manual_shantala
103 pág.

manual_shantala


DisciplinaFisioterapia8.519 materiais24.573 seguidores
Pré-visualização14 páginas
autores
 
 
 
 
 
 
amenizar tanto a dor da cólica, quanto a dor no corpo. Os movimentos centrífugos 
da Shantala são essenciais para promover a circulação do sangue e melhorar a 
oxigenação dos tecidos. 
 
18. O PAI NA SHANTALA E A PARTICIPAÇÂO NOS GRUPOS TERAPÊUTICOS 
 
Tem se tornado cada vez mais freqüente a utilização desta técnica para 
todos os benefícios que já estudamos. 
Grupos terapêuticos, de estimulação sensório-motor para bebês, vêm sendo 
formados com o intuito de que os pais possam aprender a técnica e praticá-la em 
seus filhos. 
No Brasil inteiro, grupos de pais procuram os benefícios da Shantala em 
cursos que demonstrem as técnicas. 
Cada vez mais o pai torna-se figura presente na realização da massagem. 
No passado, apenas a mãe tomava partido desta situação. Agora, a figura 
masculina vem se rendendo ao poder terapêutico da Shantala. Isto faz com que o 
vínculo com o filho se estreite cada vez mais. Os pais estão se interessando em 
tornar-se parte ativa nos cuidados e na criação do filho, quando ainda é bebê. 
Já é exceção aquela imagem que temos do pai desajeitado, que entrega o 
bebê para a mãe até que ele tenha uma idade mais avançada. 
 
 
Figura 122 \u2013 Fonte: Clínica Mamãe e Bebê 
100 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
Geralmente o tempo que o pai tem para se dedicar ao bebê é limitado, à 
noite e final de semana. 
O pai chega cansado do trabalho e enfrenta situações de pressão financeira 
para a manutenção da casa. Isto, acrescido do comportamento maternal, faz com 
que o pai se afaste mais da criança. 
Atualmente nota-se uma aproximação dos pais em cuidar dos filhos com 
mais carinho e delicadeza. 
Um excelente instrumento para que este vínculo se crie mais calorosamente 
é a massagem. As pesquisas indicam que os bebês encontram ligação com seus 
progenitores logo no primeiro ano de vida. 
Se o pai não tem tempo para se dedicar ao filho, a massagem regular faz 
uma oportunidade para um contato mais prolongado com o recém-nascido, 
fortalecendo uma relação sadia e um vínculo mútuo. 
 
 
Figura 124 \u2013 Fonte: IMAGEBANK 
 
\u201cTransformadas estão as mãos, hábeis, inteligentes. Delicadas e 
sensíveis. Animadas por um ritmo tão prudente quanto inevitável.A massagem 
fez-se dança. (...) Sim, longe de ser simplesmente um dos cuidados que 
dedicamos ao bebê, esta massagem é uma arte. (...) E esta arte é assim. Você 
pode ir a Calcutá, onde o acaso pôs Shantala em meu caminho. Mas será uma 
longa viagem\u201d (LEBOYER, 1995). 
 
 
 
 
101 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
102 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
BIBLIOGRAFIA CONSULTADA 
 
AJURIAGUERRA, J. \u2013 Psychomotricité. Geneva, 1970. 
BOIGEY, M. Manuel de massage. Ed. Masson. Paris, 1977. 
CASSAR, M.P. \u2013 Manual de massagem terapêutica. Ed. Manole. São Paulo-SP, 
2001. 
CAMPADELLO, P. \u2013 Shantala: massagem, saúde e carinho para o seu bebê. Ed. 
Madras. São Paulo-SP, 2006. 
COOPER, C. - JOHNSON\u2019S \u2013 A mamãe e o bebê. 2007. 
DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA EM SAÚDE \u2013 Conclusão do curso de 
\u201cCiências Biológicas \u2013 modalidades médicas\u201d \u2013 São Paulo/SP (2003). 
GUIRRO, E. \u2013 Fisioterapia Dermatofuncional. Ed. Manole. São Paulo \u2013 SP, 2004. 
GURGEL, D. \u2013 A magia do toque. Shantala, o toque que trás a vida. 
LEBOYER, F. \u2013 Shantala, uma arte tradicional. Massagem para bebês. Ed. 
Ground. São Paulo-SP, 1995. 
LEVY, J. O despertar do bebê: práticas de educação psicomotora. São Paulo, 
1982. 
LIMA, P.L.S. \u2013 Estudo exploratório sobre os benefícios da Shantala em bebês 
portadores de Síndrome de Down. Curitiba-PR, 2004. 
McCLURE, V.S. - Massagem infantil: um guia para pais carinhosos. 2.ed. 
Editora Record Rio de Janeiro-RJ, 1997. 
MAMY TO BE \u2013 São Paulo/SP \u2013 Fotografia: Mônica Ritcher. 
MONTAGU, Ashley. Tocar: o significado humano da pele. Ed. Summus. São 
Paulo-SP, 1988. 
PALMIERI, F. \u2013 Cinesiologia clínica para fisioterapeutas. E. Revinter. Rio de 
Janeiro- RJ, 1996. 
RUFIER, J. \u2013 Manual prático de massagem: indicações e práticas das diversas 
massagens. Ed. Litexa. São Paulo, 1979. 
Schneider, N. \u2013 Shantala, um ritual de carinho. 2001. 
REVISTA ISTO É \u2013 A arte da Shantala \u2013 (11/1999) 
Revista Mãe Ideal \u2013 Toque de Borboleta \u2013 (08/2007) 
 
 
 
 
 
103 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
BALZANO, C. \u2013 Shantala \u2013 massagem do bem. UNIFESP (02/06) 
 
SITES: 
 
AROMALÂNDIA \u2013 www.aromalandia.com.br 
ARTIGOS EM FISIOTERAPIA - www.fisioweb.com.br 
AYURVEDIC BABY MASSAGE - www.sanatansociety.org 
BANCO DE IMAGENS - www.imagebank.com.br 
BLOG DO BEBÊ \u2013 www.bloguedobebe.com 
BLOSSON & BLERRY \u2013 Natural nurturing for little ones (2007): 
www.wivenhoe.gov.uk 
CLÍNICA MAMÃE E BEBÊ: www.clinicamamaeebebe.com.br 
CURSO SHANTALA \u2013 www.cursoshantala.com.br 
DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA E FARMACOLOGIA \u2013 UFC \u2013 www.fisfar.ufc.br 
DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA EM SAÚDE \u2013 www.virtual.epm.br 
ENCICLOPÉDIA VIRTUAL \u2013 www.wickpedia.com.br 
NATURA \u2013 www.mamaeebebe.com.br 
PIPERREPORT: Medicare, Medicaid, Pharma and more \u2013 www.piperreport.com 
SECRETARIA DO ESTADO DE SAÚDE DO DISTRITO FEDERAL: 
www.saude.df.gov.br 
 
 
------------------------FIM DO MANUAL------------------------