Constituiçao comentada - STF
1879 pág.

Constituiçao comentada - STF


DisciplinaDireito Constitucional I66.134 materiais1.526.634 seguidores
Pré-visualização50 páginas
categoria dos crimes contra a
organização do trabalho, se praticadas no contexto das relações de trabalho.\u201d (RE 398.041, Rel. Min. Joaquim
Barbosa, julgamento em 30-11-2006, Plenário, DJE de 19-12-2008.) No mesmo sentido: RE 541.627, Rel. Min. Ellen
Gracie, julgamento em 14-10-2008, Segunda Turma, DJE de 21-11-2008.
 
"O direito de defesa constitui pedra angular do sistema de proteção dos direitos individuais e materializa uma das
expressões do princípio da dignidade da pessoa humana. Diante da ausência de intimação de defensor público para fins de
julgamento do recurso, constata-se, no caso concreto, que o constrangimento alegado é inegável. No que se refere à
prerrogativa da intimação pessoal, nos termos do art. 5º, § 5º, da Lei 1.060/1950, a jurisprudência desta Corte se firmou no
sentido de que essa há de ser respeitada." (HC 89.176, Rel. Min. Gilmar Mendes, julgamento em 22-8-2006, Segunda
Turma, DJ de 22-9-2006.)
 
"Crimes contra o Sistema Financeiro Nacional (Lei 7.492, de 1986). Crime societário. Alegada inépcia da denúncia, por
ausência de indicação da conduta individualizada dos acusados. Mudança de orientação jurisprudencial, que, no caso de
crimes societários, entendia ser apta a denúncia que não individualizasse as condutas de cada indiciado, bastando a
indicação de que os acusados fossem de algum modo responsáveis pela condução da sociedade comercial sob a qual
foram supostamente praticados os delitos. (...) Necessidade de individualização das respectivas condutas dos indiciados.
Observância dos princípios do devido processo legal (CF, art. 5º, LIV), da ampla defesa, contraditório (CF,art. 5º, LV) e da
dignidade da pessoa humana (CF, art. 1º, III)." (HC 86.879, Rel. p/ o ac. Min. Gilmar Mendes, julgamento em 21-2-
2006, Segunda Turma, DJ de 16-6-2006.) No mesmo sentido: HC 105.953-MC, Rel. Min. Celso de Mello, decisão
monocrática, julgamento em 5-11-2010, DJE de 11-11-2010.
 
Constituição e o Supremo - Versão Completa :: STF - Supremo Tribunal Federal
http://www.stf.jus.br/portal/constituicao/constituicao.asp[19/12/2012 16:05:36]
"Arguição de descumprimento de preceito fundamental \u2013 Adequação \u2013 Interrupção da gravidez \u2013 Feto anencéfalo \u2013 Política
judiciária \u2013 Macroprocesso. Tanto quanto possível, há de ser dada sequência a processo objetivo, chegando-se, de
imediato, a pronunciamento do STF. Em jogo valores consagrados na Lei Fundamental \u2013 como o são os da dignidade da
pessoa humana, da saúde, da liberdade e autonomia da manifestação da vontade e da legalidade \u2013, considerados a
interrupção da gravidez de feto anencéfalo e os enfoques diversificados sobre a configuração do crime de aborto, adequada
surge a arguição de descumprimento de preceito fundamental. Arguição de descumprimento de preceito fundamental \u2013
Liminar \u2013 Anencefalia \u2013 Interrupção da gravidez \u2013 Glosa penal \u2013 Processos em curso \u2013 Suspensão. Pendente de
julgamento a arguição de descumprimento de preceito fundamental, processos criminais em curso, em face da interrupção
da gravidez no caso de anencefalia, devem ficar suspensos até o crivo final do STF. Arguição de descumprimento de
preceito fundamental \u2013 Liminar \u2013 Anencefalia \u2013 Interrupção da gravidez \u2013 Glosa penal \u2013 Afastamento \u2013 Mitigação. Na
dicção da ilustrada maioria, entendimento em relação ao qual guardo reserva, não prevalece, em arguição de
descumprimento de preceito fundamental, liminar no sentido de afastar a glosa penal relativamente àqueles que venham a
participar da interrupção da gravidez no caso de anencefalia." (ADPF 54-QO, Rel. Min. Marco Aurélio, julgamento em
27-4-2005, Plenário, DJ de 31-8-2007.)
 
"A duração prolongada, abusiva e irrazoável da prisão cautelar de alguém ofende, de modo frontal, o postulado da
dignidade da pessoa humana, que representa \u2013 considerada a centralidade desse princípio essencial (CF, art. 1º, III) \u2013
significativo vetor interpretativo, verdadeiro valor-fonte que conforma e inspira todo o ordenamento constitucional vigente em
nosso País e que traduz, de modo expressivo, um dos fundamentos em que se assenta, entre nós, a ordem republicana e
democrática consagrada pelo sistema de direito constitucional positivo." (HC 85.237, Rel. Min. Celso de Mello,
julgamento em 17-3-2005, Plenário, DJ de 29-4-2005.) No mesmo sentido: HC 98.621, Rel. Min. Ricardo
Lewandowski, julgamento em 23-3-2010, Primeira Turma, DJE de 23-4-2010; HC 95.634, Rel. Min. Ellen Gracie,
julgamento em 2-6-2009, Segunda Turma, DJE de 19-6-2009; HC 95.492, Rel. Min. Cezar Peluso, julgamento em 10-
3-2009, Segunda Turma, DJE de 8-5-2009.
 
 
"Denúncia. Estado de Direito. Direitos fundamentais. Princípio da dignidade da pessoa humana. Requisitos do art. 41 do
CPP não preenchidos. A técnica da denúncia (art. 41 do CPP) tem merecido reflexão no plano da dogmática constitucional,
associada especialmente ao direito de defesa. Denúncias genéricas, que não descrevem os fatos na sua devida
conformação, não se coadunam com os postulados básicos do Estado de Direito. Violação ao princípio da dignidade da
pessoa humana. Não é difícil perceber os danos que a mera existência de uma ação penal impõe ao indivíduo.
Necessidade de rigor e prudência daqueles que têm o poder de iniciativa nas ações penais e daqueles que podem decidir
sobre o seu curso." (HC 84.409, Rel. p/ o ac. Min. Gilmar Mendes, julgamento em 14-12-2004, Segunda Turma, DJ de
19-8-2005.)
 
\u201cO direito ao nome insere-se no conceito de dignidade da pessoa humana, princípio alçado a fundamento da República
Federativa do Brasil (CF, art. 1º, III)." (RE 248.869, voto do Rel. Min. Maurício Corrêa, julgamento em 7-8-2003,
Plenário, DJ de 12-3-2004.)
 
\u201cO fato de o paciente estar condenado por delito tipificado como hediondo não enseja, por si só, uma proibição objetiva
incondicional à concessão de prisão domiciliar, pois a dignidade da pessoa humana, especialmente a dos idosos, sempre
será preponderante, dada a sua condição de princípio fundamental da República (art. 1º, III, da CF/1988). Por outro lado,
incontroverso que essa mesma dignidade se encontrará ameaçada nas hipóteses excepcionalíssimas em que o apenado
idoso estiver acometido de doença grave que exija cuidados especiais, os quais não podem ser fornecidos no local da
custódia ou em estabelecimento hospitalar adequado." (HC 83.358, Rel. Min. Ayres Britto, julgamento em 4-5-
2004, Primeira Turma, DJ de 4-6-2004.)
 
Constituição e o Supremo - Versão Completa :: STF - Supremo Tribunal Federal
http://www.stf.jus.br/portal/constituicao/constituicao.asp[19/12/2012 16:05:36]
\u201cSendo fundamento da República Federativa do Brasil a dignidade da pessoa humana, o exame da constitucionalidade de
ato normativo faz-se considerada a impossibilidade de o Diploma Maior permitir a exploração do homem pelo homem. O
credenciamento de profissionais do volante para atuar na praça implica ato do administrador que atende às exigências
próprias à permissão e que objetiva, em verdadeiro saneamento social, o endosso de lei viabilizadora da transformação,
balizada no tempo, de taxistas auxiliares em permissionários.\u201d (RE 359.444, Rel. p/ o ac. Min. Marco Aurélio,
julgamento em 24-3-2004, Plenário, DJ de 28-5-2004.)
 
\u201cFundamento do núcleo do pensamento do nacional-socialismo de que os judeus e os arianos formam raças distintas. Os
primeiros seriam raça inferior, nefasta e infecta, características suficientes para justificar a segregação e o extermínio:
inconciabilidade com os padrões éticos e morais definidos na Carta Política do Brasil e do mundo contemporâneo, sob os
quais se ergue e se harmoniza o Estado Democrático. Estigmas que por si só evidenciam crime de racismo. Concepção
atentatória dos princípios nos quais se erige e se organiza a sociedade humana, baseada na respeitabilidade e dignidade
do ser humano e de sua pacífica convivência no meio social. Condutas e evocações aéticas e imorais que implicam
repulsiva