Redes - Cabeamento Estruturado
67 pág.

Redes - Cabeamento Estruturado

Disciplina:REDES DE COMPUTADORES4.725 materiais121.526 seguidores
Pré-visualização38 páginas
fizerem parte do mesmo circuito. Infelizmente, é comum os fios de um par seremacidentalmente divididos, e eles acabam fazendo parte de circuitos, dando a impressão de que o sistemaestá funcionando perfeitamente - em especial em pequenas distâncias e por períodos de curta duração. Noentanto, como não há uma blindagem protegendo os sinais, a paradiafonia acaba se tornando umproblema (a paradiafonia é descrita com mais detalhes mais adiante neste capítulo).
AtenuaçãoDiversos fatores elétricos, principalmente a resistência, reduzem a potência dos sinais à medida que elesatravessam o fio de cobre. Outros fatores como a reatância capacitiva e a reatância indutiva degradam ossinais em diferentes freqüências. Em geral, ao avaliarem a atenuação do sinal, os engenheiros considerama situação do cabo utilizado. Os verificadores de cabo medem a atenuação do sinal em diferentes faixas defreqüência.Normalmente, um verificador mede a atenuação em um sinal recebido de um injetor - uma pequena caixacom aproximadamente o tamanho de um maço de cigarros que é conectada à extremidade remota docabo. Em geral, os verificadores medem a atenuação a 64 KHz, 256 KHz, 512 KHz, 772 KHz, 1 KHz, 2KHz, 4 KHz, 5 KHz, 8 KHz, 10 KHz, 16 KHz, 20 KHz, 32 KHz, 62,5 KHz e 100 KHz. As medições sãofeitas para cabos na faixa de 16 KHz, Categoria 3, a 100 KHz, Categorias 4 e 5.DICAAo testar cabos de pares trançados, certifique-se de que o verificador está percorrendo todos os pares de fios.Às vezes, essa tarefa é feita manualmente, e facilmente você acaba ignorando um par.A atenuação é medida em decibéis (dB), e quanto mais baixo for seu valor, melhor. Como a escala dedecibéis é logarítmica, até mesmo uma alteração de 1 ou 2 dB indica um mudança significativa depotência. A especificação 10Base-T permite um pedra máxima de 11,5 dB na faixa de 5 a 10 MHz, em 100metros de fio entre o hub e a estação de trabalho. A especificação EIA/TIA 568 trata do problema daatenuação com mais detalhes. Por exemplo, uma fiação UTP horizontal é medida em dez pontos defreqüência e permite as seguintes atenuações máximas: 2,8 dB em 350 metros de cabo a 64 KHz, 7,8 dB em350 metros de cabo a 1KHz, e 40 dB em 350 metros a 16 KHz.

ParadiafoniaA paradiafonia é o vazamento de energia elétrica entre os pares de fios do mesmo cabo. Os verificadoresde cabo utilizam um injetor de sinal para terminar a extremidade remota do cabo da forma adequada. Emseguida, eles percorrem um conjunto de freqüências para medir a intensidade de sinal que vaza entre opar ativo (que transporta o sinal do injetor) e o par inativo.Os pares cruzados são a causa mais comum de níveis elevados de paradiafonia. O teste de mapeamento defios executado pelo verificador de cabos é capaz de identificar esses pares para você, mas não reconhecepares divididos. Dentre outras causas da paradiafonia, podemos destacar as seguintes:· Pares trançados que são destrançados quando conectados a dispositivos de conexão cruzada.· Cabos de derivação não-trançados.· Cabos muito esticados em que os pares mudam de posição dentro da cobertura de proteção.A exemplo da atenuação, a paradiafonia é medida em uma série de freqüências de até 100 MHz. Noentanto, ao contrário da atenuação, quanto mais altos forem os índices, melhor. Um índice deparadiafonia mais alto indica uma diferença maior entre o tamanho do sinal induzido e o tamanho dadiafonia induzida.
Monitoração da Rede e Decodificação de ProtocoloAlguns verificadores de cabo têm a capacidade de monitorar o tráfego da rede e, em alguns casos, deacompanhar seus quadros com o objetivo de detectar tipos específicos de mensagens e de atividade - umafunção denominada decodificação de protocolo.A monitoração do tráfego é especialmente útil para detectar níveis de tráfego muito altos ou muito baixos.Muitos verificadores de cabo podem gera um alarme audível se o tráfego exceder os limites mínimo emáximo programados. Com freqüência, é possível ouvir um clique quando um quadro atravessa overificador - uma dica muito útil para a operação da rede.A monitoração do tráfego também é uma técnica útil para identificar cabos frouxos ou outros tipos deproblema (como uma placa adaptadora Ethernet que apresenta um defeito conhecido como jabbe-ring, ouseja, ela transmite sem primeiro verificar o tráfego no cabo).Você precisará de um dispositivo específico para monitorar uma rede Ethernet e de outro para uma redetoken-ring. Os dispositivos de monitoração 10Base-T e token-ring devem funcionar como nós para seusrespectivos hubs de fiação para que estes os deixem acessar as redes.O processo de decodificação de protocolo exige um programa sofisticado e muito mais capacidade deprocessamento do que você irá encontrar nos verificadores de cabo mais comuns. Portanto, os dispositivosque dispõem desse recurso custam muito caro. No entanto, se você quiser ter um dispositivo de diagnósticosuperprático, o verificador de cabo com decodificação de protocolo será uma excelente opção.
Teste de Nível de RuídoA paradiafonia é definida como um distúrbio causado pelos sinais provenientes de pares de fiosadjacentes. No entanto, muiotos outros sinais podem afetar os pares de fios. Esses sinais provenientes defontes elétricas comuns freqüêntemente ocupam faixas de freqüência específicas, como mostra a tabelaabaixo:Tipo Faixa FonteBaixa Freqüência 10 KHz a 150 KHz Luzes fluorescentes, aquecedores

Média Freqüência150 KHz a 100 KHz Aparelhos de rádios, dispositivos eletrônicos,esterilizadores de ar.
Alta Freqüência 16 a KHz a 1.000 KHz Aparelhos de rádios e televisão, computadores,dispositivos eletrônicos, sensores de movimento, radares
Impulso 10 KHz a 100 KHz Motores, comutadores, máquinas de soldare ignições automáticasO ruído elétrico de um cabo é medido em milivolts (um centésimo de volt), cuja abreviatura é mV. Em vezde se basear nos picos dos pulsos, a medição leva em consideração uma escala ponderada denominadamédia quadrática. (RMS). Portanto, normalmente um verificador de cabo apresentará uma leitura emmilivolts e RMS. Quanto mais baixo for o número de milivolts, menor será o ruído elétrico.Ao fazer a leitura do nível de ruído, desconecte os cabos do computador. Se o verificador de cabo informarleituras muito altas, tente desconectar os dispositivos elétricos até localizar a fonte de ruído. Observe que

simplesmente desligar um dispositivo nem sempre funciona. Uma de nossas experiências mais frustrantesfoi causada pela fonte de alimentação de uma impressora. Ela gerava um nível muito alto de ruído elétricoe o transferia para um cabo 10Base-T quando a impressora estava desligada. Quando a impressora estavaligada, o nível de ruído elétrico era muito baixo. Sempre há novas surpresas em todas as instalações.
Padrões ProgramadosÍndices de atenuação, de paradiafonia e de ruído não significam muito sem um ponto de referência. Sevocê estiver comprando um verificador de cabo, recomendamos que adquira um que esteja programadocom tabelas de referência para todos os padrões que irá usar na sua rede. Essas tabelas poderão obedecerao IEEE 802.3 10Base-T ou ao IEEE 802.5 token-ring. O verificador poderá incluir testes para cabosEIA/TIA Nível 5 e poderá se basear nos novos padrões de sinalização para velocidades iguais ousuperiores a 100 megabits através de cabos UTP.
Recursos EspeciaisOs verificadores de cabo podem ter recursos e funções de gerenciamento especiais. A impressão é umrecurso comum na maioria deles, mas procure por verificadores que imprimam ao mesmo tempo em quemonitoram o funcionamento dos cabos; eles exigem maior capacidade de processamento, mas facilitam asua vida. A capacidade de imprimir diversos relatórios pré-programados também é uma opção muito útil.Alguns verificadores de cabo também podem funcionar como rastreadores com a inclusão de algunsdispositivos complementares. Um rastreador segue um sinal elétrico injetado no cabo. Assim, você podelocalizar facilmente os cabos contidos em paredes. Obviamente, existem dispositivos específicos maisbaratos para essa função, e muita gente