Direito Penal - 2008-Bimestre - 3-4 Bimestres
53 pág.

Direito Penal - 2008-Bimestre - 3-4 Bimestres


DisciplinaDireito Penal I56.800 materiais957.988 seguidores
Pré-visualização24 páginas
Deverá o magistrado \u201cter em atenção a boa ou má índole do delinqüente, seu modo ordinário de sentir, de reagir, sua maior ou menor irritabilidade e o seu maior ou menor grau de entendimento\u201d. (JTACrim, 39:167).
Motivos do crime ( São as causas que antecedem a ação. O motivo é essencialmente psicológico, diferente da finalidade que é representada pela finalidade que o agente busca atingir. O art. 59 \u2013 CP \ufffd não leva em conta a finalidade, somente o motivo.
Circunstâncias e conseqüências do crime ( As circunstâncias são elementos acessórios que não integram o crime, mais influi sobre sua gravidade. Estão no art. 59 \u2013 CP 170. As circunstâncias referem-se aos meios e o local do crime, o tempo da sua duração (por exemplo, no seqüestro), as relações entre o autor e a vítima, a atitude manifestada durante a conduta delituosa (indiferença, frieza, arrependimento etc.).
As conseqüências dizem respeito ao maior ou menor dano, para a vítima, sua família e a sociedade.
Comportamento da vítima ( Exposição de motivos da Parte Geral, item 50. Analisados todos esses componentes, o Juiz fixará a pena em sua 1ª fase \u2013 e dentro desta (as duas fases que já vimos), verificará a pena se é alternativa, unitária ou cumulativa, e na seqüência fixa dentre os limites mínimo e máximo.
\ufffd
Fases da fixação final da pena ( art. 68, § único \u2013 CP \ufffd.
Para a fixação final da pena, temos 3 fases ( passando depois para o inciso III e IV do art. 59 \u2013 CP 170.
Primeira fase ( Corresponde à fixação final pelo art. 59, II \u2013 CP 170 (circunstâncias judiciais).
Segunda fase ( Corresponde ao exame das circunstâncias agravantes e atenuantes legais (arts. 61 \ufffd, 62 \ufffd, 65 \ufffd e 66 \ufffd \u2013 CP). Já falamos que:
Em sendo cominada na primeira fase a pena mínima não se pode atenuá-la e se cominada na primeira fase, a pena máxima não se pode agravá-la.
No concurso de circunstâncias agravantes e atenuantes (art. 67 \u2013 CP \ufffd), prevalece sempre as de caráter subjetivo que se sobrepõem às objetivas, excetuando-se a menoridade que prevalece sobre todas.. Ex.: menoridade (entre 18 e 21 anos), prepondera sobre todas as demais.
Terceira fase ( Corresponde à verificação da existência ou não de causas especiais de aumento ou diminuição de pena, previstas na Parte Especial e na Parte Geral do Código Penal. São fatores de acréscimo ou redução da pena, assinalados em quantidades fixas (dobro, metade etc.) ou em limites (um a dois terços etc.), previstos na Parte Especial ou na Parte Geral do CP. 
Não podem ser confundidas com as circunstâncias agravantes ou atenuantes. 
\ufffd
Exemplos de aumento da Parte Geral do CP: arts. 70 \ufffd e 71\ufffd \u2013 CP, da Parte Especial: arts. 121,§4º \ufffd e 129, §7º \ufffd.
Exemplos de diminuição da Parte Geral do CP: arts. 14, § único \ufffd 16 \ufffd e 24, §2º \ufffd \u2013 CP, da Parte Especial: arts. 121,§1º \ufffd e 155, §2º \ufffd.
Causas de Aumento e Diminuição da pena ( art. 68, § único \u2013 CP \ufffd
Portanto, o Juiz pode fazer um só aumento ou uma única redução.
Atenção: este parágrafo é aplicável somente às causas de aumento e diminuição da Parte Especial do CP. Portanto, a regra é inaplicável aos casos contidos na Parte Geral do CP. Prevalece a que mais aumente ou diminua.
Sempre duas ou mais causas de aumento ou de diminuição \u2013 na Parte Especial \u2013 a regra é do art. 68 \u2013 CP 186. No caso de uma vez também agravante, o Juiz pode considerar uma causa de aumento outra, se couber, pode ser usada como agravante.
\ufffd
Exemplos de Fixação de Pena Privativa de Liberdade
Agente pratica crime de lesão corporal leve (art. 129, \u201ccaput\u201d \u2013 CP \ufffd), por motivo fútil (art. 61, II, \u201ca\u201d, primeira figura \u2013 CP \ufffd). Operações:
 O Juiz fixa a pena base nos termos do art. 59, \u201ccaput\u201d \u2013 CP \ufffd.
 Dobra a pena base, faz incidir a agravante genérica.
Agente, menor de 21 anos (e maior de 18), pratica um crime de calúnia (art. 138 \u2013 CP \ufffd), mediante paga (art. 141, § único \u2013 CP \ufffd). Operações:
 O Juiz fixa a pena base com fundamento nas circunstâncias judiciais do art. 59, \u201ccaput\u201d \u2013 CP 189.
 Agravantes \u2013 sobre a pena base, faz incidir a atenuante genérica (art. 65, I \u2013 CP \ufffd).
Causa de aumento \u2013 aplica em dobro a pena concretizada na alínea anterior (art. 141, § único \u2013 CP 186). Observação: sempre se há disposições gerais no final do capítulo. 
Agente comete tentativa de furto simples (art. 155, \u201ccaput\u201d \u2013 CP \ufffd cc Art. 14, II \u2013 CP \ufffd), prevalecendo-se de relações domésticas (art. 61, II \u201cf\u201d, 2ª figura \u2013 CP \ufffd). Operações:
 O Juiz fixa a pena base em face do art. 59, \u201ccaput\u201d \u2013 CP 189.
 Faz incidir a agravante genérica sobre a pena base (art. 65, I \u2013 CP 192).
Diminui a pena encontrada de um a dois terços por tentativa (art. 14, § único \u2013 CP \ufffd). 
Agente pratica uma tentativa de homicídio privilegiado (art. 121, §1º \ufffd cc Art. 14, II \u2013 CP 194), contra a esposa. Operações:
 O Juiz fixa a pena base levando em conta as circunstâncias judiciais (art. 59, \u201ccaput\u201d \u2013 CP 189).
 Faz incidir sobre a pena base a circunstância agravante (art. 61, II, \u201ce\u201d, última figura \u2013 CP 189).
Faculdade de redução de pena fixada de um sexto a um terço (art. 121, §1º \ufffd), fixada a pena (reduzindo ou não), o Juiz reduz de um a dois terços (art. 14, § único \u2013 CP \ufffd - tentativa).
Agente comete um crime de roubo próprio com emprego de arma (art. 157, \u201ccaput\u201d e §2º, I, 2ª figura \u2013 CP \ufffd), em ocasião de incêndio (art. 61, II, \u201cj\u201d, 1ª figura \u2013 CP \ufffd), após, confessa a autoria (art. 65, III, \u201cd\u201d \u2013 CP \ufffd). Operações:
 O Juiz fixa a pena base levando em conta as circunstâncias judiciais (art. 59, \u201ccaput\u201d \u2013 CP \ufffd).
 Preponderância da atenuante da confissão espontânea sobre a agravante ocasional (por ocasião do incêndio), diminuindo a pena.
Incidência da causa de aumento de pena (art. 157, §2º, I, última figura \u2013 CP 201).
Agente pratica tentativa de furto durante o período de repouso noturno (art. 155, §1º \u2013 CP \ufffd). Operações:
 Fixação da pena base analisando as circunstâncias judiciais (art. 59, \u201ccaput\u201d \u2013 CP 204).
 Sobre a pena base, incide a causa de aumento de pena (art. 155, §1º \u2013 CP 205). Após, diminui a sanção privativa de liberdade em face da tentativa (art. 14, § único \u2013 CP 200).
Sujeito causa incêndio expondo a perigo a vida terceiro, em casa habitada (art. 250, §1º, II, \u201ca\u201d \u2013 CP \ufffd), provocando, em conseqüência, lesão corporal de natureza grave em um dos habitantes. Operações:
 Fixação da pena base analisando as circunstâncias judiciais (art. 59, \u201ccaput\u201d \u2013 CP 204).
 Concurso de duas agravantes. Aplica a que mais agravar a pena (art. 258, \u201ccaput\u201d \u2013 CP \ufffd). 
Sujeito pratica, em continuação, vários crimes de furto noturno (art. 155, §1º \u2013 CP \ufffd cc art. 71 \u2013 CP \ufffd). Operações:
 O Juiz fixa a pena base levando em conta as circunstâncias judiciais (art. 59, \u201ccaput\u201d \u2013 CP \ufffd).
 Acresce a pena em virtude do furto ter sido cometido durante o repouso noturno.
Faz incidir o aumento pela continuação (art. 71 \u2013 CP 208) ( Dois aumentos \u2013 1 na Parte Especial, outro na Parte Geral.
Bem, essas são as fases de fixação final da pena. Após apurar o quantum final o Juiz, então pode, ser for o caso, substituí-la pela restritiva de direitos ou multa.
Se concorrerem duas causas de aumento, uma prevista na Parte Geral e outra na Parte Especial do CP, o Juiz procede aos dois aumentos, sendo o segundo aumento sobre o quantum já acrescido na primeira operação, no caso de concurso de crimes. Caso o aumento não seja referente ao concurso de crimes, o segundo aumento se fará sobre a pena base. Vide exemplo nº 8.
Essas operações de fixação da pena, denominam-se \u201cDosimetria da Pena\u201d.
As causas de aumento ou diminuição gerais previstas na Parte Geral, devem ser consideradas se houver concorrência. Portanto, diferente da concorrência na Parte Especial.
E incidem primeiro as de aumento e sobre elas a diminuição.
Relembrando: concorrência entre causas de aumento: Regra geral: incidem sobre a pena base. Ex.: o primeiro aumento recai sobre o quantum encontrado na segunda fase; o segundo aumento é fixado seu valor sobre a pena base; esse resultado é acrescido ao valor encontrado no primeiro aumento. EXCEÇÃO: NO CASO DE CONCURSO DE CRIMES HÁ O AUMENTO EM CASCATA: encontrado