Redes - Cabeamento Estruturado
67 pág.

Redes - Cabeamento Estruturado

Disciplina:REDES DE COMPUTADORES4.649 materiais120.755 seguidores
Pré-visualização38 páginas
configuração conhecida como "polvo". Em outras situações,o cabo pode terminar em um grupo de oito tomadas-fêmeas RJ-45, um dispositivo conhecido como"gaita". A Figura 6.5 mostra um hub com conectores telco.Ao configurar o seu gabinete de fiação, você encontrará uma variedade de opções em relação ao uso decabos-"polvo", cabos-"gaita", cabos de derivação com extremidades duplas e dispositivos, como hubs defiação e painéis equipados com tomadas telco. Desenhe um diagrama e crie uma lista de componentes parater certeza de que possui os tipos corretos de cabos e conectores necessários para concluir o trabalho.Como os diversos fabricantes de hubs de fiação e de equipamentos de computador têm modelos com

diferentes especificações, você também deverá saber exatamente o que eles oferecem e exigem. Porexemplo, alguns fabricantes utilizam tomadas de chassi telco fêmeas, outros empregam plugues telcomachos. Obviamente, você deverá ter o tipo correto de conector no cabo a ser usado para ligar oequipamento. Para piorar as coisas, geralmente esses cabos de 25 pares são pré-configurados e muitocaros. Se você não souber muitas informações sobre os fabricantes, a Mod-Tap mantém uma biblioteca depublicações denominada "Mod-Tap Wiring Solutions" que documenta as recomendações exatas paradezenas de fabricantes.
Gabinetes e RacksDentro do gabinete de fiação, painéis de derivação podem ser montados em suportes presos às paredesatravés de racks ou podem ser armazenados em gabinetes completos, como racks com portas. Desde osanos 40, os equipamentos eletrônicos são vendidos em chassis com painéis frontais de 48 cm de espessura,e os equipamentos de cabeamento são excessão a essa regra. Os furos de montagem desses gabinetes, comespaços intermediários que variam de 1 a 5 cm, correspondem aos furos nos painéis frontais doequipamento. A popularidade dessa configuração significa que você pode escolher entre gabinetes esuportes de montagem fabricados por diferentes empresas. Algumas empresas estão comercializandoprodutos com 58 cm de espessura, mas recomendamos que você fique com os racks de 48 cm de espessura.Se você tiver uma pequena instalação, poderá considerar a montagem dos painéis de derivação e dos hubsna parede utilizando suportes articulados. Esses suportes estão disponíveis em alturas de 9 a 35 cm. Umadobradiça localizada em um dos lados permite que o conjunto seja afastado para que você possa trabalharem sua parte traseira. Esse tipo de montagem utiliza o espaço de uma forma muito econômica, mas vocêdeverá separar 5 cm entre o painel e a parede. Alguns suportes vêm com uma tampa com tranca desegurança.Um rack de distribuição, como o mostrado na Figura 6.6, é uma estrutura simples, com normalmenteentre 35 e 66 cm de altura, que contém painéis de equipamento com 48 cm de largura. A estrutura facilitao trabalho nas partes dianteira e traseira do equipamento. Ao planejar o gabinete, você deverá pressuporuma profundidade de 5,4 cm para o equipamento e 30 ou 40 cm no mínimo para o acesso físico. Em geral,uma chapa com aproximadamente 50 cm de profundidade proporciona a estabilidade necessária edetermina a distância mínima entre o rack e a parede. Normalmente, você precisará de um soquete dechave de 1 cm e de uma chave ajustável para montar um rack, e será necessário mantê-lo firme emrelação ao solo.Um gabinete de equipamento completo, mostrado na Figura 6.7, é muito mais caro do que um rack dedistribuição, mas oferece a vantagem da segurança, pois você poderá trancar suas portas. Um gabinete deequipamento típico tem 1,8 m de altura, 73 cm de largura e 66 cm de profundidade. Um gabinete precisade pelo menos 76 cm de espaço livre na parte frontal para permitir a abertura da porta. Alguns gabinetessofisticados têm portas transparentes que permitem ver as luzes de modems e de outros dispositivos.A South Hills Datacomm e a Newton Instrument Company são revendedoras de racks, de gabinetes defiação e de suportes para gabinetes de fiação. Elas oferecem inúmeros produtos.
Cabos OrganizadosA organização também é importante! Você é julgado pela aparência do seu gabinete de fiação e poralguma outra razão. Os cabos que saem de conduítes ou de racks devem ser organizados de forma a evitardanos aos pares de cabos e simplificar a inclusão de cabos e o diagnóstico de problemas. Antes da décadade 70, você juntava os cabos utilizando uma linha encerada. A habilidade de costurar os cabos com linha eagulha era muito bem recompensada entre os técnicos. Com freqüência, a substituição de um cabosignificava desfazer metros e metros de linhas muito bem costuradas.Durante a década de 70, muitas empresas passaram a produzir presilhas para cabos como as mostradasna Figura 6.8. Essas presilhas têm diversos tamanhos e são feitas de materiais de diferentes tipos.Rapidamente, os técnicos podem colocar uma delas em volta de um grupo de cabos e prendê-los bemfirme. O melhor de tudo é que se você precisar fazer consertos, poderá retirar essas presilhas facilmente.DICAVocê nunca terá presilhas suficientes. Compre-as aos montes e nos maiores tamanhos - sempre é possível cortaro excesso. Algumas presilhas podem ser presas a paredes através do uso de parafusos. As empresas tambémpodem oferecer modelos especiais de presilhas que funcionam como adesivos.Além de organizados, os seus cabos também deverão ser claramente identificados. Você poderá comprar

etiquetas de identificação para as presilhas ou para os cabos. O padrão EIA/TIA 606 (que trata daadministração da infra-estrurura de telecomunicação de prédios comerciais) descreve um método denumeração e identificação de cabos, áreas comuns e espaços em geral. O padrão 606 recomendaespecificamente a utilização de etiquetas coloridas para diferentes tipos de cabos. Por exemplo, asconexões de rede são verdes, os cabos centrais são brancos e os cabos horizontais azuis.Francamente, poucas instalações necessitam da complexas especificações do padrão, mas você deverá teralgum tipo de método para identificar cada par de cabos e cada componente do equipamento. Pelo menosidentifique a extremidade de cada cabo.
Fontes de Alimentação PermanentesO seu gabinete de fiação precisa de uma fonte de alimentação permanente (no-break). Não faz qualquersentido equipar os servidores com uma fonte de alimentação auxiliar e permitir que os hubs de fiaçãofiquem sem energia elétrica durante uma falha de fornecimento. Os hubs de fiação não necessitam demuita energia elétrica, mas se você tiver outros dispositivos no gabinete, como um roteador ou umservidor de acesso, precisará de uma capacidade maior. Você deverá fazer a seleção do no-break com basenos requisitos elétricos dos equipamentos contidos no gabinete de fiação.Os recursos dos produtos do tipo no-break normalmente são obscurecidos pelas descrições técnicas. Porexemplo, alguns fornecedores classificam a capacidade de suas unidades em watts. A diferença entre asclassificações em volt-ampére (VA) e em watts é muito mais uma questão de marketing do que detecnologia. Em um sentido mercadológico, diz-se que um pequeno dispositivo no-break produz mais VAsdo que watts. Em um sentido técnico, o sistema VA é mais preciso, pois a saída máxima real do no-break élimitada por sua capacidade de corrente, que é diretamente relacionado à classificação VA.Em dispositivos em que há resistências, como lâmpadas, a voltagem e a corrente estabelecem uma relaçãode fase entre si, e o dispositivo utiliza toda a energia elétrica recebida. Mas quando os dispositivos contêmum componente indutivo ou capacitivo - o que acontece na maioria dos casos -, a voltagem e a correnteficam defasadas, e os dispositivos não fazem um uso eficiente da energia elétrica recebida. Um númerodenominado fator de força descreve a relação de fase. Normalmente, as fontes de alimentação dos PCs têmum fator de força de 0,6.Para complicar ainda mais o cálculo, a fonte de alimentação do PC tem uma eficiência deaproximadamente 75%. Ela perde em torno de 25% produzindo calor e o ruído do ventilador. O númerode watts da fonte