fisioterapia_em_evidencia_3
50 pág.

fisioterapia_em_evidencia_3


DisciplinaFisioterapia8.374 materiais24.201 seguidores
Pré-visualização19 páginas
com grau 3; 48% 
com grau 4; e 36% com grau 5.
No item contração 
prolongada, esse estudo 
apresentou, na comparação 
entre os grupos, uma 
diferença estatisticamente 
significativa: o grupo 
experimental apresentou, em 
média, 9,65 mmHg no nível 
de pressão a mais do que 
o grupo controle. Segundo 
Moreno (2004), no momento 
da contração prolongada, 
são as fibras do tipo I que 
são recrutadas, por serem 
altamente resistentes. O 
aumento de força do grupo 
controle pode ser justificado 
porque as participantes 
realizaram, pela segunda 
vez, a avaliação, e já sabiam 
como funcionava o método de 
contração. 
Sendo assim, observa-se, 
na presente pesquisa, que o 
Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA \u2013 abril 2011 41
protocolo de exercícios na 
bola suíça utilizado com o 
grupo experimental, apesar 
de apresentar diferença 
significativa apenas na 
contração prolongada, 
demonstra que o grupo que 
realizou os exercícios teve 
melhores ganhos de força 
na musculatura do assoalho 
pélvico.
Conclusão
Foi observado, no presente 
estudo, que o fisioterapeuta 
tem sido um membro 
importante da equipe que 
trabalha com a saúde da 
mulher. É importante a 
atuação interdisciplinar nas 
disfunções sexuais, pois a 
sexualidade é uma condição 
humana que começa a se 
formar na infância, continua 
sendo construída na 
adolescência e se manifesta 
diferentemente nas várias 
fases da vida, portanto é uma 
questão de bem-estar físico, 
emocional, mental e social, 
o que justifica a atuação do 
fisioterapeuta nesta equipe.
Pode-se concluir que 
a disfunção sexual é 
multifatorial, e que para estas 
pacientes o aumento da força 
da musculatura do assoalho 
pélvico não foi suficiente para 
a melhora da satisfação sexual.
Artigo - 4
Recomendam-se novas 
pesquisas, com maior número 
de participantes, para maior 
fidedignidade da pesquisa, 
bem como um tempo maior 
de treinamento, acrescentando 
um trabalho proprioceptivo, 
além de trabalhar, com o 
grupo controle, exercícios 
sem associar a contração 
abdominal e perineal, 
promovendo assim a melhora 
da circulação da região 
pélvica, boa qualidade 
muscular, prevenção da 
incontinência urinária, 
melhora nas sensações sexuais 
e estabilidade da musculatura 
do assoalho pélvico (MAP).
42 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA \u2013 abril 2011
Artigo - 5
RESUMO
Este é um estudo expositivo, 
realizado em um hospital 
geral na cidade de Curitiba, 
com o objetivo de analisar 
as doenças decorrentes 
do trabalho, assim como 
as patologias que incidam 
sobre seus funcionários, 
através de levantamento das 
licenças médicas registradas 
nos prontuários de cada 
colaborador, no ano de 2009. 
A população estudada foi de 
1.221 colaboradores ativos, 
divididos em 29 setores. 
Os resultados analisados 
sugerem que os motivos 
mais frequentes de licenças 
médicas foram doenças 
do aparelho respiratório 
e gastrointestinal, porém 
também foram evidenciadas 
causas musculoesqueléticas. 
Tendo em vista os resultados, 
visa-se melhorar as condições 
de saúde e trabalho para 
o colaborador através da 
correlação do atestado 
apresentado com a função 
exercida pelo mesmo, assim 
como adoção de medidas e 
políticas preventivas, como a 
Fisioterapia do Trabalho. 
Palavras-chave: absenteísmo; 
saúde do trabalhador; 
fisioterapia do trabalho. 
ABSTRACT
This is an expository study, 
conducted in a general 
hospital in the city of 
Curitiba, in order to analyze 
the diseases resulting 
from work, as well as the 
pathologies that relate to 
their employees, through the 
survey of medical licenses 
registered in the records of 
each employee, in 2009. The 
study population consisted 
of 1,221 active employees, 
divided into 29 sectors. The 
analyzed results suggest that 
the most common causes 
of sick leaves were due to 
diseases of the respiratory 
and gastrointestinal tracts, 
but were also evident causes 
muscle problems. Given 
the results, it is intended 
to improve the health and 
work for the developer 
through the correlation of 
the certificate filed with the 
role played by it, as well 
as adoption of preventive 
measures and policies such as 
Physiotherapy Labour.
Keywords: absenteeism, 
employee health; 
Physiotherapy Labour.
Introdução
O trabalho é uma das 
atividades que mais 
toma tempo na vida dos 
indivíduos, pois geralmente 
eles passam mais tempo 
inseridos no contexto 
profissional do que no âmbito 
familiar. Por esse motivo, o 
trabalho pode causar estresse 
e algumas patologias.
Os profissionais que 
trabalham em hospitais 
permanecem longo período 
de tempo na sua jornada de 
trabalho, que muitas vezes 
é excessiva e desgastante 
e, muitas vezes, além de 
lidar com dramas familiares 
Análise do percentil de absenteísmo e 
suas causas nos diferentes setores em um 
hospital geral de Curitiba no ano de 2009
Analysis of the percentile of absenteeism and their 
causes in the different sectors in a general hospital 
of Curitiba in the year of 2009
Claudia Chaguri de Oliveira Pellenz 1
Juliana Prypestsky Cruz Maestrelli 2
Patrícia da Rocha 3
Quelvia Michelly Rosa 4
Tatiana Kelli Devens 5
Wellen Caroline Madeira 6
1. Mestre docente da Faculdade Dom Bosco 
claudiapellenz@ig.com.br
2. Acadêmica de Fisioterapia da Faculdade 
Dom Bosco 
julianapcr@gmail.com
3. Acadêmica de Fisioterapia da Faculdade 
Dom Bosco 
patyk_patyk@hotmail.com
4. Acadêmica de Fisioterapia da Faculdade 
Dom Bosco 
quelviamichelly@yahoo.com.br
5. Acadêmica de Fisioterapia da Faculdade 
Dom Bosco 
tatianadevens@hotmail.com
6. Acadêmica de Fisioterapia da Faculdade 
Dom Bosco 
leli.madeira@gmail.com
Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA \u2013 abril 2011 43
e a morte constantemente, 
estão sempre sendo exigidos 
a superar suas atribuições 
institucionais. Também 
estão expostos aos riscos 
ocupacionais, que podem 
afetar a integridade física 
e/ou mental do mesmo, 
proporcionando-lhe 
desconforto ou doença, e 
assim, comprometendo 
sua produtividade e 
possibilitando altos níveis de 
absenteísmo.
No Brasil, o Ministério 
da Saúde (MS) (BRASIL, 
1995), através da publicação 
Segurança no Ambiente 
Hospitalar, considera um 
arsenal de variáveis que 
podem interferir na saúde 
dos trabalhadores destas 
instituições, classificando 
os riscos ocupacionais em 
físicos, químicos, biológicos e 
mecânicos. 
Já a Organização Pan-
Americana de Saúde 
(OPAS) apud Oliveira (2009) 
complementa que, além 
dos riscos ocupacionais 
apresentados, há o risco 
ergonômico, que é aquele 
quando há disfunção entre 
o indivíduo e o seu posto 
de trabalho, que decorrem 
da organização e gestão do 
trabalho podendo levar a 
acidente de trabalho.
Em relação ao absenteísmo, 
Chiavenato (2004) afirma 
que este constitui a soma 
dos períodos em que os 
funcionários encontram-se 
ausentes do trabalho nas 
seguintes situações: doenças 
efetivamente comprovadas 
ou não; razões diversas; 
faltas voluntárias por 
motivos pessoais; problemas 
de transporte; problemas 
organizacionais e greves.
Abreu (2009) complementa 
que o absenteísmo 
interfere na rotina do setor 
hospitalar, desestruturando 
a organização do trabalho 
no local, e que esta é uma 
preocupação para os gestores 
do hospital comprovada 
cientificamente como 
questão de relevância para a 
sociedade.
Como consequência do 
absenteísmo, Becker e 
Oliveira (2009) afirmam 
que acarreta um quadro de 
funcionários com menor 
número, provocando uma 
carga excessiva de trabalho, 
o que pode levar a um 
desequilíbrio na sua saúde 
do colaborador. Isso dá 
origem um ciclo patológico 
para a instituição, pois o 
funcionário sobrecarregado 
poderá ausentar-se, e assim, 
acarretará aumento do 
absenteísmo nas instituições 
de saúde. Desse modo, pode 
haver prejuízo na saúde do 
trabalhador, assim como na 
sua produtividade.
Objetivos
Analisar o percentil e as 
causas do absenteísmo nos 
trabalhadores de um hospital 
geral de Curitiba, assim como 
as patologias que incidam 
sobre os mesmos, através da 
análise das pastas funcionais 
do referido Hospital.
Materiais