Caderno Legislação Trabalhista e PRevidenciária
37 pág.

Caderno Legislação Trabalhista e PRevidenciária

Disciplina:Legislação Trabalhista e Previdenciária3.141 materiais12.174 seguidores
Pré-visualização11 páginas
e lucro.
5. As incidentes sobre a Receita dos Concursos de Prognósticos.
6. As dos Segurados Facultativos.

O Sujeito Ativo, isto é, quem recebe as contribuições, é o INSS, que tem competência para
cobrá-las e impor penalidades.
São considerados Contribuintes Diretos:

O Empregador Doméstico
Empresa e Equiparados a ela para fins previdenciários

Para a Previdência, equiparam-se às Empresas :

- o Contribuinte Individual em relação ao segurado que lhe presta serviços;
- a Cooperativa em relação ao associado segurado e aos empregados;
- as Associações ou Entidades de qualquer natureza ou finalidade, inclusive condomínios
- que tenham empregados;
- Missão Diplomática ou Consular;
- o Operador Portuário e o órgão gestor da mão de obra portuária
- o Proprietário do Imóvel, ou Incorporador em relação ao segurado que lhe presta serviços.
- o Dono da Obra de Construção Civil, quando for pessoa física, em relação a quem lhe
- presta serviço.

Segurados ou Contribuintes Obrigatórios: Empregados, Trabalhadores Avulsos, Empregados
Domésticos, Contribuintes Individuais (Autônomos, Profissionais Liberais, Empresários, Sócios,
Trabalhadores Eventuais, Vendedores Ambulantes etc.), Segurados Especiais (ou seja Produtor e
Arrendatário Rural).

Segurados ou Contribuintes Facultativos:
Donas de casa, Estudantes, Estagiários e Síndicos Não Remunerados.

CONTRIBUIÇÕES

Das Empresas sobre a Folha de Salário ou Pagamento - As Contribuições Previdenciárias das
empresas por contratar mão de obra assalariada são:

20% sobre o total das remunerações pagas ou creditadas ou devidas aos empregados ou
trabalhadores avulsos que lhe prestem serviços.
1%, 2% ou 3% para o Seguro de Acidente de Trabalho – SAT, em razão do grau de risco,
incidente sobre a folha.
20% sobre o total das remunerações pagas ou creditadas a qualquer título ao Contribuinte
Individual que lhe prestar serviços.
15% sobre o valor das notas fiscais da fatura ou do risco de prestação de serviços relativo às
cooperadas ou cooperativas de trabalho.

- 36 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

As Empresas, pelo Art. 4º da Lei 10.666/03, têm a obrigação de arrecadar a contribuição,
descontando-a da remuneração do Contribuinte Individual que lhe prestar serviços, e recolhê-la
ao INSS juntamente com a quota devida pela própria empresa.

CONFINS E CSLL

Além das contribuições sobre a Folha de Pagamento, a Empresa tem de contribuir para a
Seguridade Social através:

Da COFINS – Contribuição para Financiamento da Seguridade Social – no valor de 9% sobre a
Receita Bruta.

Da CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido.

A cobrança dessas contribuições obrigatórias está a cargo da Receita Federal.

CONTRIBUIÇÃO DO EMPREGADOR DOMÉSTICO
12% do Salário de Contribuição

CONTRIBUIÇÃO DOS SEGURADOS
A Contribuição dos Segurados Empregados, inclusive Domésticos ou ou Avulsos, é de 8%, 9%
ou 10% do seu Salário de Contribuição.

CONTRIBUIÇÃO DO CONTRIBUINTE INDIVIDUAL

20% da remuneração recebida pela prestação de serviços a Pessoas Físicas.
11% deduzidos de seus vencimentos, quando a prestação de serviço for para Pessoa Jurídica.

- 37 -