher, etc.) que concretizam uma visão de mundo específica.

# O termo discurso refere-se ao uso da língua em um contexto específico, ou seja, à relação entre os usos da língua e os fatores extralinguísticos presentes no momento em que esse uso ocorre. Por isso, o discurso é o espaço da materialização das formações ideológicas, sendo por elas determinado. Nesse sentido, pode ser visto como uma abstração, porque corresponde à “voz” de um grupo social.

# o texto é o espaço de concretização do discurso. Trata-se sempre de uma manifestação individual, do modo como um sujeito escolhe organizar os elementos de expressão de que dispõe para veicular o discurso de grupo a que pertence.

# o termo interlocutor designa cada um dos participantes de um diálogo. Os interlocutores de um texto, portanto, são os leitores/ ouvintes em quem o autor pensa no momento de elaborá-lo. A participação dos leitores nesse “diálogo” é sempre indireta, porque, embora não possam interagir diretamente com o autor, é com base na imagem que faz deles que o autor escreve seu texto.
� HYPERLINK "http://www.poemas-del-alma.com/blog/wp-content/uploads/2008/10/signolinguistico.JPG" ���