A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
ALlMENTOS GRAVIDICOS

Pré-visualização | Página 1 de 1

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA (...) VARA DE 
FAMÍLIA DA COMARCA DA CAPITAL DO RIO DE JANEIRO - RJ 
 
 
 
 
 
CAMILA, brasileira, estudante de filosofia, solteira, portadora da 
identidade nº (...) e inscrita no CPF/MF sob o nº (...) residente na rua (...), n.(...), CATETE, 
Rio de Janeiro/RJ, CEP(...), através de seu advogado (procuração anexa), e-mail profissional 
(...), que esta subscreve, vem à presença de Vossa Excelência propor a presente 
 
 
 
AÇÃO DE ALIMENTOS GRAVÍDICOS 
 
 
 
em face de EDUARDO, brasileiro, separado de fato, funcionário 
publico do TJ/RJ, com renda mensal liquida de R$ 6.500,00, residente na rua (...), n.(...), São 
Gonçalo/RJ, CEP(...), pelos fatos e fundamentos que passa a expor: 
 
 
1. DA CONCESSÃO DO BENEFÍCIO DE GRATUIDADE DE JUSTIÇA 
 
Requer a alimentada, a concessão dos benefícios da justiça gratuita, com fulcro no art. 98 e 
seguintes do CPC e na Lei 1.060/50, em virtude de ser pessoa pobre na acepção jurídica da 
palavra e sem condições de arcar com os encargos decorrentes do processo, sem prejuízos de 
seus próprios sustentos e de sua família, conforme declaração em anexo. 
 
http://www.jusbrasil.com.br/legislacao/109499/lei-de-assistência-judiciária-lei-1060-50
 
2. DOS FATOS 
 
Ocorre que a autora manteve relacionamento sério durante dois anos com o requerido e, que 
cujo o motivo do término foi a gravidez inesperada. Contudo, cabe ressaltar que a requerente 
é uma estudante, que mora com os pais, que fez uma viagem para Cambara do Sul no 
Carnaval deste ano com o namorado, onde passaram muitos dias a sós, cujas fotos foram 
registradas por ambos, o que comprova total idoneidade da autora. 
 
Contudo, no dia 13/04/2020, Camila, após desmaiar em casa, foi levada por seus pais ao 
hospital, onde, após exames, descobriu que está grávida de oito semanas. Ao realizar o 
comunicado ao réu a notícia, o mesmo disse ser impossível ele ser o pai, pois teria feito 
vasectomia há cinco anos, levando assim ao término do namoro. 
 
3. DO DIREITO 
 
É notório que a gestação foi concebida durante o namoro, competindo ao réu contribuir para 
com os gastos da criança que deve ser feito desde a sua concepção. Conforme faculta o artigo 
6º da lei 11.804\2008. 
 
Art. 6º Convencido da existência de indícios da paternidade, o juiz fixará alimentos 
gravídicos que perdurarão até o nascimento da criança, sopesando as necessidades 
da parte autora e as possibilidades da parte ré. 
 
Conforme preceitua o artigo 2º da lei 11804\2008, in verbis: 
 
Art. 2º Os alimentos de que trata esta Lei compreenderão os valores suficientes para 
cobrir as despesas adicionais do período de gravidez e que sejam dela decorrentes, 
da concepção ao parto, inclusive as referentes a alimentação especial, assistência 
médica e psicológica, exames complementares, internações, parto, medicamentos e 
demais prescrições preventivas e terapêuticas indispensáveis, a juízo do médico, 
além de outras que o juiz considere pertinentes. 
 
 
Para a concessão de alimentos gravídicos não precisa comprovação de paternidade basta que 
haja indícios dessa paternidade que pode ser comprovada devido ao longo período em que 
houve relacionamento entre o casal. 
 
4. DOS PEDIDOS 
 
A) Seja concedida a gratuidade de justiça com fulcro no art. 98 e seguintes do CPC e na 
Lei nº 1.060/50, uma vez não tem condições de arcar com as despesas, custas e 
honorários advocatícios conforme declaração de hipossuficiência em anexo; 
B) a intimação do representante do Ministério Público para intervir no feito, conforme 
artigo 178, II do CPC; 
C) a citação do demandado, para comparecer em audiência de audiência de instrução e 
julgamento a ser designada, onde poderá oferecer respostas podendo contestar dentro 
do prazo legal sob pena de sujeitar-se aos efeitos da revelia, conforme artigo 344 do 
CPC; 
D) protesta por todos os meios de prova em direito admitidos, em especial pela oitiva de 
testemunhas, estudo sócia, exame de DNA e depoimento pessoal do réu. 
E) expedição de ofício a fim que seja aberta uma conta para depósito da pensão mensal. 
F) Requer ainda que toda intimação, notificação ou publicação seja feita na pessoa do 
advogado (...), inscrito na OAB/RJ sob o nº (...), com endereço (...) e endereço 
eletrônico (...), sob pena de nulidade de todos os atos processuais, nos termos do art. 
272, §2º, do CPC. 
 
Dá-se à causa o valor de (...), para os efeitos da Lei. 
 
Nestes termos, 
Pede deferimento. 
 
Local e data, 
Advogado OAB/RJ nº