ResumoLivroBaseConhecimentoTesteSoftware
37 pág.

ResumoLivroBaseConhecimentoTesteSoftware


DisciplinaTestes de Software714 materiais7.166 seguidores
Pré-visualização9 páginas
precisa considerar o ambiente e o local onde está sendo usada.
APT é uma medida de tamanho de teste que, com acertos e calibragens, gera previsões de esforço e estimativas 
de tempo.
APT toma como premissa básica o tamanho do sistema em pontos de função e também considera todas as suas 
funcionalidades como ponto de partida.
1.1. Filosofia da medição de pontos de teste
Além das informações coletadas com o desenvolvimento, os testes também são afetados pelos seguintes 
fatores:
\u2022 O grau de complexidade do processo de teste - Sistemas mais complexos, mais horas de testes serão 
consumidas.
\u2022 O nível de qualidade que se pretende alcançar com os testes - Nível mais alto de qualidade demanda maior 
esforço que demanda maior custo.
\u2022 Grau de envolvimento dos usuários com os testes - Quanto mais os usuários participarem melhor o resultado 
obtido e menor pode ser o esforço de testar.
\u2022 As interfaces que as funções tem com os arquivos - quanto maior o número de arquivos envolvidos nos casos de 
teste, mais difícil será testar.
\u2022 A qualidade do sistema testado (o ciclo de reincidência dos defeitos) - Defeitos de desenvolvimento ou de 
projeto, tornam o trabalho de testar muito mais oneroso.
\u2022 O nível de cobertura esperado com os testes - Os requisitos do sistema normalmente vão estabelecer o nível de 
cobertura exigido pelos testes.
\u2022 A experiência e a produtividade da equipe de teste (medidos através de indicadores históricos)
\u2022 O grau de automação dos testes - Permite níveis maiores de produtividade e facilita a documentação dos 
testes.
\u2022 A qualidade do ambiente de teste, até mesmo sai capacidade de simular o ambiente de produção - O ambiente 
de teste deve estar próximo ou ser igual ao ambiente de produção.
\u2022 A qualidade da documentação do sistema e, em especial, dos requisitos.
Abaixo, estão descritas as atividades para estimativa de Tamanho.
1.2. Total de pontos de teste (PT)
O número total de pontos de teste (PT) é dado pela soma das seguintes medidas
\u2022 Pontos de teste dinâmicos (PTDf);
\u2022 Pontos de teste estáticos (PTE).
Considerando-se o tamanho do sistema em pontos de função e uma constante igual a 500, que representa o 
tamanho mínimo do sistema em pontos de função.
1.2.1. Pontos de teste dinâmico (PTDf)
Os pontos de teste dinâmicos são calculados com base nas funções do sistema.
As funções medidas em pontos de função e tratadas em pontos de teste são:
\u2022 Entradas Externas (EE);
\u2022 Saídas Externas (SE) e
\u2022 Consultas Externas (CE).
Os pontos de teste dinâmicos tomam como base também os seguintes elementos:
\u2022 Funções dependentes (FDf);
\u2022 Qualidades dos requisitos relacionados às características de qualidade a serem testadas dinamicamente (QRd).
 1.2.1.1. Fatores Funções dependentes - FDf
O cálculo de funções dependentes é realizar de funcionalidade por funcionalidade e considera os seguintes 
fatores:
\u2022 Importância do Usuário (Ue) - Grau de importância que o usuário dá à função a ser testada;
\u2022 Intensidade de Uso (Uy) - Nível de uso da função por intervalo de tempo;
\u2022 Interface (I) - Nível de relacionamento entre data-sets (arquivos) e as funções que estão sendo medidas;
\u2022 Complexidade (C) - Medido pela quantidade de comandos IF ou Cases existentes no algoritmo.
\u2022 Uniformidade (U) - Mede o nível de re-utilização do material de teste.
\u2022 Funções padronizadas - já possuem uma formula própria de contagem, como as:
\u2022 Funções de mensagens de defeitos;
\u2022 Funções de ajuda e
\u2022 Estrutura de menu.
1.2.1.2. Características de qualidade dinâmica (QRd)
As características de qualidade dinâmica (QRd) medem como a qualidade dos requisitos pode, afetar a qualidade 
dos testes.
Para essa medição, são consideradas:
\u2022 Medidas Explícitas e
\u2022 Medidas Implícitas.
1.2.1.2.1. Características Explicitas (CE)
Temos as seguintes características explícitas:
\u2022 Funcionalidade (F); [Peso = 0,75]
\u2022 Performance (P); [Peso = 0,10]
\u2022 Segurança (S) e [Peso = 0,05]
\u2022 Aderência e Efetividade (A). [Peso = 0,10]
Fatores de medição para as CE em relação à qualidade dos requisitos:
0 \u2013 não é importante;
3 \u2013 não é importante, mas precisa ser considerada;
4 \u2013 tem importância média;
5 \u2013 muito importante e
6 \u2013 extremamente importante.
F = [Fator Medição x Peso]/4
Fórmula de cálculo para Características Explicitas:
CE = F + P + S + A
As características de Aderência e Efetividade dizem respeito aos testes de alto nível (sistema e aceitação).
Testes de alto nível geralmente usam técnicas de caixa-preta em sua execução. Os testes de alto nível mais 
conhecidos são os testes de sistemas e de aceitação.
Teste funcional - é o grupo de testes que avalia se o que foi especificado pelo usuário foi realmente 
implementado.
Teste de usabilidade está diretamente ligado a Funcionalidade (F) da aplicação.
Teste de Usabilidade - Avalia a facilidade de uso do sistema pelos usuários.
1.2.1.2.2. Características Implícitas (CI)
As características implícitas são utilizadas quando há coleta de dados e/ou indicadores para futuras medições 
quanto a qualidade dos testes. Sempre que houver indicadores que possam ser utilizados para avaliar uma das 
características explícitas (funcionalidade, performance, segurança e aderência), consideramos que pode existir 
uma característica implícita associada.
Fórmula de cálculo para Características Implicitas:
CI = n x 0,02 (onde n varia entre 0 e 4)
Fórmula de cálculo para QRd:
QRd = CE + CI
Fórmula de cálculo para Ponto de Teste Dinâmico:
PTDf = PFf x FDf x QRd
1.2.2. Ponto de Teste Estático (PTE)
Os pontos do teste estático levam em considerações o sistema como um todo, diferentimente dos pontos de 
testes dinâmico, que consideram cada característica isoladamente.
Os testes estáticos só devem ser considerados quando a equipe de teste adotar processos de revisão de 
documentação e de códigos usando checklists; caso contrário, devem ser descartados e terão valor nulo.
O cálculo dos PTE toma como base os critérios de qualidade para avaliação das características anteriormente 
citadas (funcionalidade, performance, segurança e aderência).
PTE = 16 x n
Fórmula de cálculo do Total de Pontos de teste:
PT = \u2211PTDf + (PF x PTE)/500
Abaixo, estão descritas as atividades para estimativa de Esforço.
1.3. Estimativa de horas de teste primárias (HTP)
O cálculo da estimativa do número de horas de teste primárias depende dos seguintes elementos:
\u2022 Qualificação da equipe de teste e
\u2022 Ambiente de teste.
1.3.1. Qualificação da Equipe de Teste (QET)
Este valor é determinado por base histórica e deve variar entre 0,7 e 2,0 considerando-se a experiência e 
qualificação da equipe de teste. Estes fatores estão ligados diretamente com a produtividade da equipe de 
testes.
QET = 0,7 a 2,0
Quanto melhor e mais qualificada a equipe, menor será o índice do QET.
1.3.2. Ambiente de Teste (AT)
O ambiente de teste é medido levando em conta alguns fatores ambientais, tais como:
\u2022 Ferramentas de teste - existência e aplicabilidade de uma ferramenta de automação nas fases do teste.
\u2022 Teste de Precedência - Para cada etapa do processo de teste, a atividade imediatamente anterior deve produzir 
bons resultados para que a atividade seguinte seja bem executada.
\u2022 Documentação de teste - Uso de documentos padronizados.
\u2022 Ambiente de desenvolvimento - faz referência à linguagem de programação utilizada.
\u2022 Ambiente de teste - utilização do ambiente de teste.
\u2022 Testware - Existência de materiais de teste disponíveis.
AT = soma dos fatores/21
HTP = PT x QET x AT
1.4. Número total de horas de teste (THT)
As horas primárias de teste devem ser corrigidas com a inclusão das atividades relacionadas ao Índice de 
Planejamento e Controle (IPC), cujo percentual é dado pelos seguintes fatores:
\u2022 Tamanho da Equipe (TE);
\u2022 Ferramentas de gerenciamento (FG).
IPC = 1 + (TE + FG) onde: THT = HTP x IPC
1.5. Estimativa baseada no tamanho e na complexidade do caso de uso
Esta forma de estimativa utiliza como imputs os seguintes dados:
\u2022 Contagem do número de fluxo de um determinado caso de uso;
\u2022 Média de passos