A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Semiologia pediátrica rápida

Pré-visualização | Página 1 de 1

1 
 
 
 
 
 
 
A semiologia pediátrica é feita em partes: 
• Anamnese 
• Exame físico 
• Exame complementares 
Anamnese 
• Identificação – nome completo, idade, sexo, 
etnia, nacionalidade, residência atual e 
anterior, estado civil (considerando 
casamento precoce em adolescentes) e 
ocupação. 
• Queixa principal (QP) – usar as palavras do 
paciente. 
• História da doença atual (HDA) – sintomas 
associados, início e evolução da doença, 
medicamentos usados, etc. Escrever a HDA 
em ordem cronológica e linguagem técnica. 
• História patológica pregressa (HPP) – doenças, 
alergias, usos de medicamentos e internações 
que já ocorreram desde o nascimento. 
• Antecedentes gineco-obstétricos – idade da 
mãe, grupo sanguíneo, tipo de parto, pré-
natal, condições de nascimento, etc. 
• Antecedentes alimentares – amamentação 
exclusiva, idade de desmame, intolerância ou 
alergia alimentar. 
• Desenvolvimento psicomotor – 
aproveitamento escolar, controle dos 
esfíncteres, idade em que começou a andar, 
sorrir, sentar, engatinhar, etc. 
• Antecedentes imunológicos – carteira de 
vacinação, cicatriz da BCG, reações vacinais. 
• História patológica familiar (HPF) – doenças na 
família, saúde dos irmãos e pais. 
• Condições de hábitos de vida – condições da 
habitação (água encanada, esgoto, 
eletricidade, etc), uso de cigarro, álcool ou 
drogas pela criança ou parente. 
• Revisão dos sistemas – diurese e cor da urina, 
hábito intestinal. 
Exame físico 
Diferente do adulto, não há regras específicas de 
por onde devemos começar o exame físico. No 
colo da mãe já é possível observar padrão 
respiratório, coloração da pele, batimentos nasais. 
Iremos avaliar: 
• Aspectos gerais e dados vitais 
• Medidas antropométricas 
• Órgãos e sistemas 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Lembretes e observações: 
• RN a 28 dias: 130-160bpm. 
• 1 ano: 120-140bpm. 
• 2 anos: 110-130bpm. 
• 3 a 5 anos: 100-120bpm. 
• 6 a 11 anos: 90-120bpm. 
• Neonatal: 40-45 irpm. 
• Lactente: 25-35 irpm. 
• Pré-Escolar: 20-25 irpm. 
• Escolar: 18-20 irpm. 
• Adolescente: 16-20 irpm. 
Até os 2 anos a respiração é do tipo abdominal, 
dos 2 a 7 anos a respiração é toracoabdominal e 
dos 8 anos em diante a respiração é do tipo 
torácica. 
• Normotermia: 36°C a 37°C. 
• Febril: 37°C a 37,5°C. 
• Febre baixa: 37,5°C a 38,5°C. 
• Febre moderada: 38,5°C a 39,5°C. 
• Febre alta: 39,5°C a 40,5°C. 
• Febre muito alta: > 40,5°C. 
Aspectos gerais e dados vitais 
• Nível de consciência 
• Condições de higiene 
• Estado psíquico 
• Biotipo (longilíneo, normolíneo ou brevilínio) 
• Fala (disfonia, afonia, disfasia, dislalia e 
deslexia) 
• Marcha 
o Atáxica – indica lesões no SNC. Quando 
tabética são lesões posteriores da medula 
e, quando cerebelar, são lesões 
cerebelares 
o Escarvante/parética – indicativo de lesões 
dos nervos periféricos ou lesões 
esquistossomóticas da medula 
o Em foice – indicativo de hemiplegias 
o Anserina ou “de pato” – indicativo de 
miopatias 
o De passos miúdos – indicativo de doença 
de Parkinson 
o Claudicante – indicativo de dor ao andar 
• Coloração da pele (normocorada, icterícia, 
cianose, palidez, edema, erupções cutâneas) 
• Mucosas (hidratadas, normocoradas) 
• Sinais vitais (temperatura, FC, pulso e FR) 
• Peso (desnutrição e obesidade) 
• Malformações congênitas 
 
 
Pediatria 
 
 
 
2 
Medidas antropométricas 
Devem estar de acordo com o ganho ponderal e 
estatural médios esperados. 
3 a 12 meses 
(Idade em meses + 9) 
2 
1 a 6 anos Idade em anos x 2 + 8 
7 a 12 anos 
Idade em anos x 7 – 5 
2 
A medição da estatura deve ser feita 
mensalmente e registrada nas curvas de 
crescimento. Crianças menores de 2 anos devem 
ser medidas deitadas com o antropômetro de 
Harpender, enquanto crianças maiores de 2 anos 
devem ser medidas em pé com a escala métrica 
ou balança antropométrica. 
Deverá ser seguido os seguintes padrões de 
aumento de estatura: 
• Primeiro ano de vida – 25cm. 
• Segundo ano de vida – 12,5cm. 
• Terceiro ano de vida – 9cm. 
• Após, 6cm por ano até a puberdade. 
• 4-5 anos – duplica a estatura em relação ao 
nascimento. 
• 12-13 anos – triplica a estatura em relação ao 
nascimento. 
Devemos fazer a medição com a fita métrica, 
passando pela glabela e osso occipital. 
• Valores mínimos ao nascimento: 31,5cm 
(meninas) 31,9 cm (meninos). 
A fontanela anterior fecha entre o 9° e o 18° mês. 
A posterior fecha aos 2 meses ou desde o 
nascimento. 
É medido passando a fita métrica pelos mamilos. 
É medido passando a fita métrica pelo umbigo. 
Órgãos e sistemas 
• Cabeça (fontanelas, simetria, formato, 
abaulamentos, cabelos) 
• Olhos (simetria, coloração esclera e 
conjuntiva, reação à luz) 
• Orelhas (implantação, otoscopia, formato, 
conduto auditivo, alterações) 
• Nariz (secreções, forma, brilho da mucosa) 
• Garganta (língua, dentição, amigdalas, 
palato, lábios, gengiva) 
• Pescoço (inspeção, palpação, tireoide) 
• Inspeção (formato, simetria, abaulamentos e 
retrações, FR) 
• Palpação (expansibilidade e FTV, pontos 
dolorosos, tumorações, nódulos) 
• Percussão (som claro pulmonar) 
• Ausculta (MVF, Ruídos Adventícios) 
• Inspeção (impulso cardíaco apical – ictus 
cordis/ICA) 
• Palpação (extensão, intensidade, ritmo do 
ICA) 
o Até 3 meses – entre o 3° e 4° espaço 
intercostal E (EICE) para fora da linha 
hemiclavicular E 
o 3 meses – 4° EICE para fora da linha 
hemiclavicular E 
o 9 meses – 5° EICE para fora da linha 
hemiclavicular E 
o 7 anos – 5° EICE na linha hemiclavicular E 
• Ausculta (BNRNF 2T ou sopros – determinar 
bulhas cardíacas, FC, intensidade das bulhas, 
presença de ruídos) 
• Inspeção (formato, simetria, abaulamentos e 
retrações, movimentos peristálticos, cicatriz 
umbilical) 
• Ausculta (fazemos antes da percussão e 
palpação) 
o Ruídos hidroaéreos (RHA) aumentados – 
diarreia, peritonite 
o RHA diminuídos – íleo paralítico, peritonite 
avançada 
• Percussão (timpanismo ou macicez) 
• Palpação (superficial – procurar tensão e 
sensibilidade – e profunda – procurar 
visceromegalias e massas) 
• Palpação de hérnias e linfonodos 
• Meninos: formato do pênis, localização da 
uretra, testículos 
• Meninas: tamanho do clitóris, lábios, orifício 
uretral e hímen 
• Simetria e mobilidade 
• RN: Ortolani e Barlow (subluxação congênita 
do quadril) 
• Grau de consciência 
• Marcha 
• Equilíbrio 
• Reflexos 
• Localização 
• Tamanho 
• Consistência 
• Mobilidade 
• Coalescência 
• Sensibilidade dolorosa