ResumoLivroBaseConhecimentoTesteSoftware
37 pág.

ResumoLivroBaseConhecimentoTesteSoftware


DisciplinaTestes de Software714 materiais7.165 seguidores
Pré-visualização9 páginas
após a perda da integridade de uma aplicação.
O teste de recuperação não só verifica o processo de recuperação como também a eficácia das partes 
componentes do processo.
\u2022 Manter backup dos dados;
\u2022 Armazenar os dados do backup em local seguro;
\u2022 Documentar os procedimentos de recuperação;
\u2022 Etc.
Testes de Operação
Os testes de operação são desenhados principalmente para estabelecer se o sistema é executável durante a 
operação normal. Os objetivos são:
\u2022 Determinar se a documentação da operação está completa;
\u2022 Avaliar se o treinamento dos operadores está completo;
\u2022 Garantir que mecanismos de suporte foram preparados e funcionam de modo adequado. Ex: Scheduling.
\u2022 Etc.
Testes de Conformidade
Os testes de conformidade verificam se a aplicação foi desenvolvida de acordo com os padrões, procedimentos e 
guias de TI. Pode ser mais importante executar testes de conformidade durante a fase de requisitos.
Os testes de conformidade são realizados para garantir a conformidade com as metodologias e encorajar e 
auxiliar os profissionais de TI a adotá-las. Os objetivos são:
\u2022 Verificar se as metodologias de desenvolvimento de software e de manutenção são seguidas;
\u2022 Garantir a conformidade aos padrões, procedimentos e guias de TI;
\u2022 Avaliar se a documentação do sistema de aplicação é racional e está completa.
Teste de Segurança
São um processo necessário para garantir a confidencialidade das informações e a proteção dos dados contra 
acesso indevido de terceiros.
Os testes de segurança são desenhados com o intuído de avaliar a adequação dos procedimentos de proteção e 
contramedidas projetadas.
Os testes de segurança visam descobrir defeitos muito difíceis de identificar.
Entre os objetivos temos:
\u2022 Determinar se foi dada atenção adequada á identificação de riscos de segurança;
\u2022 Determinar se foi preparada uma definição de regras de acesso e se estas foram implementadas de acordo com 
as regras;
\u2022 Etc.
Os testes de segurança podem ser divididos em segurança física e lógica. A física trata da invasão por pessoas 
não autorizadas, ao passo que a lógica trata do uso dos recursos computacionais e de comunicações para acessar 
indevidamente as informações.
Os testes de segurança devem ser empregados quando a informação e/ou o ativo protegido pelo sistema de 
aplicação são de valor significativo para a organização e realizados antes e depois de o sistema ser passado para 
a produção.
1.5.1.2. Técnicas de Testes Funcionais
Testes de Requisitos
Os testes de requisitos visam verificar se o sistema executa corretamente as funcionalidades e se é capaz de 
sustentar essa correção após sua utilização por um período de tempo contínuo.
Os objetivos dos testes consistem em verificar se:
\u2022 Os requisitos dos usuários estão implementados;
\u2022 A correção é mantida por períodos prolongados de tempo;
\u2022 O processamento da aplicação está em conformidade com as políticas e os procedimentos da organização.
Os testes de requisitos são realizados basicamente através da criação de condições de testes e checklists de 
funcionalidades. Recomenda-se que as condições de teste sejam derivadas diretamente dos requisitos.
Teste de Regressão
Os testes de regressão voltam a testar segmentos já testados após a implementação de uma mudança em outra 
parte do software.
Sempre que mudanças são efetuadas num segmento de código, problemas podem ocorrer em outros segmentos 
já testados. Desse modo, entre os objetivos dos testes de regressão temos:
\u2022 Determinar se a documentação do sistema permanece atual;
\u2022 Determinar se os dados e as condições de teste permanecem atuais;
\u2022 Determinar se as funções previamente testadas continuam funcionando corretamente após a introdução de 
mudanças no sistema.
O teste de regressão deve ser executado sempre que o software sofre uma alteração.
Os testes de regressão são empregados quando é muito alto os riscos de novas mudanças afetarem áreas não 
alteradas da aplicação.
Teste de Tratamento de Erros
Os testes de tratamento de erros determinam a capacidade do sistema de tratar apropriadamente transações 
incorretas.
Os objetivos específicos são:
\u2022 Determinar se todas as condições de erro esperadas são reconhecidas pelo sistema;
\u2022 Determinar se foi atribuída responsabilidade para processar os erros identificados;
\u2022 Determinar se é mantido um controle sobre os erros durante o processo de correção.
Um ótimo método para desenvolver testes de tratamento de erros é realizar um brainstorm com pessoas de Ti, 
da área usuária e de auditoria, procurando identificar o que pode dar errado no sistema.
Teste de Suporte Manual
\u2022 Verificar se os procedimentos de suporte manual estão documentados e completos;
\u2022 Determinar se as responsabilidades pelo suporte manual foram estabelecidas;
\u2022 Determinar se o suporte manual e o segmento automatizado estão interligados apropriadamente;
Os testes manuais envolvem a avaliação da adequação do processo e, sua execução que pode ser feita 
juntamente com o teste normal do sistema.
Testes de Interconexão
Estes testes são desenhados para garantir que a interconexão entre software de aplicação funcione 
corretamente. Entre os objetivos temos:
\u2022 Determinar se os parâmetros e dados são transferidos corretamente entre os softwares;
\u2022 Garantir o momento certo de execução e a existência de coordenação das funções entre os softwares;
\u2022 Determinar se a documentação pertinente é correta e completa.
Testes de Controle
Os testes de controle é a ferramenta de gestão necessária para assegurar que o processamento seja realizado 
conforme sua intenção. Os objetivos são garantir que:
\u2022 Os dados estejam completos e corretos;
\u2022 As transações sejam autorizadas;
\u2022 A manutenção das informações de trilha de auditoria seja realizada;
\u2022 Os processamentos sejam eficientes, eficazes e econômicos;
\u2022 O processamento atenda às necessidades dos usuários.
O teste de controle pode ser considerado um sistema dentro do outro.
Testes Paralelos
O teste paralelo serve para determinar se os resultados de um novo software de aplicação são consistentes com 
o processamento do antigo sistema ou da antiga versão do sistema.
Objetivos:
\u2022 Assegurar que a nova versão do software de aplicação execute corretamente;
\u2022 Demonstrar consistências e inconsistências entre duas versões do mesmo software de aplicação.
1.5.2. Atributos de qualidade
Os atributos de qualidade a serem atendidos devem também fazer parte do Plano de Teste.
1.5.2.1. Procedimentos para identificar a importância dos fatores de qualidade
Existem diversas técnicas para identificar os fatores de qualidade do software. Sugerimos que sejam seguidos os 
passos adiante:
\u2022 Considerar as características básicas da aplicação;
\u2022 Considerar as implicações no ciclo de vida;
\u2022 Realizar uma avaliação de custo versus benefício da lista de fatores de qualidade;
\u2022 Identificar os fatores de qualidade mais importantes;
\u2022 Fornecer explicações para as escolhas.
Fatores de qualidade:
\u2022 Correção; satisfaz as especificações e atende aos objetivos do usuário;
\u2022 Confiabilidade; executa as funções programadas com a precisão requerida;
\u2022 Eficiência; A quantidade de recursos computacionais e de dados para executar uma função.
\u2022 Integridade; o acesso ao software ou aos dados por pessoa autorizada pode ser controlada;
\u2022 Usabilidade; esforço requerido para aprender e operar o sistema;
\u2022 Manutenibilidade; esforço requerido para localizar e corrigir um erro;
\u2022 Testabilidade; esforço requerido para testar um programa;
\u2022 Flexibilidade; esforço requerido para modificar um programa;
\u2022 Reusabilidade; um programa pode ser usado em outra aplicação;
\u2022 Interoperabilidade; esforço requerido para juntar um sistema com outro;
\u2022 Portabilidade; facilidade do software operar em vários ambientes.
Os fatores de qualidade não devem ser confundidos com as características ou subcaracterísticas de qualidade da 
norma ISO 9126-1. Aqui trata-se apenas de uma abordagem didática.
1.5.3. Garantia da qualidade versus Controle da qualidade
Métodos de qualidade podem ser segmentados