A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
TRABALHO DE SOCIOLOGIA E COMUNICAÇÃO RURAL-WANDERSON MARTINS (1)

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO-UFMA 
CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E AMBIENTAIS-CCAA 
Disciplina: Sociologia e Comunicação Rural 
 
Nome do (a) Discente: Wanderson Martins Farias 
 
1-Tempos Modernos (em inglês: Modern Times) é um filme mudo estadunidense lançado em 
1936 pela produtora Charlie Chaplin Film Corporation. Dirigido por Charlie Chaplin, o filme 
dos gêneros comédia, drama e romance, têm uma duração de 1h e 26min. Apesar de ser 
icônico e de grande significado histórico cultural, o filme não recebeu nenhuma premiação. 
Com um enredo diferente e nada antes visto, “Tempos Modernos” descreveu, sem falas, como 
era o processo de trabalho na época da quebra da bolsa norte americana de 1929, bem como 
fez referências à Revolução Industrial. 
O personagem de Chaplin retratava muito bem como era a labuta diária, mostrando que cada 
funcionário exercia funções pré-determinadas e imutáveis durante seu tempo na empresa. 
A transformação do homem em máquina também é mostrada, como quando uma empresa 
desenvolve uma máquina em que seria possível o funcionário almoçar enquanto trabalhava, 
para que a produção não parasse. Claro que essa invenção não deu certo. 
É perceptível que o processo de produção em massa é exaustivo, ficando evidenciado quando 
o personagem principal, em um surto, acostumado com seu trabalho repetitivo, enxerga - em 
tudo que vê - necessidade de arrumar, apertar, mexer, bem como apertar os botões do vestido 
de uma mulher na calçada, sendo preso por isso. 
Em alguns momentos, o detentor dos meios de produção aparece nos telões espalhados pela 
fábrica e pede ao seu subordinado que aumente a velocidade da produção, sem se preocupar 
com a situação do empregado. Assim, fica evidente o compromisso com o lucro e a grande 
produção em detrimento do bem-estar dos funcionários, os quais podem ser facilmente 
substituídos, uma vez que há altas taxas de desempregados. 
Há uma passagem em que o ator principal desiste do trabalho na fábrica e encontra um serviço 
no peer. Lá, ele deveria procurar um pedaço de madeira, porém, graças a sua especialização 
do trabalho, não conseguiu pensar em qual seria a utilização do pedaço de madeira. Por fim, 
ele escolhe um objeto e o leva a seu destino, mas era para segurar o barco e o caibro era 
muito fraco, o que fez com que o barco afundasse e deixasse todos os outros trabalhadores 
decepcionados. Com isso, o personagem de Chaplin é obrigado a voltar para a fábrica. 
Diante dos fatos, chega-se a conclusão de que o filme retrata a preocupação e a disposição dos 
donos dos meio de produção em conseguirem cada vez mais lucro às custas dos trabalhadores. 
Tal fato fica evidente na cena em que Carlitos é obrigado a testar uma "máquina de 
alimentação", que segundo seus inventores iria "facilitar" a hora do almoço dos funcionários. 
Além disso, o filme é uma crítica a relação entre empregador e trabalhador durante a 
Revolução Industrial.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.