- CURSO DELEGADO - Inquérito e provas - PROF. ANDREUCCI

- CURSO DELEGADO - Inquérito e provas - PROF. ANDREUCCI

Disciplina:Direito Processual Penal I2.151 materiais42.512 seguidores
Pré-visualização5 páginas
o exame pericial é obrigatório.

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

EXAME DE CORPO DE DELITO
Exame de Corpo de Delito: é a atividade destinada à verificação dos vestígios deixados pelo crime, com a elaboração de um documento (laudo) que registre a existência desse crime. Visa comprovar a materialidade do crime.

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

EXAME DE CORPO DE DELITO
O exame de corpo de delito pode ser:
a) direto: quando é realizado sobre o próprio corpo de delito
b) indireto: realizado sobre dados e vestígios paralelos.

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

EXAME DE CORPO DE DELITO
Indispensabilidade do exame de corpo de delito - art. 158 do CPP: o exame de corpo de delito é obrigatório quando a infração deixar vestígios, não podendo ser suprido pela confissão do acusado. Sua falta gera nulidade da ação penal (art. 564, III, “b” CPP).

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

EXAME DE CORPO DE DELITO
Se os vestígios desapareceram, não sendo possível a realização de exame, dispensa-se a perícia, e a materialidade do crime pode ser comprovada a partir de prova testemunhal (art. 167) – corpo de delito indireto.

Prof. Ricardo Andreucci

Clique para editar o estilo do título mestre
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre
*
*
*

 PROVAS PROIBIDAS
Prof. Ricardo Andreucci

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

Provas ilícitas e ilegítimas
PROVAS ILEGAIS OU ILEGÍTIMAS
Aquelas que contrariam a lei processual: ouvir mais testemunhas do que as previstas em lei; provar propriedade com documento particular etc. A violação aqui é da norma processual.
PROVAS ILÍCITAS
Aquelas que contrariam a lei material de natureza, penal, civil, administrativo, constitucional, etc. Falsificação de documento, 	induzimento a manifestação de vontade em erro, violar direito à intimidade, etc

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

Prova ilícita:

A ilicitude da prova pode ser em si ou em relação à forma como foi produzida:

do modo como ela foi obtida, ou

do meio usado para a demonstração do fato.

A causa mais freqüente de ilicitude é a obtenção da prova por meio antijurídico, como as interceptações de conversas telefônicas

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

Exemplos de provas ilícitas:

gravação de conversa telefônica sem o consentimento dos partícipes;
 a exibição de fotografia com ofensa aos direitos gerais da personalidade;
 leitura indevida de diário pessoal;
 o depoimento de alguém que observou ilegalmente o cônjuge-réu em sua própria casa.
 STF: ilicitude por contaminação
ilicitude dos frutos da árvore contaminada. (the fruits of the poisons tree doctrine) HC. nº 69.912-0-RS, Min. Sepúlveda Pertence

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

Prova ilícita:

 matéria controvertida.
 teoria da proporcionalidade direito alemão
Concede eficácia jurídica à prova, se sua ilicitude causar uma ofensa menor ao ordenamento jurídico que a que poderia advir da sua não-produção.

Gravação de conversa telefônica ou ambiental
Feita por um dos partícipes, é lícita, mesmo sem consentimento do outro. Igual a carta postal. Para o crime Lei n° 9296/96: válida se autorizada pelo juiz. Admite-se o uso para o processo civil, como prova emprestada

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

Sem violar a privacidade, pode:

 Buscar informações sobre pessoas físicas 	ou jurídicas em cartórios, DOU, tribunais e 	juntas comerciais;

 Seguir, fotografar ou filmar alguém em 	lugar público;

 Colher informações sobre alguém com base 	em notícias publicadas em jornais e revistas;

 Pedir informações a pessoas próximas, como 	vizinhos ou colegas de trabalho

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

Sem violar privacidade, não pode:

 Instalar busca telefônica, escuta telefônica 	ou ambiental;

 Interceptar correspondência postal, 	eletrônica, ou outra forma impressa;

 Usar câmeras ou microfones escondidos em 	locais privados e sem aviso;

 Pedir informações mediante pagamento;

 Preparar flagrante da ilicitude civil, penal, 	etc.

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

Exemplos:

Militar que teve o carro danificado na garagem do Condomínio, instalou câmera escondida e descobriu o autor, que disse ser prova ilícita, ferindo seu direito à privacidade.

Subalterno grava conversa com ministro de Estado que propõe participação em esquema de propina. Processado o Ministro alega violação de sua intimidade e ilicitude da prova

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

Exemplos:

Presidente da República tem computador apreendido e conteúdo degravado. Em juízo alega ilicitude por violação de sua privacidade e ilicitude da prova porque não autorizada judicialmente.

Cantora internacional presa engravida, culpa carcereiros e nega submeter-se a exame de DNA que identificaria o pai e presumível autor de estupro, invocando direito a sua intimidade

Prof. Ricardo Andreucci

*
*
*

Exemplos:
Marido suspeitando da fidelidade da esposa, rompe fecho de diário e constata que ela teve caso amoroso com um vizinho. Mulher alega ilicitude da prova porque violadora de sua intimidade.

Mulher examina e-mails do marido e descobre que ele participa de chats de sexo virtual e pede separação litigiosa por injúria grave. Ele diz que sua intimidade foi violada e que tal prova é ilícita.

Prof. Ricardo Andreucci
Iliane fez um comentário
  • muito obrigada!
    1 aprovações
    Iliane fez um comentário
  • muito obrigada!
    0 aprovações
    Iliane fez um comentário
  • muito obrigada!
    0 aprovações
    Carregar mais