VII.- Hetereogenidade Sedimentar

VII.- Hetereogenidade Sedimentar


DisciplinaAvaliação de Jazidas e Formações49 materiais178 seguidores
Pré-visualização1 página
CURSO DE AVALIAÇÃO DE JAZIMENTOS
VII .- CARACTERIZAÇÃO DOS JAZIMENTOS
HETEREOGENIDADE DAS ROCHAS RESERVATORIOS
RESERVATORIOS EM SEDIMENTOS CLASTICOS
Ambientes de sedimentação
AMBIENTES DE DEPOSIÇÃO
4
AMBIENTES DE DEPOSIÇÃO DE CARBONATOS
Ambientes fluviais
NIVES
HETEROGENEIDADE
EM RESERVATORIOS
DE ORIGEM FLUVIAL
NOMENCLATURA DOS CORPOS DE AREIA
Laminar
Cintas
Dendritico
Faixas
Granular
DEPOSITO DE RIO ANASTOMOSSADO
10
CANAIS FLUVIAIS JUSTAPOSTOS
ILHAS DE CANAIS FLUIVIAIS
FOTOGRAFIA DE CANAL FLUVIAL DA FORMAÇÃO BRUSHY CANYON
(Localidade de Brushy mesa). 
13
AMBIENTE DELTAICO
 Hierarquia de elementos de arquitetura observada em reservatórios de águas profundas, com exemplos dos complexos de canais discretos. 
Note que cada nível de hierarquia apresenta um
intervalo de dimensões específico.
15
Relação entre a hierarquia de elementos de arquitetura e as ordens
da Estratigrafia de Seqüências de alta resolução. Aplicável em
sistemas com taxas de sedimentação da ordem de 10 cm/1 000 anos.
16
DETALHE DA ORGANIZAÇÃO INTERNA
DE UM COMPLEXO DE CANAIS AMALGAMADOS
DA FORMAÇÃO BRUSHY CANYON
(AFLORAMENTO DE BUENA VISTA). 
NOTE AS
BARREIRAS DE PERMEABILIDADE (LITOLOGIAS
MAIS ESCURAS) DESCONTÍNUAS.
 AS SETAS MARCAM
ZONAS DE CONDENSAÇÃO DE 4ª (SETA
VERTICAL) E 5ª (SETA HORIZONTAL) ORDENS.
17
Outra imagem dos canais discretos da Formação Brushy Canyon apresentados na figura 2. Note
que a principal feição de canal se trata de um canal composto com cerca de 600 m de Largura.
 Em seu interior são identificados canais individuais menores(como o marcado em amarelo) com largura
 em torno de 200 m. As paleo correntes são ligeiramente oblíquas,para a esquerda, no sentido do afloramento.
18
GRAUS DE CONTINUIDADE VERTICAL DE RESERVATORIOS EM DEPOSITOS DE AREAIS FLUVIO-MARINHOS - INDONESIA
GRAUS DE CONTINUIDADE HORIZONTAL DE RESERVATORIOS EM DEPOSITOS DE AREAIS FLUVIO-MARINHOS - INDONESIA
21
VARIAÇÕES DA PERMEABILIDADE EM CAMADAS COM ESTRATIFICAÇÃO CRUZADA
GRAOS ORIENTADOS PARALELAMENTE A CORRENTE
AUMENTO DA PERMEABILIDADE NA 
DIREÇÃO DO EIXO DO CANAL 
VARIAÇÃO DA PERMEABILIDADE
DENTRO DE UM DEPOSITO DE
AREIA DE CANAL .
SEÇOES AO LONGO DO CANAL / VARIAÇÕES DE ESPESSURA
Ambiente Lagunar
ALGUNS TIPOS DE RESERVATORIOS EM SEDIMENTOS ARENOSOS
A . TIPICA ARMADILHA ESTRATIGRAFICA :
LENTE DE ARFEIA ENVOLVIDO POR ROCHA IMPERMEAVEL
B .- RESERVATORIO ASSOCIADO A ESTRUTURA HOMOCLINAL
RESERVATORIOS ASSOCIADOS A ROCHAS QUIMICAS
RECIFE ORGANICO 
Exemplo no Novo México 
37
COMPORTAMENTO DOS RESERVATORIOS EM FUNÇAO DA PERMEABILIDADE IMPOSTA PELA RAÇÃO ARGILA/AREIA
COMPORTAMENTO DO RESERVATORIO COM DISTRIBUIÇÃO HOMEGNEA DOS COMPONENTES CLASTICOS AREIA/ARGILA
COMPORTAMENTO DO RESERVATORIO COM DISTRIBUIÇÃO NÃO HOMEGNEA DOS COMPONENTES CLASTICOS AREIA/ARGILA.
A PERMEABILIDADE DIFERENCIAL OFERECE DISCRETAS BARREIRAS A PRODUÇÃO 
COMPORTAMENTO DO RESERVATORIO COM DISTRIBUIÇÃO HETEROGENEA DOS COMPONENTES CLASTICOS AREIA/ARGILA.
A PERMEABILIDADE DIFERENCIAL OFERECE BARREIRAS A PRODUÇÃO 
42
43
44