WL-P & R-04-Direito Constitucional-09-Os Princípios do Estado de Direito-002
2 pág.

WL-P & R-04-Direito Constitucional-09-Os Princípios do Estado de Direito-002


DisciplinaDireito Constitucional I66.035 materiais1.524.647 seguidores
Pré-visualização1 página
\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffdWaldeck Lemos
Perguntas & Respostas\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffdDisciplina:
Direito Constitucional\ufffdFolha:
\ufffdPAGE \* MERGEFORMAT \ufffd1\ufffd de \ufffdNUMPAGES \* MERGEFORMAT \ufffd2\ufffd\ufffd\ufffd
\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffdWaldeck Lemos
Perguntas & Respostas\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffdDisciplina:
Direito Constitucional\ufffdFolha:
\ufffdPAGE \* MERGEFORMAT \ufffd2\ufffd de \ufffdNUMPAGES \* MERGEFORMAT \ufffd2\ufffd\ufffd\ufffd
Questões
	
	Fonte: CRETELLA JUNIOR, J. e CRETELLA NETO, J. - 1.000 Perguntas e Respostas de Direito Constitucional \u2013 Editora Forense Jurídica (Grupo GEN).
	
	CAPÍTULO 09 - OS PRINCÍPIOS DO ESTADO DE DIREITO
	
	01) Como evoluiu o conceito de Estado Liberal de Direito?
R.: Os movimentos sociais do século XIX, reação às injustiças praticadas por detentores de maior poder econômico contra parcelas menos favorecidas da população, mostraram a insuficiência do Estado neutro, que se havia transformado em mero Estado material de Direito, e que não regulava adequadamente as relações entre o Poder e a sociedade, gerando bem-estar social (welfare state); esses movimentos deram origem ao Estado.
02) Por que se considera que ficou superada a expressão "Estado Social de Direito"?
R.: À semelhança do que ocorreu com a expressão "Estado de Direito", a ambigüidade da palavra "Social" permitiu que regimes ditatoriais passassem a adotá-la (Alemanha nazista, Espanha franquista), encobrindo, na verdade, formas de ditadura que propiciavam benefícios sociais, mas não acolhiam princípios democráticos. Por isso, a expressão, carregada de suspeitas, foi substituída por "Estado Social e Democrático de Direito", ou "Estado Democrático de Direito".
03) Em que consiste o Estado Democrático de Direito?
R.: Estado Democrático de Direito é o que realiza a convivência humana em uma sociedade livre e solidária, regulada por leis justas, em que o povo é adequadamente representado, participando ativamente da organização social e política, permitida a convivência de idéias opostas, expressas publicamente.
04) Qual a principal atribuição do Estado Democrático de Direito? 
R.: A principal atribuição do Estado Democrático de Direito é o estabecimento de políticas visando a eliminação das desigualdades sociais e desequilíbrios econômicos regionais, e perseguir um ideal de justiça social, dentro de um sistema democrático de exercício de poder.
05) Quais os princípios sobre os quais se baseia o Estado de Direito? 
R.: O Estado Democrático de Direito baseia-se nos seguintes princípios: a) da constitucionalidade; b) da democracia; c) da garantia aos direitos fundamentais; d) da justiça social; e) da igualdade; f) da independência do juiz; g) da legalidade; h) da separação dos poderes; e i) da segurança jurídica.
06) Como deve ser interpretado o princípio da igualdade?
R.: Pode-se falar em duas espécies de igualdades: a) a de direitos, (ou igualdade civil), pela qual todos podem gozar de direitos, forma constitucionalmente consagrada nas democracias ocidentais, e que somente permite diferenciações baseadas em características pessoais, e não privilégios baseados em raça ou religião; e b) a de fato (ou igualdade real), pela qual todos podem exercer seus direitos de forma absolutamente igual, fórmula tentada pelas antigas "democracias socialistas"; o princípio da igualdade, expresso em nossa CF (art. 5.º, caput), deve ser interpretado como limitação ao legislador, no sentido de não promulgar normas que estabeleçam privilégios a grupos ou classes, e também como orientador de interpretação pelo juiz, que deve levar em conta as carências relativas de cada demandante.
07) O princípio da igualdade deve ser interpretado de modo absoluto?
R.: Não. O princípio da igualdade veda que sejam feitas diferenciações arbitrárias, isto é, não previstas em lei; a própria Constituição institui desigualdades, como, por exemplo, a de que somente brasileiros natos, maiores de 35 anos, possam ser eleitos para a Presidência da República (diferenciação por nacionalidade e por idade).
08) A intervenção do Estado no domínio econômico pode ferir o princípio da igualdade?
R.: Em nome do atendimento aos interesses sociais, a atuação do Estado, no campo econômico-tributário, pode ferir o princípio da igualdade, seja concedendo privilégios aos menos aquinhoados, social e economicamente, seja impondo maiores tributos aos que têm mais posses.
09) Em que consiste a isonomia formal? 
R.: Por isonomia formal entende-se a igualdade perante a lei.
10) Em que consiste a isonomia material?
R.: Por isonomia material entende-se a igualdade efetiva, que resulta da concessão de direitos sociais aos menos favorecidos, para que se equiparem aos mais favorecidos.
==XXX==
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP