Caderno Legislação Trabalhista e PRevidenciária
37 pág.

Caderno Legislação Trabalhista e PRevidenciária

Disciplina:Legislação Trabalhista e Previdenciária3.104 materiais12.129 seguidores
Pré-visualização11 páginas
a Relação de Emprego ou Contrato de Trabalho Subordinado.

- 9 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

Contrato Individual de Trabalho é o Acordo Tácito ou Expresso correspondendo a Relação de
Emprego, e pode ser:

• ou indeterminado (regra Legal);
• por prazo determinado (exceção);
• verbal;
• por escrito.

TÁCITO: decorre de situação de fato, sem o formalismo jurídico, sendo presumido diante das
circunstâncias que envolvem o caso concreto. Como exemplo, podemos citar:

Uma pessoa procura uma loja e se oferece para fazer entregas com sua bicicleta, passando a fazê-
lo diariamente, no horário de funcionamento da loja.
O gerente por “liberalidade” lhe dá uma gratificação semanal e lhe passa instruções...
chama sua atenção quando demora a fazer a entrega...
após algum tempo, a fiscalização trabalhista e previdenciária inspecionam a loja e o multam,
pois está caracterizado tacitamente o vínculo de emprego.

PRAZO INDETERMINADO: É contrato que não tem prazo para terminar, podendo durar
indefinidamente. É a regra geral dos contratos individuais do emprego.

PRAZO DETERMINADO: As partes sabem o dia exato ou aproximado, neste caso
dependendo de algum fato ou circunstância, em que o contrato terminará. É exceção à regra no
Direito do Trabalho e somente pode ser usado em determinadas condições e situações
específicas.

EXPRESSO: Quando os contratantes manifestam sua vontade de forma expressa, afirmada
através de um documento (forma escrita) ou verbalmente, com testemunha. Assim, o Contrato
Tácito pode ser verbal.

Características do Contrato Individual

✔ Pessoalidade: É aquela pessoa física ou Contrato Personalíssimo.
✔ Contrato Continuo – Contrato sucessivo.
✔ Onerosidade – Obrigação contratual do Empregador de pagar o salário.
✔ Subordinação – O Empregado se obriga a respeitar e aceitar as ordens e determinações

do empregador.

- 10 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

✔ Alteridade – O Empregador assume todos os riscos do contrato.
Duração do Contrato de Trabalho

O Contrato de Trabalho pode ser por prazo indeterminado, o que é a regra, ou por prazo
determinado, que só pode ser adotado em determinadas situações ou hipóteses.

O contrato por prazo determinado só pode ser usado em três hipóteses:

Para serviços cuja natureza ou transitoriedade justifique a predeterminação do prazo.
Ex.: Contratar um auditor para uma análise ou um operário para fazer uma obra.

Atividades empresariais de caráter transitório.

Ex.: Contratar para o Natal ou Carnaval, a participação em uma Feira ou Evento.

Contrato de Experiência: Feito para verificar, mutuamente, se a empresa e o trabalhador
correspondem às expectativas.

São considerados como contratos por prazo determinado os contratos de Artista; de Atleta
Profissional; de Aprendizagem; de Técnico Estrangeiro; de Safra, da Lei 9.607/98, e de Obra
Certa, que possuem dispositivos legais próprios para regulamentá-los.

DURAÇÃO DOS CONTRATOS A PRAZO

- 11 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SEM SUBORDINAÇÃO

EMPREITADA: Regida pelo Direito Civil, não há subordinação nem pessoalidade: o que se
contrata é o resultado do serviço pelo qual o prestador é pago.
Ex. Pintar uma parede ou reformar o estabelecimento.

MANDATO E REPRESENTAÇÃO: Contrato de Direito Civil, não há subordinação; o
Mandato – Procuração é gratuito, o Representante ou Procurador ganha pelos negócios
intermediados.

Aula 4 – Remuneração e Salário

nicialmente devemos ressaltar que o pagamento do trabalho está ligado à subsistência do
empregado (natureza alimentar) e de sua família, e é uma das partes mais importantes e delicadas
do Contrato de Trabalho.

E consequência do Direito Previdenciário , por ser base da Incidência das Contribuições à
Previdência Social. Por ter natureza alimentar, o salário tem uma série de proteções para
resguardá-lo.

Remuneração é o gênero do qual o Salário é espécie. Assim, todo salário é remuneração, mas
nem toda remuneração é salário. Observe a diferença:

Salário - É todo pagamento feito diretamente pelo empregador ao empregado, como
contraprestação do serviço feito ou da mão de obra colocada à disposição.

Remuneração - É tudo o que for pago pelo empregador, ou até por terceiros, ao empregado, mas

- 12 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

sempre em virtude do contrato de emprego.
Assim, como veremos, existem parcelas pagas pelo empregador ao empregado, mas que não
integram ou fazem parte do salário como, por exemplo, as parcelas indenizatórias e os
adicionais, em princípio.

Tipos de Salários - O Salário pode ser fixo, variável ou misto, e ser pago em dinheiro ou em
bens (utilidades) São 3 as formas de pagamento de salário:

Por unidade de tempo: considera o tempo que o empregado fica à disposição do empregador, não
ligado diretamente ao resultado.

Por unidade da obra: considera o resultado do trabalho ou a produção do empregado.

Misto: considera os dois fatores, isto é, tempo e produtividade. Ex.: Salário por tarefa.

Formas de salário

O Salário pode ser 1) Fixo 2) Variável 3) Misto.
Pago por unidade de tempo, por tarefa e por unidade de obra, em dinheiro ou em utilidades (bens
com significado econômico – casa, carro, alimentação - desde que não sejam para uso
exclusivamente em serviço).

PARCELAS QUE INTEGRAM O SALÁRIO DIRETAMENTE:
a) Gratificações ajustadas
b) Diárias para viagem ou que exceda a 50% do salário
c) Abonos

Conceitos de Remuneração

Remuneração é tudo o que é pago pelo empregador ao empregado, até o que é pago por terceiros,
desde que seja em virtude do contrato de trabalho. Clique nos botões abaixo para conhecer as
parcelas que integram a remuneração:

1.Salário - de todo tipo e forma - pagos pelo empregador

2.Gratificações

3.Gorjetas – pagas por terceiros em virtude do Contrato de Trabalho

4.ADICIONAIS
4.1– Adicional Noturno: 20% sobre o Salário Diurno, no horário de 22:00h às 5:00h para os
trabalhadores urbanos, e a hora neste período terá 52 ½ minutos.
4.2– Adicional de Horas Extras: 50% sobre a hora normal (CF 88 Art 7º XVI).
4.3– Adicional de Insalubridade: Grau Mínimo – 10% , Grau Médio – 20% e Grau Máximo -
40% do Salário mínimo, dependendo dos agentes que sejam prejudiciais à saúde do trabalhador e
se gera para a Previdência a Aposentadoria Especial do trabalhador com 25, ou menos, anos de
serviço.

- 13 -

JULIO CESAR DE SOUZA
(Continuação do Caderno de Legislação Trabalhista e Previdenciária............................................)

4.4– Adicional de Periculosidade: 40% do Salário Básico do trabalhador que tenha contato
permanente com inflamáveis, explosivos e energia elétrica de alta tensão, que acarretam risco de
vida.
4.5– Adicional de Transferência: 25% do Salário, somente nas transferências provisórias.

5.AJUDAS DE CUSTO: Pagamento para Despesas ou Transferências

6.DIÁRIAS: Pagamento para Despesas ou Viagem sem precisar comprovar.

7.PRÊMIOS

Todas as verbas não salariais que sejam pagas com habitualidade, face ao princípio da Força
Atrativa do Salário passarão a integrá-lo, não podendo ser mais retiradas, salvo se indenizados.

PROTEÇÃO DO SALÁRIO

O Salário, face à sua natureza alimentar, (isto é, sua principal função é servir
de base a subsistência do trabalhador é de sua família) é objeto de várias proteções.
Ele é protegido:
a) contra abusos do empregador,
b) contra credores do empregado e
c) credores do empregador, como veremos.

1. Proteção contra abusos do empregador

1.1