Caderno de FIlosofia e Ética
23 pág.

Caderno de FIlosofia e Ética


DisciplinaÉtica e Responsabilidade Social6.055 materiais85.829 seguidores
Pré-visualização7 páginas
a que são forçados. 
Caso esta perspectiva fosse admitida como 
verdadeira, admitiríamos que o homem é um 
mero efeito ou joguete de circunstâncias que 
determinam seu comportamento.
Esqueceríamos, equivocadamente, a situação 
do ser humano como alguém que compreende 
a si mesmo, entendendo o mundo que o cerca 
e podendo transformá-lo de um modo 
consciente. 
Liberdade de Escolha A liberdade da vontade foge a qualquer 
determinação causal; como argumentam os 
partidários desta posição, uma esfera do 
Mas, seguindo tal perspectiva, esqueceríamos 
que a decisão e ação de um sujeito alteram e 
modificam relações causais, obedecendo, 
- 22 -
JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Filosofia e Ética.................................................................................)
comportamento humano, especialmente a que diz 
respeito à moral, estaria livre da \u201cdeterminação dos 
fatores causais\u201d 
também, a determinações internas e externas. 
Determinismo-Liberdade Supera as lacunas colocadas tanto pelo determinismo como pela liberdade pura de escolha. 
Compreende-se que, mesmo determinado \u2013 
pelas paixões, como pretende Espinosa, ou 
pelo movimento dialético de um Espírito 
objetivado, conforme demonstra Hegel \u2013 o ser 
humano encontra o caminho para ser livre.
Como determinar o bem?
O conceito de realidade, assim, condiciona a formulação da ética aristotélica, dominada por um 
relativismo radical. Ele considera que toda ação humana está orientada para a realização de 
algum bem, ao qual estão unidos o prazer e a felicidade. O problema é determinar em que 
consiste esse bem. Para tal, algumas condições deveriam ser preenchidas:
1. o bem deve ser perfeito e suficiente por si mesmo, para que o homem que o possua seja 
feliz;
2. o bem deve buscar-se por si mesmo e não com o fim de conseguir outro bem qualquer;
3. o bem deve ser uma coisa presente;
4. o bem deve consistir de atividade mais elevada que o homem possa consagrar-se;
5. o bem deve tornar o homem bom;
6. a posse do bem deve ser fixa, estável e contínua, encontrada ao longo de uma vida 
completa.
- 23 -