WL-P & R-04-Direito Constitucional-08-O Poder Judiciário - O Ministério Público-011
2 pág.

WL-P & R-04-Direito Constitucional-08-O Poder Judiciário - O Ministério Público-011


DisciplinaDireito Constitucional I48.584 materiais1.345.976 seguidores
Pré-visualização1 página
Waldeck Lemos 
Perguntas & Respostas 
 
Disciplina: 
Direito Constitucional 
Folha: 
1 de 2 
 
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP 
QUESTÕES 
 
Fonte: CRETELLA JUNIOR, J. e CRETELLA NETO, J. - 1.000 Perguntas e Respostas de Direito 
Constitucional \u2013 Editora Forense Jurídica (Grupo GEN). 
 
CAPÍTULO 08 - O PODER JUDICIÁRIO - O MINISTÉRIO PÚBLICO 
 
01) Como poderá ser destituído o Procurador-Geral da República? 
R.: O Procurador-Geral da República poderá ser destituído mediante ato complexo, que se integra pela iniciativa 
do Presidente da República, precedida de autorização da maioria absoluta do Senado Federal (art. 128, II, § 2.º). 
 
02) Como são escolhidos os Procuradores-Gerais dos Estados e do Distrito Federal? 
R.: Os Procuradores-Gerais dos Estados e do Distrito Federal serão nomeados pelo Chefe do Poder Executivo, 
para mandato de 2 anos, permitida uma recondução, escolhidos de uma lista tríplice formada por integrantes da 
carreira, e elaborada pelos Ministérios Públicos dos Estados e do Distrito Federal, na forma da lei respectiva (art. 
128, II, § 3º). 
 
03) É correta a denominação "mandato", relativamente à nomeação dos Procuradores-Gerais? 
R.: Não, pois não se trata de representação, nem mesmo nos casos de eleição dos Procuradores-Gerais pelos 
procuradores dos Estados e do Distrito Federal; a denominação apropriada é investidura (os Procuradores-Gerais 
são "investidos" no cargo) por tempo determinado. 
 
04) Como poderão ser destituídos os Procuradores-Gerais dos Estados e do Distrito Federal? 
R.: Poderão ser destituídos por deliberação da maioria absoluta do Poder Legislativo, na forma da lei 
complementar respectiva (art. 128, II, § 4.º). 
 
05) Quais os órgãos do Ministério Público do Estado de São Paulo? 
R.: Segundo a Lei Complementar n.º 734, de 26.11.1993 (Lei Orgânica do MP no Estado de São Paulo), são 
órgãos do MP paulista: a) de administração superior: Procuradoria-Geral da Justiça, Colégio de Procuradores, 
Conselho Superior e Corregedoria-Geral; b) de administração: Procuradorias de Justiça e Promotorias de Justiça; 
c) de execução: Procurador-Geral, Colégio de Procuradores da Justiça; e d) auxiliares: Comissão de Concurso, 
Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Profissional, órgãos de apoio técnico-administrativo, centros de apoio 
operacional, estagiários (acadêmicos do 4.º e 5.º anos das Faculdades de Direito). 
 
06) Em que consiste a Advocacia-Geral da União? 
R.: A Advocacia-Geral da União é instituição criada pela atual CF (arts. 131 e 132), e instituída pela Lei 
Complementar n.º 73, de 10.02.1993, e que tem por finalidade representar a União em juízo e extrajudicialmente, 
diretamente ou por meio de órgão vinculado, atividade anteriormente exercida pelo Ministério Público, por meio de 
procuradores, além de prestar atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo. 
 
07) Quem é o chefe da Advocacia-Geral da União, e como é nomeado? 
R.: O chefe da Advocacia-Geral da União é o Advogado-Geral da União, nomeado livremente pelo Presidente da 
República dentre cidadãos maiores de 35 anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada (art. 131, § 1.º) que 
não goza, no entanto, das mesmas garantias de que dispõe o Procurador-Geral da República. 
 
08) Como se ingressa na carreira da Advocacia-Geral da União? 
R.: O ingresso nas classes iniciais das carreiras da instituição é feito mediante concurso público de provas e títulos 
(art. 131, § 2.º). 
 
09) Deverá a Advocacia-Geral da União representar a União na execução da dívida ativa de natureza tributária? 
R.: Não. Embora a União seja titular do direito ao crédito tributário, na esfera federal, dispõe o art. 131, § 3.º, 
expressamente, que a titularidade da representação da União cabe à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, 
observado o disposto em lei. 
 
10) Quem deverá representar judicialmente e prestar consultoria jurídica às unidades federadas? 
R.: Segundo o art. 132, cabem a representação judicial e a consultoria jurídica às unidades federadas, aos 
Procuradores dos Estados e do Distrito Federal, organizados em carreira, na qual o ingresso dependerá de 
 
Waldeck Lemos 
Perguntas & Respostas 
 
Disciplina: 
Direito Constitucional 
Folha: 
2 de 2 
 
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP 
concurso público de provas e títulos. 
 
 
==XXX==