WL-P & R-04-Direito Constitucional-08-O Poder Judiciário - O Ministério Público-008
2 pág.

WL-P & R-04-Direito Constitucional-08-O Poder Judiciário - O Ministério Público-008


DisciplinaDireito Constitucional I57.431 materiais1.409.374 seguidores
Pré-visualização1 página
\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffdWaldeck Lemos
Perguntas & Respostas\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffdDisciplina:
Direito Constitucional\ufffdFolha:
\ufffdPAGE \* MERGEFORMAT \ufffd1\ufffd de \ufffdNUMPAGES \* MERGEFORMAT \ufffd2\ufffd\ufffd\ufffd
\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffdWaldeck Lemos
Perguntas & Respostas\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffdDisciplina:
Direito Constitucional\ufffdFolha:
\ufffdPAGE \* MERGEFORMAT \ufffd2\ufffd de \ufffdNUMPAGES \* MERGEFORMAT \ufffd2\ufffd\ufffd\ufffd
Questões
	
	Fonte: CRETELLA JUNIOR, J. e CRETELLA NETO, J. - 1.000 Perguntas e Respostas de Direito Constitucional \u2013 Editora Forense Jurídica (Grupo GEN).
	
	CAPÍTULO 08 - O PODER JUDICIÁRIO - O MINISTÉRIO PÚBLICO
	
	01) Quais as competências de cada um?
R.: Os Tribunais da Justiça Estadual de São Paulo são os juízos de segundo grau de jurisdição no Estado; os Tribunais de Alçada, instituídos por Constituições anteriores, têm sua competência fixada pela natureza dos crimes ou das causas cíveis e não pelo valor da causa; o Tribunal de Justiça tem competência residual, isto é, aprecia todas as causas, cíveis e criminais, que a lei não remete aos Tribunais de Alçada; o Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo é competente para apreciar os crimes militares de que sejam acusados os integrantes da Polícia Militar, inclusive bombeiros.
02) Qual a estrutura orgânica dos Tribunais, no Estado de São Paulo?
R.: Inexiste hierarquia entre os Tribunais de Alçada e o de Justiça, mas a administração da Justiça no Estado compete ao Tribunal de Justiça, especialmente por meio do Conselho Superior da Magistratura, órgão disciplinar do Tribunal; cada Tribunal é dividido em Câmaras, cada uma composta por 5 juízes (Alçada) ou desembargadores (Justiça); a reunião de todas as Câmaras constitui o Tribunal Pleno; uma vez que o TJ de São Paulo tem mais de 25 desembargadores, existe o órgão especial, composto pelos 25 membros mais antigos.
03) Qual a estrutura do TJ de São Paulo e as competências de cada Câmara?
R.: Há 3 Seções no TJ: a) de Direito Privado, com 12 Câmaras; b) de Direito Público, com 7 Câmaras; e c) de Direito Criminal, com 6 Câmaras; cada Câmara é composta por 5 desembargadores e a competência de cada uma é estabelecida por lei estadual, observada a lei que rege a Magistratura nacional; compõem o TJ, sem compor as Câmaras comuns, ainda: Presidente, Corregedor-Geral, 4 Vice-Presidentes e o "decano" (desembargador mais antigo, excluídos os 6 anteriores).
04) Qual o cargo inicial da carreira da Magistratura?
R.: O cargo inicial da carreira da Magistratura é o de juiz substituto.
05) Como é o ingresso na carreira da Magistratura, na Justiça Comum?
R.: O sistema de ingresso é o heterogêneo: para o primeiro grau, no cargo de juiz substituto, é sempre por meio de concurso público de provas e títulos; para o segundo e último grau, o processo é a nomeação de advogados ou membros do MP, ou de promoção de juízes de carreira, por critérios de antigüidade e merecimento.
06) O que é promoção?
R.: Promoção é a passagem do agente público de uma classe (ou grau) inferior para outra superior, posto mais graduado, ao qual corresponde maior responsabilidade e maior padrão de vencimentos.
0
07) Como são feitas as promoções na Justiça Comum do Estado de Paulo?
R.: Após 2 anos como juiz substituto, deverá o juiz requerer inscrição no concurso de provas e títulos, apreciado pelo Tribunal de Justiça ou por seu órgão especial; aprovado, será nomeado em caráter vitalício; reprovado, cessa a investidura. Após a aprovação, poderá o juiz ser promovido, de entrância a entrância, e da entrância mais elevada aos Tribunais de Alçada, e destes, ao Tribunal de Justiça, sempre segundo critérios alternados de antigüidade e merecimento.
08) Quais são os órgãos da Justiça Militar do Estado de São Paulo? 
R.: São órgãos da Justiça Militar do Estado de São Paulo: a) Conselhos de Justiça (primeiro grau de jurisdição); e b) Tribunal de Justiça Militar. Nos Estados onde o efetivo da Polícia Militar for inferior a 20.000 homens, não existe Tribunal de Justiça Militar, competindo ao Tribunal de Justiça do Estado os julgamentos em segundo grau de jurisdição.
09) O que são os Juizados Especiais?
R.: Os Juizados Especiais são órgãos do Poder Judiciário, criados pela CF de 1988 (art. 98, I), providos por juízes togados, ou togados e leigos, competentes para conciliação, julgamento e execução de causas cíveis de menor complexidade e infrações penais de menor potencial ofensivo, mediante os procedimentos oral e sumaríssimo.
10) Qual o diploma legal que criou os Juizados Especiais Cíveis e Criminais?
R.: O diploma legal que os criou é a Lei n.º 9.099, de 26.09.1995, que revogou a Lei n.º 7.244, de 07.11.1984.
==XXX==
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP