manual_shantala
103 pág.

manual_shantala


DisciplinaFisioterapia7.126 materiais21.252 seguidores
Pré-visualização14 páginas
deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
Enquanto a criança é muito nova para receber a Shantala, pode-se utilizar 
esta técnica como primeiro contato. É de extrema delicadeza a massagem, só 
recebe leve pressão em dois pontos \u2013 na palma das mãos e nas solas dos pés 
(onde se encontra a projeção de todos os órgãos \u2013 reflexologia). 
 
 
Figura 88 - Fonte: Departamento de informática em Saúde 
 
Para começar lave as mãos, enxugue-as e esfregue-as (o que vai deixá-las 
quentinhas) fazendo com que a energia se concentre ali. 
A seguir, uma seqüência correta do toque de borboleta, baseado em artigos 
e imagens da Revista Mãe: todos os movimentos devem ser repetidos pelo menos 3 
vezes. 
 
 
 
 
 
 
54 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
Seqüência de massagem \u2013 Toque de Borboleta (abaixo). 
(Revista Mãe Ideal) 
 
1. Em primeiro lugar deve colocar as duas mãos no rosto do bebê e levemente 
descer até o queixo. Desça uma mão de cada vez, nunca tirar as duas mãos ao 
mesmo tempo do rosto da criança. 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 49 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
2. Em seguida coloque os dois dedos de cada mão no meio da testa, deslizando 
levemente. Retorne uma mão de cada vez à posição inicial. 
 
 
 
 
 
 
Figura 50 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
3. Uma mão apóia a cabeça, e o dedo indicador da outra mão acaricia a 
sobrancelha, através de pequenos círculos. 
 
 
 
 
 
 Figura 51 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
55 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
4. Coloque dois dedos de cada mão na ponta do nariz e percorra o caminho até as 
orelhas. Retorne à posição inicial (uma mão de cada vez, mantendo pelo menos 
uma mão no bebê). 
 
 
 
 
 
 
Figura 52 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
5. Segure a cabeça do bebê com uma das mãos. Faça com a outra mão pequenos 
círculos no queixo. 
 
 
 
 
 
Figura 53 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
6. Segurando novamente a cabeça, passe os dois dedos da outra mão levemente 
sobre o osso que fica no meio do peito (osso esterno). 
 
 
 
 
 
Figura 54 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
7. Vire a cabeça para o lado, e com a mão aberta acaricie da orelha até o ombro. 
Repita 3 vezes de cada lado. 
 
 
56 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 55 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
8. Uma mão toca o bebê, e a outra massageia do ombro até a mão. Pressione o 
polegar na mão da criança, abrindo-a e virando-a para cima. Repita 3 vezes de cada 
lado. 
 
 
 
 
Figura 56 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
9. Deslize as suas duas mãos sobre o bebê, começando do ombro e terminando no 
quadril. 
 
 
 
 
 
Figura 57 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
10. Segure o corpo com uma mão. Com a outra mão deslize dois dedos desde o 
pescoço até os genitais. Se o umbigo não estiver cicatrizado não toque nele. Só faça 
o movimento e pule-o. 
 
 
 
 
Figura 58 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
57 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
11. Enquanto uma mão segura, com a outra massageie e acaricie toda a extensão 
da perninha, começando pelos quadris e descendo até os pés. Nos pés faça uma 
leve pressão, começando da curva e terminando nos dedinhos. Repita do outro lado. 
 
 
 
 
 
 
Figura 59 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
12. Com a criança deitada de bruços acaricie a cabeça, seguindo pela orelha até 
chegar ao ombro. Uma mão segura a criança e a outra faz o movimento, trocando 
após a repetição de 3 vezes. 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 60 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
13. Toque em um braço de cada vez, com leve pressão na palma das mãos. 
 
 
 
 
 
 
Figura 61 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
 
58 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
14. Coloque as duas mãos sobre seu bebê, e começando pelos ombros desça até o 
bumbum. Retorne uma mão de cada vez à posição inicial. 
 
 
 
 
 
 
Figura 62 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
 
 
15. Uma mão segura o bebê e a outra mão - com a ajuda de dois dedos - faz uma 
rotação ao redor de cada vértebra da coluna do bebê (de cima até em baixo). Esse 
movimento só se faz uma vez. 
 
 
 
 
 
 
Figura 63 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
16. Segure o bebê com uma mão e deslize toda perna com a outra, pressionando 
levemente a sola do pé. 
 
 
 
 
 
 
Figura 64 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
59 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
17. Finalize colocando o bebê no colo como um arco. Movimente-o da direita para a 
esquerda, ajudando na postura e equilíbrio do bebê. Este embalo dura um minuto. 
 
 
 
 
 
 
Figura 65 \u2013 Fonte: Revista Mãe Ideal (2007) 
 
\u201cNo ventre da mãe, a vida era uma riqueza infinita. 
Sem falar nos sons e nos ruídos, para a criança 
todas as coisas estavam em constante movimento. 
Se a mãe se erguer e andar, se ela se virar ou 
inclinar-se ou erguer-se na ponta dos pés. Se ela 
debulhar legumes ou usar a vassoura, quantas 
ondas, quantas sensações para a criança. E se a 
mãe for descansar, pegar um livro e sentar-se, ou 
se deitar e adormecer, sua respiração será sempre 
a mesma e o barulho calmo, a ressaca continua a 
embalar o bebê.\u201d LEBOYER (1995) 
 
OBS: Quando o bebê vem ao mundo por um parto difícil, muitas vezes ele não gosta 
que toque sua cabeça. Nesses casos a massagem deve ser iniciada com o bebê de 
bruços (massagem pelas costas). 
A mãe deve entender melhor seu bebê para atender suas necessidades. 
Motivos para o seu bebê chorar: 
\u2022 Fome: a fome é uma das razões mais comuns para que o bebê chore. O 
estômago dele é pequenino, e não consegue segurar muita coisa. Quando 
o bebê chorar, tente amamentá-lo, pode ser fome; 
\u2022 Conforto: alguns bebês não se importam que troquem suas fraldas, mas 
outros não aceitam nenhum desconforto. Se a fralda está apertada e a 
roupa está desconfortável eles choram; 
60 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
 
 
 
 
 
61 
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
 
Deve-se verificar também se não está muito quente ou muito frio no berço, 
sentindo a temperatura de sua barriga (as mãos e pés costumam sempre ficar mais 
frios). 
\u2022 Colo: às vezes, o que ele quer mesmo é aconchego; 
\u2022 Descanso: quando ele precisa sair de muita agitação seu choro é a única 
maneira para isso. Leve-o a algum local calmo e quieto, em seguida ele irá 
adormecer; 
\u2022 Doença: o tom sai geralmente fora do normal \u2013 mais urgente ou aos 
berros. 
 
 12. TÉCNICAS DE MASSAGEM 
 
A seguir serão descritas técnicas de manobras básicas de massagem mais 
utilizadas na Shantala, baseados nos livros de GUIRRO (2004), CASSAR (2001) e 
LEBOYER (1995). 
 
DESLIZAMENTO SUPERFICIAL 
 
É o início da carícia. Ele ajuda a examinar os tecidos superficiais (sua 
temperatura, sua sensibilidade, tônus muscular). É o primeiro contato, ameniza o 
nível de estresse. As mãos de quem massageia devem estar relaxadas,