conjunto de todas as aulas até o dia 17.09.2012

Disciplina:História da Educação no Brasil1.647 materiais30.928 seguidores
Pré-visualização9 páginas
“do ensino particular primário e secundário” e “das faltas dos professores e diretores de estabelecimentos públicos e particulares”.
2º título trata “da instrução pública primária”, possui três capítulos sobre as “condições para o magistério público; nomeação, demissão”, os “professores adjuntos; substituição nas escolas” e “as escolas públicas; suas condições e regime”.
No conjunto dos temas tratados há um destaque para a instrução pública primária, ênfase na questão da inspeção escolar, na regulação das escolas particulares e no regime disciplinar dos professores e diretores de escolas.
Em relação à escola primária chama atenção a questão dos professores adjuntos, à qual foi dedicado todo um capítulo.
Demerval Saviani
*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

Conclusão:
A instabilidade que caracterizou a existência dessas instituições [escolas normais] pode ser interpretada como um redimensionamento de prioridades que variavam de acordo com as necessidades materiais e as representações de cada época. (p. 113).
*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

Referências

INÁCIO, M. S. O método mútuo e o ensino de primeiras letras em Minas Gerais,1825/1839. Disponível em:
http://www.faced.ufu.br/nephe/images/arq-ind-nome/eixo7/completos/metodo-mutuo.pdf

KULESZA, W. A.. A institucionalização da Escola Normal no Brasil (1870-1910). Disponível em :
http://www.rbep.inep.gov.br/index.php/RBEP/article/viewFile/196/197.

MARQUES Jr. G. Sugestões para a leitura de textos – Fichamento. Disponível em:
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAQkcAK/tecnicas-fichamento.

NEVES, F. M.; MEN, L. O método pedagógico de lancaster e a cultura escolar. Disponível em:
 http://alb.com.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais16/sem07pdf/sm07ss12_06.pdf
*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

REGRAS E NORMAS DA ABNT 2012 PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS.
Disponível em:
http://www.trabalhosabnt.com/regras-normas-abnt-formatacao

SAVIANI, D. Pedagogia e política educacional no império brasileiro.
Disponível em:
http://www.faced.ufu.br/colubhe06/anais/arquivos/489DermevalSaviani.pdf

SCHAFFRATH, M. dos A. S. Escola normal: o projeto das elites brasileiras para a formação de professores.
Disponível em:
http://www.fap.pr.gov.br/arquivos/File/Arquivos2009/Extensao/I_encontro_inter_artes/20_Marlete_Schaffrath.pdf

*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

17 de Setembro: Aula 9 - A Crise do Império:
As Idéias Republicanas no Brasil

*
*
*

Educação e positivismo no Brasil
 Elomar Tambara.

*
*
*

*
Tema da Apresentação
*
Isidore Auguste Marie François Xavier Comte
Augusto Comte acreditava que cada indivíduo exercendo sua função social fosse ela qual fosse, mas dentro de uma determinada ordem, poderia garantir o bem estar social. Entretanto para isso era necessário que as pessoas tivessem acesso a uma educação de qualidade sob as luzes da ciência e da filosofia. Seu receio era que devido à ignorância as pessoas perderiam facilmente a liberdade e se submeteriam ao poder religioso e político, não se percebendo como iguais. Desta forma, o positivismo cristalizou a premissa de que o conhecimento científico seria a única forma do conhecimento verdadeiro. O positivismo mais que uma corrente filosófica é um método que, considera a experiência como único critério da verdade, independente do método de investigação.

O amor por princípio, a ordem por base, o progresso por fim.

*
*
*

O Positivismo como teoria filosófica inaugurada e sistematizada por Augusto Comte é um dos elementos mais marcantes da história do pensamento educacional brasileiro. Sua entrada no Brasil se deu não somente pela educação, mas também pela política e pela filosofia.

Contudo, em terras brasileiras não chegou exatamente como elaborado por seu idealizador, mas, no contexto do estado republicano, sofreu modificações e adaptações para servir a interesses específicos.

Claudemir Gonçalves de Oliveira, 2010.
*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

Lei dos Três Estados de Evolução do Espírito Humano

1º Estado: Teológico, o estado originário, o mais primitivo no desenvolvimento do espírito no qual os homens atribuem a produção dos fenômenos a entidades sobrenaturais.
2º Estado: Metafísico. Semelhante ao estado Teológico, diferenciando-se apenas por substituir, na produção da explicação dos fenômenos, o concreto pelo abstrato e a imaginação pela argumentação. Contudo, a força produtiva das explicações ainda se encontrava distante do homem, na Natureza. Por isso o estado Metafísico era apenas um estado de transição.
3º Estado: Positivo, definitivo estágio de desenvolvimento, dominado pelo Saber Científico adquirido pela observação e não mais da imaginação ou argumentação e que se caracterizaria pela previsibilidade. “Ver para prever”.
*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

De acordo com o pensamento positivo, as ciências se classificam “naturalmente” da seguinte forma:

1) Astronomia - que seria uma física inorgânica celeste.
2) Física - que seria um correlato da astronomia, uma física inorgânica terrestre.
3) Química - uma “física” dos elementos.
4) Fisiologia - ou física orgânica do indivíduo.
5) Física Social - uma física orgânica da espécie, que posteriormente seria chamada de Sociologia.

Na sua classificação das ciências Comte não inclui a filosofia, pois reserva a ela a função de organizadora das demais ciências.
Essa classificação positivista das ciências obedece a um critério originado em Descartes no qual a ordem natural das coisas obedece a um sentido de ir do simples ao complexo.
*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

No Brasil, os que mais se aproximavam de um Positivismo Ortodoxo era uma fina elite da burguesia urbana que havia estudado nas escolas técnicas a fim de se dedicarem posteriormente à carreira militar, à engenharia ou à medicina e por isso mantinham mais contato com as chamadas ciências positivas (biologia, física, matemática...)

Aqui, o positivismo foi apropriado apenas uma parte de seu conjunto, seu espírito cientificista e - embora em muito menor proporção - sua teoria religiosa
*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

Três vias seguras por onde o Positivismo se aninhou no pensamento brasileiro:

a filosofia brasileira à qual forneceu o verniz teórico para a contestação do escolasticismo. E esse talvez seja o seu momento de maior originalidade, a ponto de podermos nos referir a ele como um Positivismo Tupiniquim;

2) as transformações nas políticas educacionais durante o final do Império e em todo o período da Primeira República ao qual o positivismo forneceu o ideário necessário para a afirmação social da pequena burguesia emergente.

3) as tendências pedagógicas onde por intermédio do pensamento pedagógico de John Herbart, o Positivismo forneceu à Pedagogia Tradicional no Brasil as condições necessárias para superar, ao menos em parte, o sistema educacional dos jesuítas que representava ainda a presença das arcaicas estruturas medievais.

*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

Primeira República (1889/1930)
Era de Ouro do Positivismo no Brasil.

A República é instaurada no Brasil em 1889, inspirada no positivismo comteano que veio ao encontro das políticas de nacionalização a serem implantadas no Brasil no início dos anos de 1900 e que visavam a criação de uma nação típica brasileira que tivesse uma identidade nacional voltada para uma língua pátria, um sentido de cidadania, uma cultura com valores próprios, uma história do Brasil, uma geografia própria, etc.

A primeira constituição republicana expressa que a população tem o direito de voto e para isso as pessoas precisariam ser alfabetizadas para garantir o direito de cidadania: Função da escola, Disseminação da educação popular.
*
Tema da Apresentação
*

*
*
*

*
Tema da Apresentação
*
Benjamin Constant Botelho de Magalhães estavaa envolvido na luta teórica e prática pela instauração de uma nova proposta pedagógica, ou seja, de um novo conteúdo nas escolas. Assumiu, em 1890, a função de Ministro da Instrução Pública, Correios e Telégrafos, cujo posto correspondia aos mais caros projetos políticos dos positivistas, tendo, finalmente