6 - Farmacodinamica - FARMACIA 5P - MAI 2010
48 pág.

6 - Farmacodinamica - FARMACIA 5P - MAI 2010

Disciplina:Farmacologia22.342 materiais412.333 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Droga A Droga B Droga
A + B

Droga C Droga
A + C

Sinérgico
Efeitos das Interações entre Agonistas

Resposta
Aditivo

Potenciação

Degradação
por enzima

R

e

s

p

o

s

t

a

Inibidor da
enzima

Dose

Degradação por enzima endógena
pode ser inibida por fármaco

Exemplo de Potenciação

Acetilcolina
(neurotransmissor liberado
pelas termianções nervosas
colinérgicas)

É degradada pela acetil-
colinesterase.

A inibição da enzima por fármacos, potencializa a resposta
da Acetilcolina (por aumentar sua permanência)

A mesma dose repetidas vezes

Resposta

Intervalo
Dessensibilização

Organismo causa a dessensibilização dos
receptores (internalizados), resposta adaptativa

frequente com o uso irresponsável do fármaco.

Conclusão parcial

Efeitos Farmacológicos podem ser aditivos,
sinergismo, potenciação, dessensibilização e
antagonismo superável ou insuperável.

CE50 ou DE50 (=EC50 e ED50): concentração
(ng, mg, mg, g /ml ou litros; molar, M) ou dose (ng, mg,

mg, g ou mol/kg) de agonista que produz 50% da resposta
máxima. Somente quando a relação dose-resposta for
1:1, então CE50 = Kd.

CI50 ou DI50 (=IC50 e ID50): concentração (ng, mg, mg, g/ml
ou L) ou dose (ng, mg, mg, g/kg) de antagonista que inibe

em 50% a resposta máxima de um agonista.

Definições Importantes

Relevância da Curva Dose Resposta

Theophrastus von Hohenheim
Paracelso (1493-1541)

“Dose estabelece se a substância será
terapêutica ou tóxica”

100

50

0
Concentração plasmática

(unidade arbitrária)

P

o

r

c

e

n

t

a

g

e

m

d

e

P

a

c

i

e

n

t

e

s

Efeito terapêutico
desejado Efeito tóxico

não desejado

Faixa terapêutica
Relevância da Curva Dose Resposta

Esclarecimento destes conceitos favorecem o
uso racional dos medicamentos.

Prêmio Nobel de Fisiologia em 1994

Fármaco
Membrana

celularSítio de
ligação

Receptor Ativação Efeito Biológico

Descoberta da Proteína G

Maioria dos receptores são acoplados à
Proteína G

G

Alfred Gilman

Resumindo...

-Agonista (Potência e Afinidade) e Antagonista;
- As respostas biológicas dependem da dose e
da afinidade, mas não necessariamente do
número de receptores ocupados;
- Bloqueio das respostas biológicas pelo
antagonista pode ser superável pelo agonista ou
insuperável (mesmo na presença de altas doses
do agonista);

- Drogas que mostram afinidade pelo mesmo
receptor, mas que apresentam Eficácias distintas
(Agonista Pleno e Agonista Parcial);

- Pode ser desejável a utilização de Agonistas
Parciais, especialmente, em situações em que
não se quer um bloqueio pleno da resposta
fisiológica;

- Efeitos Farmacológicos podem ser aditivos,
sinergismo, potencializados, dessensibilizados e
antagonismos superável ou insuperável.

... resumindo

Conclusão

• Entender como os mecanismos da interação
do fármaco com seu receptor resulta no efeito
biológico proporciona a base para o uso
terapêutico racional dos medicamentos.

Perspectivas

Nas últimas décadas, houve um progresso
na identificação de novos receptores, bem como
a compreensão da função dos receptores em
termos moleculares.

Oferecem novas oportunidades para
Terapia Farmacológica Futura.

Referências Bibliográficas:

1. Rang et al. (2008) Farmacologia
2. Katzung (2007) Farmacologia Básica e Clínica

3. Brunton, Lazo, Parker (2006) Goodman e Gilman As Bases
Farmacológicas da Terapêutica

4. Alberts et al. (2002) Molecular Biology of the Cell, 4ª ed.
5. Voet e Voet Biochemistry, 2ª ed.

6. Squire et al. (2005) Fundamentals of Neuroscience, 2ª ed.