Caderno Legislação Trabalhista e PRevidenciária
37 pág.

Caderno Legislação Trabalhista e PRevidenciária


DisciplinaLegislação Trabalhista e Previdenciária5.238 materiais25.332 seguidores
Pré-visualização11 páginas
para débitos em montante superior ao fixado em lei complementar.
A lei definirá os setores de atividade econômica para os quais as contribuições incidentes, na 
forma dos incisos I,b e IV do caput, serão não cumulativas. 
Aplica-se o disposto no § 12 inclusive na hipótese de substituição gradual, total ou parcial, da 
contribuição incidente na forma do inciso I,a, pela incidente sobre a receita ou o faturamento.
A Saúde é um direito de todos e um dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e 
econômicas que visam à redução de riscos de doenças e de outros agravos e o acesso universal e 
igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.
Dispõe também sobre o Sistema Único de Saúde, sua Organização, Diretriz e Financiamento.
A Assistência Social é tratada na Constituição em seus artigos 203 e 204, que determinam seus 
Objetivos, suas Formas de ação e de Financiamento.
Pela Constituição, a Assistência Social será prestada a quem dela necessitar, independentemente 
de contribuição para a Seguridade Social, e terá por objetivo:
\u2013 Proteção à Família, à Maternidade, à Adolescência, à Infância e à Velhice.
\u2013 Amparo às crianças e adolescentes carentes. 
\u2013 Promoção da integração ao mercado de trabalho. 
\u2013 Habilitação e Reabilitação das pessoas Portadoras de Deficiência Física e a promoção de 
sua integração à vida comunitária.
\u2013 Garantia de um benefício de um Salário Mínimo mensal ao Portador de Deficiência e ao 
Idoso que comprovem não possuir meios de promover a própria manutenção ou tê-la 
provida pela sua família.
\u2013 Os recursos para financiar as ações serão provenientes de orçamento da Seguridade 
Social.
Aposentadoria e Previdencia Pública e Privada
A Previdência Social possui dois regimes básicos e dois complementares:
Os regimes básicos são:
\u2022 Regime Geral da Previdência Social \u2013 RGPS \u2013 Previsto no Artigo 201 da CF
\u2022 Regimes Próprios da Previdência dos Servidores Públicos e Militares - RPPS \u2013 previstos 
no Art. 40, para os servidores civis, e Art. 142 \u2013 X, para os militares.
- 32 -
JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)
REGIME COMPLEMENTAR
Os Regimes Complementares têm caráter facultativo, autônomo e natureza privada; são 
regulados por Lei Complementar à Constituição.
Cabe à União a fiscalização e a regulamentação de seu funcionamento.
Os Regimes Complementares são:
ABERTO \u2013 EAPC
PÚBLICO FECHADO \u2013 EFPC
FECHADO \u2013 EFPC
Cabo Frio, 24 de outubro de 2011.
Aula 9 \u2013 Legislação Previdenciária II
BENEFÍCIOS:
São Prestações em dinheiro ou em serviços que a Previdência Social tem obrigação de conceder 
ao segurado ou ao seu dependente, quando da incapacidade para o trabalho, e é regulado pela Lei 
8.213 de 1991 e Decreto 3.048 de 1999 dos quais recomendamos a análise. 
São os seguintes tipos de benefício pagos pela Previdência Social:
\u2714 Auxílio-Acidente
\u2714 Auxílio-Reclusão
\u2714 Aposentadoria por tempo de contribuição
\u2714 Aposentadoria por Idade
\u2714 Aposentadoria Especial
\u2714 Aposentadoria por Invalidez
\u2714 Pensão por morte
DEFINIÇÕES BÁSICAS:
SC \u2013 Salário de Contribuição: valor pago ou descontado mensalmente do Contribuinte.
- 33 -
JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)
SB \u2013 Salário de Benefício: é o valor base para cálculo do valor das Prestações Continuadas.
RMB \u2013 Renda Mensal ou Benefício: é o valor em dinheiro a ser efetivamente pago ao 
beneficiário da Previdência. Geralmente resulta de um percentual definido em Lei, aplicado 
sobre o Salário de Benefício \u2013 SB. Exemplo: RMB do Auxílio \u2013 Acidente \u2013 50% da média do 
SB.
LEGISLAÇÃO
Os Benefícios da Previdência Social são regidos principalmente pela seguinte Legislação 
(recomendamos consultá-la em caso de dúvida): 
Constituição Federal \u2013 Art. 201
Lei \u2013 8213 de 1991 \u2013 Plano de Benefícios da Previdência Social
Decreto 3048 de 1999 \u2013 Regulamento da Previdência Social
REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL \u2013 RGPS
- O RGPS está previsto na Lei 8.213 \u2013 Artigos 10 a 124 e Decreto 3.048 Artigos 8 a 193 \u2013 
Englobando toda a matéria referente a Benefícios, tratando dos Beneficiários e das prestações em 
geral.
- O RGPS \u2013 Ao tratar dos Beneficiários, aborda os Segurados, os Dependentes e as Inscrições; ao 
tratar das Prestações em Geral, abordam as espécies de prestações, os períodos de carência, o 
cálculo e a forma de reajustamento do valor dos Benefícios, os Benefícios em si, os Serviços 
Previdenciários, a contagem recíproca do tempo de serviço para fins previdenciários. O RGPS 
trata também, no Decreto 3.048/99 que regulamenta a Lei 8.213/91, do reconhecimento da 
Filiação.
Para o Regime Geral da Previdência Social \u2013 Os Segurados da Previdência são pessoas físicas e 
se dividem em: 
SEGURADOS OBRIGATÓRIOS:
1. Os Empregados, inclusive domésticos
2. Os Contribuintes Individuais
3. Os Trabalhadores Avulsos
4. Os Segurados Especiais 
SEGURADOS FACULTATIVOS:
São os maiores de 16 anos que não são considerados ou incluídos como Segurado obrigatório e 
são filiados ao Regime Geral da Previdência Social \u2013 RGPS, mediante contribuição.
Como exemplo de Segurados Facultativos temos: as donas de casa, síndico, estudante, quem 
deixou de ser segurado obrigatório e bolsista, o estagiário, o brasileiro residente no exterior, etc.
DEPENDENTES
São Beneficiários do RGPS e se dividem em 3 classes: 
- 34 -
JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)
\u2013 Classe I ou Referencial: Cônjuges, Companheiras(os), filhos até 21 anos ou Inválidos
\u2013 Classe II \u2013 Pais
\u2013 Classe III \u2013 Irmão não emancipado menor de 21 anos ou Inválido
A existência de dependentes de uma classe exclui os da Classe seguinte.
CARÊNCIA:
Alguns Benefícios Previdenciários só poderão ser concedidos se houver um número mínimo de 
contribuições mensais, objetivando manter o equilíbrio financeiro e da Previdência.
A carência é obrigatória para os seguintes benefícios:
Aposentadoria por Idade, por tempo de Serviço e Especial \u2013 180 meses de carência.
Auxílio-Doença e Aposentadoria por Invalidez \u2013 12 meses de carência.
Salário\u2013Maternidade das Seguradas Especiais: 10 meses de atividade; das Seguradas, 
Contribuinte Individual ou Facultativa, 10 meses de Inscrição.
Cabo Frio, 03 de novembro de 2011.
Aula 10 - LEGISLAÇÃO TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA III
FINANCIAMENTO OU CUSTEIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL
O artigo 195 da Constituição Federal determina que o Custeio ou Financiamento da Seguridade 
Social, que abrange a Saúde, a Previdência e a Assistência Social, é suportado por toda a 
Sociedade, direta ou indiretamente.
Todavia, no tocante especificamente à Previdência Social, é um Sistema Contributivo, ou seja, os 
Segurados ou Contribuintes têm de contribuir pessoalmente para obter as prestações da 
Previdência, com raras exceções. Assim, o Artigo 167 inciso XI da CF 88 veda que as 
contribuições sociais que incidem sobre a Folha de Pagamentos sejam usadas fora da Previdência 
Social.
O Custeio ou Financiamento da Previdência, além do Artigo 195 da CF 88, é regido também pela 
Lei 8.212/912 e o Decreto 3.048/99.
Segundo a Constituição de 1988 e a Lei 8.212/91, o custeio da Seguridade Social é composto 
pelas seguintes fontes:
1. Receitas da União
2. Receitas das Contribuições Sociais
3. Receitas de Outras Fontes
As contribuições sociais são:
1. As das Empresas, incidentes sobre as folhas de pagamentos, que refletem a remuneração paga 
- 35 -
JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)
ou creditada aos Segurados.
2. As dos Empregadores Domésticos.
3. As dos Trabalhadores Autônomos, incidentes sobre o seu salário de contribuição.
4. As das Empresas, incidentes sobre faturamento