manual_shantala
103 pág.

manual_shantala


DisciplinaFisioterapia10.111 materiais32.454 seguidores
Pré-visualização14 páginas
lado, depois de todo o movimento (braço e 
mão), faz-se do outro lado. 
Segure o bebê lateralmente, e delicadamente você segura a mão para 
esticar o braço. Uma mão da mãe serve de suporte (segurará nos ombros) e a outra 
é que fará a massagem. Contorne o bracinho do bebê com a sua mão, fazendo um 
pequeno bracelete, começando pela mãozinha e descendo até o ombro. As mãos da 
mãe se revezam nesse movimento, percorrendo todo o braço da criança, de baixo 
para cima e de cima para baixo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Figura 80 - Fonte: LEBOYER (1995) 
76 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 81 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
Figura 82 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
As mãos trabalham agora em sintonia, as duas ao mesmo tempo (e não uma 
de cada vez como antes), em sentido inverso. Elas circundam o ombro e cada mão 
forma um bracelete. Esses dois braceletes se deslocarão da escápula (omoplata) até 
a mão do bebê e vice-versa. 
77 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 83 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
A mão faz um movimento de rosca ao redor do braço da criança, cada mão 
seguindo um sentido, como que se torcesse o braço. 
Chegando ao punho, as mãos voltam para o ombro e recomeçam. 
 
 
 
Figura 84 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
78 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 85 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
 
Figura 86 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
 
79 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 87 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
 O punho é importantíssimo. Demore nesta área. 
 
MÃOS 
 
 
Figura 88 \u2013 Fonte: IMAGEBANK 
 
A massagem nas mãos segue da seguinte forma: com o polegar, a mãe vai 
massageando a palma e percorre para os dedos. Depois a mãe dobra os dedos da 
80 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
criança (fechando a mãozinha), como que se bombeasse o sangue da palma para a 
extremidade. 
 
Figura 89\u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
Ao finalizar a massagem nas mãos, inicie a massagem no outro bracinho 
mudando o bebê para a outra lateral. 
 
A BARRIGA 
 
Aqui, enquanto uma mão trabalha a outra espera. 
Partindo da região do peito (onde as costelas nascem) a mão percorre até a 
parte de baixo da barriga. Este movimento parece ondas que irão esvaziar a barriga 
do bebê, ajudando na cólica e prisão de ventre. 
81 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
 Figura 90 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
Uma de suas mãos segura os pés do bebê, segurando as pernas 
verticalmente esticadas. Agora a mãe usa o antebraço para fazer o movimento 
(sempre de cima para baixo). 
 
 
Figura 91\u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
AS PERNAS 
 
 Exatamente como fez nos braços. A mão forma pequenos braceletes, 
agarrando a coxa, e uma após a outra sobem pela perna, chegando ao pé do bebê. 
82 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 92 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
 
Figura 93 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
Em seguida, como no braço, comece a trabalhar em sentido inverso. As 
mãos trabalharão juntas, vindo do quadril em direção aos pés, em um movimento de 
rosca/torção. 
 
83 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 94 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
Persista no tornozelo e no calcanhar, são locais fundamentais. 
 
OS PÉS 
 
 
Figura 95 \u2013 Fonte: Blog do bebê 
 
Por fim massageie com o polegar a planta do pé do bebê seguindo até os 
dedinhos. 
Em seguida massageie com a palma da sua mão fazendo com que a 
massagem naquela perna finalize. Mude para a outra perninha e em seguida 
massageie o outro pé. 
84 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 96 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
 
COSTAS 
 
A massagem nas costas é um momento especial. É um local onde 
geralmente se demora mais. 
Coloque a criança de bruços. Antes, a criança ficava deitada paralela as 
suas pernas, agora ela ficará na transversal. A cabeça do bebê se encontrará a sua 
esquerda, e as perninhas à sua direita (conforme imagem abaixo). 
 
 
Figura 97 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
85 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
Para realizar esta massagem é preciso cumprir três etapas. 
 
PRIMEIRA ETAPA: percorre as costas de um lado a outro. 
 
\u2022 Coloque a mão nas costas da criança e nos ombros da criança; 
\u2022 As mãos vão para frente uma depois da outra; 
\u2022 Trabalhe com a palma de suas mãos por toda a largura das costas do 
bebê. Para frente e para trás. A maior pressão geralmente é para frente; 
\u2022 Aos poucos a mão vai se deslocando transversalmente; 
\u2022 Esse movimento vai acontecendo, começando pela região dos ombros, 
seguindo as costas todas até terminar nas nádegas. 
 
 
Figura 98 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
SEGUNDA ETAPA: ao longo das costas. 
 
\u2022 Neste movimento apenas sua mão esquerda vai trabalhar; 
\u2022 Coloque-a espalmada para percorrer as costas do bebê. O movimento 
será descer da nuca até as nádegas. Chegando às nádegas deve-se soltar o 
86 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
corpo do bebê e voltar novamente à nuca, para realizar o movimento de 
novo; 
\u2022 Este movimento não é sutil, requer certa pressão e uma extrema 
lentidão. \u201cNesta mão há uma grande força. E você a vê, sente-a na mão 
abençoada.\u201d (LEBOYER, 1995); 
\u2022 Quanto mais lento e profundo, maior o efeito desse movimento; 
 
 
Figura 99 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
 
Figura 100 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
87 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
\u2022 A mão direita firmemente apóia a nádega, se opondo ao movimento da 
mão esquerda; 
\u2022 As mãos trabalham harmonicamente, transmitindo ali a real energia e o 
dinamismo da Shantala. 
 
TERCEIRA ETAPA: ao longo das costas e até os pés. 
 
Movimento muito parecido com a segunda etapa. Continua a mão esquerda 
a percorrer as costas do bebê, só que desta vez ela não pára nas nádegas. Ela 
continua seu movimento através das coxas, pernas e calcanhares. Voltando ao seu 
ponto de origem (nuca) para realizar o movimento novamente. A mão direita segura 
os dois pezinhos para dar maior suporte e manter as pernas esticadas. 
 
 
Figura 101 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
88 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 102 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
 
Figura 103 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
 
89 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 104 \u2013 Fonte: