manual_shantala
103 pág.

manual_shantala


DisciplinaFisioterapia10.200 materiais33.406 seguidores
Pré-visualização14 páginas
LEBOYER (1995) 
 
O ROSTO 
 
Figura 105 \u2013 Fonte: IMAGEBANK 
 
Retorne o bebê para a posição em que ele fique deitado paralelamente às 
suas pernas (posição inicial). Comece a massagear na fronte (testa). Iniciando do 
meio da testa, desloque seus dedos para os lados, contornando as sobrancelhas. 
Retorne para o meio para realizar novamente o movimento. 
Cada vez que o movimento é repetido ele se afasta um pouco mais, 
contornando os olhos, bochechas. 
90 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 106 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
A BASE DO NARIZ 
 
Os polegares levemente sobem de um lado e outro (ao mesmo tempo) para 
a base do nariz e voltam a descer. Sobem novamente e o movimento de vai e vem 
realiza a massagem. O movimento mais íntimo é de baixo para cima, com os dedos 
subindo novamente para a testa da criança. 
 
Figura 107\u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
91 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
AS COMISSURAS DO NARIZ E DA BOCA 
 
Com os polegares nos olhos da criança, fechando-os com sutileza. Os 
polegares descem e seguem as linhas do nariz, chegando à comissura da boca, 
ficando em baixo das bochechas. 
 
Figura 108 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
EXERCÍCIO COM OS DOIS BRAÇOS 
 
Para finalizar a massagem vamos realizar exercícios. 
O primeiro é com os braços. Segure os dois bracinhos do bebê e cruze-os 
sobre o peito. Torne a abri-los de volta na posição inicial. Torne a cruzá-los. Repita 
esse movimento. 
 
 
Figura 109 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
92 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
EXERCÍCIOS COM UM BRAÇO E UMA PERNA 
 
Segure um dos pés de um lado e a mão do lado oposto e faça com que eles 
se cruzem no tronco, como se o pé do bebê tocasse o ombro oposto e a mão do 
bebê tocasse a nádega oposta. Depois volte a posição e recomece o movimento. 
Após uma seqüência, faça do outro lado. 
 
Figura 110 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
PADMASANA OU LÓTUS OU POSIÇÃO DE BUDA 
 
Segurando os dois pés, cruzam-se as perninhas trazendo-as para a barriga. 
Depois faça o movimento contrário (abra, estenda e separe as perninhas) trazendo 
de volta à posição inicial. 
Este movimento finaliza nossa Shantala. Agora é partir para o banho. 
 
 
Figura 111 \u2013 Fonte: NATURA 
 
93 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
Figura 112 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
Figura 113 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
Esses exercícios são de extrema importância e deve-se entender bem o 
sentido. 
A tensão muscular vai toda desaparecendo. Os exercícios completam o 
trabalho \u2013 ginástica passiva. Atuam sobre os ligamentos e distensões musculares. 
 
 
94 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
\u201cAo cruzar os braços sobre o peito, você libera no bebê 
toda a tensão que poderia se manter nas costas. E, 
desse modo, liberar a caixa torácica e a respiração 
pulmonar. Ao cruzar um braço com uma perna, opor um 
ombro e o outro quadril, você faz com que a coluna 
vertebral se sujeite à urna inclinação e torção sobre o 
seu eixo, liberando simultaneamente a coluna de 
qualquer tensão. Ao cruzar as pernas sobre a barriga, no 
Padmasana, você provoca a abertura e o relaxamento 
das articulações da bacia, particularmente de suas 
junções com o sacro e a base da coluna vertebral.\u201d 
LEBOYER (1995). 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 114 \u2013 Fonte: Blog do bebê 
 
16. BANHO AROMATIZADO 
 
Finalizando a massagem é o momento do banho. 
O banho também tira o excesso de óleo que o corpo não conseguiu 
absorver, mas esta não é sua finalidade maior. 
O objetivo do banho é o completo bem-estar da criança. De sua liberação 
após a massagem. Ele completa o trabalho. A água é importante nessa etapa, deixe 
trabalhar com suas propriedades. 
 
95 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 Algumas tensões podem se manifestar no corpo da criança, e mesmo com 
a massagem não conseguem sair. Podem estar escondidas na coluna, nas costas, 
no pescoço, na nuca ou em parte do sacro. 
A água desaparecerá com tudo isso. 
Segure a criança pelas axilas, coloque sobre a água e a deixe flutuar. Não é 
necessário segurar o bebê, basta deixar seu corpo fluir na água, flutuando. A água 
conduz e faz o trabalho. 
Pode ser uma banheirinha, um recipiente. A água é morninha, um pouco 
mais quente que a temperatura do corpo. 
 
 
Figura 115 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
 
17. PARTICULARIDADES DA SHANTALA (dúvidas mais freqüentes) 
 
- QUANDO COMEÇAR A FAZER A MASSAGEM? 
 
Não se deve fazer a massagem sem que o bebê tenha completado pelo 
menos um mês. Pode-se apenas tocá-la com a massagem Toque de Borboleta. 
Assim mesmo, deve-se evitar tocar no rosto e barriga se a criança for muito novinha, 
principalmente se for prematura ou vier de um parto difícil. 
 
 
 
 
96 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
- QUANTO TEMPO A MASSAGEM DURA? 
 
Em média de 20 a 30 minutos. Mas, como a mãe deve se concentrar na 
massagem e não no relógio deve deixar fluir. Com o tempo a massagem e o tempo 
vão se moldando. 
A cada semana o tempo pode ir aumentando até o equilíbrio. 
 
 
Figura 116 \u2013 Fonte: Blog do bebê 
 
- ATÉ QUE IDADE PODE-SE FAZER A SHANTALA? 
 
Devem-se aproveitar os meses em que a criança não se movimenta tanto. 
Até os 4 meses mais ou menos. No momento que você sentir que ela cresce e está 
muito arteira pode-se fazer a massagem quando necessário. 
Algumas literaturas trazem que a Shantala pode ser realizada até os nove 
anos. 
 
Figura 117 \u2013 Fonte: LEBOYER (1995) 
97 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
A aplicação da Shantala é bem aceita pelos bebês. Durante a massagem ele 
sorri, emite sons de satisfação. 
 
Figura 118 \u2013 Fonte: Blog do bebê 
 
É um momento mágico para a mãe se aproximar do seu bebê. É muito 
emocionante. Pode ser observado o desenvolvimento dia após dia, sentindo a 
diferença a cada massagem. 
 
 
Figura 119 \u2013 Fonte: Blog do bebê 
 
O vínculo afetivo cresce e ajuda a criança a desenvolver sua auto-imagem. 
A interação mãe e bebê se inicia na gestação e segue depois do nascimento. Os 
cinco sentidos (tato, olfato, paladar, visão e audição) ficam aguçados com a 
presença da mãe. 
 
98 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
A Shantala é essencial para a saúde mental do bebê e para que juntos 
encontrem prazer ao entrarem em contato um com o outro, mãe e filho. 
Estudos mostram que na hora da realização do banho a criança pode ser 
colocada em uma bacia menor, e posicionada de uma forma que lembre seu 
posicionamento no útero. 
 
 
 Figura 120 \u2013 Fonte: Ayurvedic Baby Massage 
 
 
Figura 121 \u2013 Fonte: Ayurvedic Baby Massage 
 
Quando o bebê apresenta cólicas não é só a dor que incomoda. É todo o 
processo da cólica, toda a tensão do corpo que ela acomete. A Shantala vem para 
99 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos