5 hidrologia_recursos_hidridicos
46 pág.

5 hidrologia_recursos_hidridicos


DisciplinaHidrologia4.920 materiais30.123 seguidores
Pré-visualização16 páginas
Representação dos
Conselhos Estaduais no
CNRH(1)
Arbitramento de conflitos
entre os Conselhos
Estaduais pelo CNRH (2)
Secretaria de Recursos Hídricos do MMARHL
Representantes
-da União , Estados e do Distrito Federal
e dos Municípios (*)
-dos usuários da água
- das entidades civis de recursos hídricos
 (*) metade do total de membros
Estrutura de bacia
hidrográfica conforme Lei
Federal 9.433 , 
de 08/01/1997
Projeto de lei sobre criação de Agências será
Encaminhado ao Congresso Nacional
Articulação 
a ser
estabelecida
caso a caso 
(4)
Vinculação a ser
estabelecida conforme lei
federal e estaduais
(5)
Estruturas estaduais
variável em cada Estado
conforme as leis
respectivas
 
PLANO DE RECURSOS HÍDRICOS SEGUNDO A LEI 7.663 , DE 30/12/1991 , DO ESTADO DE SÃO PAULO
AS DIRETRIZES E NECESSIDADES
FINANCEIRAS PARA A ELABORAÇÃO E
IMPLANTAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE
RECURSOS HÍDRICOS DEVERÃO CONSTAR DO
PLANO PLURIANUAL DAS DIRETRIZES
ORÇAMENTÁRIAS E DO ORÇAMENTO ANUAL
PLANO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS
PLANO ESTADUAL DE
RECURSOS HÍDRICOS
DIRETRIZES GERAIS , A NÍVEL REGIONAL , CAPAZES DE
ORIENTAR OS PLANOS DIRETORES MUNICIPAIS ,
NOTADAMENTE NOS SETORES DE CRESCIMENTO
URBANO , LOCALIZAÇÃO INDUSTRIAL , PROTEÇÃO DE
MANANCIAIS , EXPLORAÇÃO MINERAL , IRRIGAÇÃO E
SANEAMENTO , SEGUNDO AS NECESSIDADES DE
RECUPERAÇÃO , PROTEÇÃO E CONSERVAÇÃO DOS
RECURSOS HÍDRICOS DAS BACIAS E REGIÕES
HIDROGRÁFICAS CORRESPONDENTES
METAS DE CURTO , MÉDIO E LONGO PRAZOS PARA SE
ATINGIR ÍNDICES PROGRESSIVOS DE RECUPERAÇÃO ,
PROTEÇÃO E CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS
HÍDRICOS , CONSUBSTANCIADOS EM :
-PLANOS DE UTILIZAÇÃO PRIORITÁRIA E PROPOSTAS
DE ENQUADRAMENTO DOS CORPOS DE ÁGUAS EM
CLASSES DE USO PREPONDERANTE
-PROGRAMAS ANUAIS E PLURIANUAIS DE
RECUPERAÇÃO , PROTEÇÃO , CONSERVAÇÃO E 
UTILIZAÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS , INCLUSIVE
COM ESPECIFICAÇÃO DOS RECURSOS FINANCEIROS
NECESSÁRIOS
- PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO REGIONAIS
INTEGRADOS DOS MUNICÍPIOS AFETADOS POR 
RESERVATÓRIOS E LEIS DE PROTEÇÃO
DE MANANCIAIS
PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL , 
TECNOLÓGICO , GERENCIAL , DE VALORIZAÇÃO
PROFISSIONAL E DE COMUNICAÇÃO SOCIAL NO
CAMPO DOS RECURSOS HÍDRICOS , AJUSTADOS ÀS 
CONDIÇÕES E PECULIARIDADES DAS BACIAS
HIDROGRÁFICAS
INSTITUÍDOS POR LEI , TOMANDO COMO BASE
OS PLANOS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS , AS 
NORMAS RELATIVAS À PROTEÇÃO DO MEIO
AMBIENTE E AS DIRETRIZES DE
PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO
AMBIENTAIS
OBJETIVOS E DIRETRIZES GERAIS , EM
NÍVEIS ESTADUAL E INTER-REGIONAL ,
DEFINIDAS MEDIANTE PROCESSOS DE
PLANEJAMENTO ITERATIVO QUE CONSIDERE
OUTROS PLANOS GERAIS , REGIONAIS E
SETORIAIS , DEVIDAMENTE
COMPATIBILIZADOS COM AS PROPOSTAS DE
RECUPERAÇÃO , PROTEÇÃO E
CONSERVAÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS
DIRETRIZES E CRITÉRIOS GERAIS PARA O
GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS
DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA A
PARTICIPAÇÃO FINANCEIRA DO ESTADO NO
FOMENTO AOS PROGRAMAS REGIONAIS
RELATIVOS AOS RECURSOS HÍDRICOS
DEFINIDAS EM ARTICULAÇÃO TÉCNICA
FINANCEIRA E INSTITUCIONAL COM A UNIÃO
ESTADOS VIZINHOS E ENTIDADES
INTERNACIONAIS DE COOPERAÇÃO
COMPATIBILIZAÇÃO DAS QUESTÕES 
INTERBACIAS E CONSOLIDAÇÃO DOS
PROGRAMAS ANUAIS E PLURIANUAIS DAS
BACIAS HIDROGRÁFICAS
PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO 
INSTITUCIONAL , TECNOLÓGICO , GERENCIAL
DE VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL E DE
COMUNICAÇÃO SOCIAL NO CAMPO DOS
RECURSOS HÍDRICOS
PLANOS E PROGRAMAS
APROVADOS PELOS COMITÊS
DE BACIAS SERÃO
VINCULANTES PARA A 
APLICAÇÃO DOS RECURSOS
DA COBRANÇA
ORIENTAÇÃO À
APLICAÇÃO DOS
RECURSOS DO FUNSO
ESTADUAL DE
RECURSOS HÍDRICOS \u2013
FEHIDRO
MONITORAMENTO
RELATÓRIOS ANUAIS
SOBRE SITUAÇÃO DOS
RECURSOS HÍDRICOS
RELATÓRIO DE SITUAÇÀO DOS
RECURSOS HÍDRICOS DAS BACIAS
HIDROGRÁFICAS
AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA
BALANÇO ENTRE DISPONIBILIDADE E
DEMANDA
AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO E
PROPOSIÇÃO DE AJUSTE AOS
PROGRAMAS
DECISÕES TOMADAS PELO CONSELHO
ESTADUAL E PELOS COMITÊS DE BACIAS
HIDROGRÁFICAS
RELATÓRIO DE SITUAÇÃO
DOS RECURSOS HÍDRICOS
DO ESTADO
 
POLÍTICA NACIONAL DE
RECURSOS HÍDRICOS
ESTABELECIDA PELA
LEI 9.433 , DE 08/01/1997
DIRETRIZES GERAIS
DE AÇÃO OBJETIVOS FUNDAMENTOS
INSTRUMENTOS
PLANO DE RECURSOS
HÍDRICOS
ENQUADRAMENTO DOS
CORPOS DE ÁGUAS EM
CLASSES DE USO
PREPONDERANTE
OUTORGA DE DIREITOS 
DE USO DE RECURSOS
HÍDRICOS
COBRANÇA PELO USO
DOS RECURSOS 
HÍDRICOS
SISTEMA DE
INFORMAÇÕES SOBRE
RECURSOS HÍDRICOS
1 \u2013 GESTÃO SEM DISSOCIAÇÃO DA
QUANTIDADE E QUALIDADE
2 \u2013 ADEQUAÇÃO ÀS DIVERSIDADES DAS
REGIÕES
3 \u2013 INTEGRAÇÃO COM A GESTÃO AMBIENTAL
4 \u2013 ARTICULAÇÃO COM O PLANEJAMENTO
DOS USUÁRIOS E COM O REGIONAL , 
ESTADUAL E NACIONAL
5 \u2013 ARTICULAÇÃO COM A GESTÃO
DO USO DO SOLO
6 \u2013 INTEGRAÇÃO COM O GERENCIAMENTO
COSTEIRO
7 \u2013 ARTICULAÇÃO DA UNIÃO COM
 OS ESTADOS
1 \u2013 ASSEGURAR À ATUAL E ÀS FUTURAS
GERAÇÕES A DISPONIBILIDADE E OS PADRÕES
DE QUALIDADE
2 \u2013 UTILIZAÇÃO RACIONAL E INTEGRADA DOS
RECURSOS HÍDRICOS , INCLUSIVE O
TRANSPORTE AQUAVIÁRIO , COM VISTAS AO
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
3 \u2013 PREVENÇÃO E DEFESA CONTRA EVENTOS
HIDROLÓGICOS CRÍTICOS NATURAIS OU
DECORRENTES DO USO INADEQUADO DOS
RECURSOS NATURAIS
1 \u2013 ÁGUA É BEM PÚBLICO
2 \u2013 RECURSO NATURAL LIMITADO
DE VALOR ECONÔMICO
3 \u2013 PRIORIDADE PARA O CONSUMO HUMANO
E DESSEDENTAÇÃO DE ANIMAIS
4 \u2013 GESTÃO DEVE PROPORCIONAR O USO
MÚLTIPLO
5 \u2013 BACIA HIDROGRÁFICA COMO UNIDADE
TERRITORIAL
6 \u2013 GESTÃO DESCENTRALIZADA , COM
PARTICIPAÇÃO DO PODER PÚBLICO , 
DOS USUÁRIOS E DAS COMUNIDADES
1 \u2013 DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO ATUAL DOS RECURSOS HÍDRICOS
2 \u2013 ANÁLISE DE ALTERNATIVAS DE CRESCIMENTO ECONÔMICO , DE EVOLUÇÃO DAS
ATIVIDADES PRODUTIVAS E DA OCUPAÇÃO DO SOLO
3 \u2013 BALANÇO ENTRE DISPONIBILIDADES E DEMANDAS FUTURAS DOS RECURSOS HÍDRICOS
4 \u2013 METAS DE RACIONALIZAÇÃO DO USO , DE AUMENTO DA QUANTIDADE E MELHORIA DA
QUALIDADE
5 \u2013 MEDIDAS , PROGRAMAS E PROJETOS PARA ATENDIMENTO DAS METAS
6 \u2013 PRIORIDADE PARA OUTORGA DE DIREITOS DE USO
7 \u2013 DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA A COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS
8 \u2013 PROPOSTAS PARA CRIAÇÃO DE ÁREAS DE PROTEÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS
9 \u2013 ELABORADOS POR BACIAS , POR ESTADOS E PARA O PAÍS
1 \u2013 DERIVAÇÃO OU CAPTAÇÃO DE ÁGUA
2 \u2013 EXTRAÇÃO DE ÁGUA DE UM AQUÍFERO
SUBTERRÂNEO
3 \u2013 LANÇAMENTO DE ESGOTOS E RESÍDUOS
NOS CORPOS DE ÁGUA
4 \u2013 APROVEITAMENTO DO POTENCIAL
HIDROELÉTRICO
5 \u2013 OUTROS USOS QUE ALTEREM O REGIME ,
A QUANTIDADE OU QUALIDADE DA ÁGUA
1 \u2013 RECONHECER A ÁGUA COMO BEM
ECONÔMICO
2 \u2013 INCENTIVAR A RACIONALIZAÇÃO DO USO
3 \u2013 OBTER RECURSOS FINANCEIROS PARA OS
PROGRAMAS
1 \u2013 SUJEITO À COBRANÇA OS USOS QUE
DEPENDEM DE OUTORGA
2 \u2013 NAS CAPTAÇÕES O VOLUME E REGIME DE
VARIAÇÃO
3 \u2013 NOS LANÇAMENTOS O VOLUME , O REGIME
 DE VARIAÇÃO E AS CARACTERÍSTICAS DO
EFLUENTE
1 \u2013 SISTEMA DE COLETA , TRATAMENTO
ARMAZENAMENTO E RECUPERAÇÃO DE
INFORMAÇÕES
2 \u2013 DAR CONSISTÊNCIA E DIVULGAR DADOS 
E INFORMAÇÕES
3 \u2013 DADOS SOBRE DISPONIBILIDADE E
DEMANDA DE RECURSOS HÍDRICOS
4 \u2013 FORNECER SUBSÍDIOS PARA A
ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE RECURSOS 
HÍDRICOS
1 \u2013 DESCENTRALIZAÇÃO DA OBTENÇÃO E
PRODUÇÃO DE DADOS E INFORMAÇÕES
2 \u2013 COORDENAÇÃO UNIFICADA
3 \u2013 ACESSO AOS DADOS E INFORMAÇÕES
GARANTINDO A TODA A SOCIEDADE