Caderno Legislação Trabalhista e PRevidenciária
37 pág.

Caderno Legislação Trabalhista e PRevidenciária

Disciplina:Legislação Trabalhista e Previdenciária3.104 materiais12.129 seguidores
Pré-visualização11 páginas
para débitos em montante superior ao fixado em lei complementar.

A lei definirá os setores de atividade econômica para os quais as contribuições incidentes, na
forma dos incisos I,b e IV do caput, serão não cumulativas.

Aplica-se o disposto no § 12 inclusive na hipótese de substituição gradual, total ou parcial, da
contribuição incidente na forma do inciso I,a, pela incidente sobre a receita ou o faturamento.

A Saúde é um direito de todos e um dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e
econômicas que visam à redução de riscos de doenças e de outros agravos e o acesso universal e
igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

Dispõe também sobre o Sistema Único de Saúde, sua Organização, Diretriz e Financiamento.

A Assistência Social é tratada na Constituição em seus artigos 203 e 204, que determinam seus
Objetivos, suas Formas de ação e de Financiamento.

Pela Constituição, a Assistência Social será prestada a quem dela necessitar, independentemente
de contribuição para a Seguridade Social, e terá por objetivo:

– Proteção à Família, à Maternidade, à Adolescência, à Infância e à Velhice.
– Amparo às crianças e adolescentes carentes.
– Promoção da integração ao mercado de trabalho.
– Habilitação e Reabilitação das pessoas Portadoras de Deficiência Física e a promoção de

sua integração à vida comunitária.
– Garantia de um benefício de um Salário Mínimo mensal ao Portador de Deficiência e ao

Idoso que comprovem não possuir meios de promover a própria manutenção ou tê-la
provida pela sua família.

– Os recursos para financiar as ações serão provenientes de orçamento da Seguridade
Social.

Aposentadoria e Previdencia Pública e Privada

A Previdência Social possui dois regimes básicos e dois complementares:
Os regimes básicos são:

• Regime Geral da Previdência Social – RGPS – Previsto no Artigo 201 da CF
• Regimes Próprios da Previdência dos Servidores Públicos e Militares - RPPS – previstos

no Art. 40, para os servidores civis, e Art. 142 – X, para os militares.

- 32 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

REGIME COMPLEMENTAR

Os Regimes Complementares têm caráter facultativo, autônomo e natureza privada; são
regulados por Lei Complementar à Constituição.

Cabe à União a fiscalização e a regulamentação de seu funcionamento.

Os Regimes Complementares são:

ABERTO – EAPC
PÚBLICO FECHADO – EFPC
FECHADO – EFPC

Cabo Frio, 24 de outubro de 2011.

Aula 9 – Legislação Previdenciária II

BENEFÍCIOS:

São Prestações em dinheiro ou em serviços que a Previdência Social tem obrigação de conceder
ao segurado ou ao seu dependente, quando da incapacidade para o trabalho, e é regulado pela Lei
8.213 de 1991 e Decreto 3.048 de 1999 dos quais recomendamos a análise.

São os seguintes tipos de benefício pagos pela Previdência Social:

✔ Auxílio-Acidente
✔ Auxílio-Reclusão
✔ Aposentadoria por tempo de contribuição
✔ Aposentadoria por Idade
✔ Aposentadoria Especial
✔ Aposentadoria por Invalidez
✔ Pensão por morte

DEFINIÇÕES BÁSICAS:

SC – Salário de Contribuição: valor pago ou descontado mensalmente do Contribuinte.

- 33 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

SB – Salário de Benefício: é o valor base para cálculo do valor das Prestações Continuadas.

RMB – Renda Mensal ou Benefício: é o valor em dinheiro a ser efetivamente pago ao
beneficiário da Previdência. Geralmente resulta de um percentual definido em Lei, aplicado
sobre o Salário de Benefício – SB. Exemplo: RMB do Auxílio – Acidente – 50% da média do
SB.

LEGISLAÇÃO
Os Benefícios da Previdência Social são regidos principalmente pela seguinte Legislação
(recomendamos consultá-la em caso de dúvida):
Constituição Federal – Art. 201
Lei – 8213 de 1991 – Plano de Benefícios da Previdência Social
Decreto 3048 de 1999 – Regulamento da Previdência Social

REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL – RGPS

- O RGPS está previsto na Lei 8.213 – Artigos 10 a 124 e Decreto 3.048 Artigos 8 a 193 –
Englobando toda a matéria referente a Benefícios, tratando dos Beneficiários e das prestações em
geral.

- O RGPS – Ao tratar dos Beneficiários, aborda os Segurados, os Dependentes e as Inscrições; ao
tratar das Prestações em Geral, abordam as espécies de prestações, os períodos de carência, o
cálculo e a forma de reajustamento do valor dos Benefícios, os Benefícios em si, os Serviços
Previdenciários, a contagem recíproca do tempo de serviço para fins previdenciários. O RGPS
trata também, no Decreto 3.048/99 que regulamenta a Lei 8.213/91, do reconhecimento da
Filiação.

Para o Regime Geral da Previdência Social – Os Segurados da Previdência são pessoas físicas e
se dividem em:

SEGURADOS OBRIGATÓRIOS:

1. Os Empregados, inclusive domésticos
2. Os Contribuintes Individuais
3. Os Trabalhadores Avulsos
4. Os Segurados Especiais

SEGURADOS FACULTATIVOS:

São os maiores de 16 anos que não são considerados ou incluídos como Segurado obrigatório e
são filiados ao Regime Geral da Previdência Social – RGPS, mediante contribuição.
Como exemplo de Segurados Facultativos temos: as donas de casa, síndico, estudante, quem
deixou de ser segurado obrigatório e bolsista, o estagiário, o brasileiro residente no exterior, etc.

DEPENDENTES

São Beneficiários do RGPS e se dividem em 3 classes:

- 34 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

– Classe I ou Referencial: Cônjuges, Companheiras(os), filhos até 21 anos ou Inválidos
– Classe II – Pais
– Classe III – Irmão não emancipado menor de 21 anos ou Inválido

A existência de dependentes de uma classe exclui os da Classe seguinte.

CARÊNCIA:

Alguns Benefícios Previdenciários só poderão ser concedidos se houver um número mínimo de
contribuições mensais, objetivando manter o equilíbrio financeiro e da Previdência.
A carência é obrigatória para os seguintes benefícios:

Aposentadoria por Idade, por tempo de Serviço e Especial – 180 meses de carência.

Auxílio-Doença e Aposentadoria por Invalidez – 12 meses de carência.

Salário–Maternidade das Seguradas Especiais: 10 meses de atividade; das Seguradas,
Contribuinte Individual ou Facultativa, 10 meses de Inscrição.

Cabo Frio, 03 de novembro de 2011.

Aula 10 - LEGISLAÇÃO TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA III

FINANCIAMENTO OU CUSTEIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

O artigo 195 da Constituição Federal determina que o Custeio ou Financiamento da Seguridade
Social, que abrange a Saúde, a Previdência e a Assistência Social, é suportado por toda a
Sociedade, direta ou indiretamente.

Todavia, no tocante especificamente à Previdência Social, é um Sistema Contributivo, ou seja, os
Segurados ou Contribuintes têm de contribuir pessoalmente para obter as prestações da
Previdência, com raras exceções. Assim, o Artigo 167 inciso XI da CF 88 veda que as
contribuições sociais que incidem sobre a Folha de Pagamentos sejam usadas fora da Previdência
Social.

O Custeio ou Financiamento da Previdência, além do Artigo 195 da CF 88, é regido também pela
Lei 8.212/912 e o Decreto 3.048/99.
Segundo a Constituição de 1988 e a Lei 8.212/91, o custeio da Seguridade Social é composto
pelas seguintes fontes:
1. Receitas da União
2. Receitas das Contribuições Sociais
3. Receitas de Outras Fontes

As contribuições sociais são:

1. As das Empresas, incidentes sobre as folhas de pagamentos, que refletem a remuneração paga

- 35 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

ou creditada aos Segurados.
2. As dos Empregadores Domésticos.
3. As dos Trabalhadores Autônomos, incidentes sobre o seu salário de contribuição.
4. As das Empresas, incidentes sobre faturamento