ANÁLISE TEXTUAL AV1
5 pág.

ANÁLISE TEXTUAL AV1


DisciplinaAnálise Textual9.711 materiais293.857 seguidores
Pré-visualização2 páginas
ANÁLISE TEXTUAL
Aula 1-5 revisão av1 \u2013 (teletransmitida Profº Roberto Paes e Lana Rego)
Linguagem (universal) capacidade humana de estabelecer comunicação. Representa conceitos idéia conceitos e pensamento e significados. Até msm um surdo ou analfabeto tem capacidade de se comunicar por gestos, sinais, símbolos e etc... LINGUAGEM: é um sistema de signos, socializado; é um conjunto cujos elementos se determinam em suas relações. É uma faculdade mental que permite exercitar a comunicação.
Língua (regional ou local) Algo que adiquirimos. É a materialização da linguagem. Conjunto de palavras e expressões que é infinito, usadas por uma comunidade constituído por palavras e por regras que as combinam em frases que os indivíduos de uma comunidade linguística usam como principal meio de comunicação e de expressão, falado ou escrito. Munido de regras próprias organizada sem um sistema. LÍNGUA é um fenômeno da linguagem. A LÍNGUA varia de acordo com a região em que é falada. A língua também varia de acordo com o contexto de comunicação, já que não falamos sempre do mesmo modo, mas é preciso distinguir informalidade de linguagem vulgar ou popular. (sotaques..) 
Fala - é anterior a escrita. Pq aprendemos a falar 1º Somos totalmente influenciados na escrita pela fala exemplo as abreviações (vc, pq,..) Todo ser humano tem capacidade natural de falar, porém a escrita é adquirida. A língua fala é econômica. E a influência da fala modifica a escrita, e isso causa problemas. Está = ta, porém na escrita não se deve fazer isso. 
Escrita- A escrita é durável tendo capacidade de se transferir de um lado ao outro. A intenção da escrita é produzir textos para serem lidos, por isso é preciso escrever com clareza e palavras corretas. Na escrita, como o tom da voz e o conhecimento do assunto são excluídos, somos obrigados a utilizar muito mais palavras, e com maior exatidão. A escrita é a forma de fala mais elaborada. CUIDADO PORQUE OS VÍCIOS NA LÍNGUA FALADA, PODEM TRAZER PROBLEMAS NA ESCRITA!!! (internetês e caipirês)
Registro informal
Quando falamos normalmente produzimos fala na informalidade com colegas, famílias, etc.. E é muito maior do que a formal. E nessa situação posso errar, mas tenho a capacidade de corrigir e tal. Não é pq é informal que está errado. É uma questão de adequação. É preciso ter em mente quem está ouvindo e qual é o contexto pq se estiver inadequada a comunicação pode falhar. ADEQUAÇÃO DA LINGUAGEM Uma mensagem muito informal, em uma situação informal, pode mudar o sentido do que se pretende comunicar. Entretanto pode ser considerado Variação social depende do letramento da pessoa para entender o que foi dito. Variação Linguística ou Social é quando cada região tem seu próprio jeito de falar.
Registro formal 
Devem ser neutralizadas (palavras que em certa região tem outro significado) na hora de escrever um texto. Substituímos por palavras que não são tão específicas. 
Variação Linguística
Internetês é uma variação linguística.
Variação Social- A língua não é sempre a mesma em qualquer situação. Ela varia de acordo com a região, com a idade do falante, com a situação, com a formalidade ou informalidade do encontro, com as pessoas envolvidas. Enfim, possuímos diversos contextos em que a língua se acomoda. A esse fenômeno denominamos Variação linguística. 
Variações regionais (geográfica) que há mudanças na fala e certas palavra. Ou ás vezes na mesma cidade contém esse tipo de variação, chama-se Heterogeneidade. Na escrita não posso usar as minhas variações linguísticas ISSO É VARIAÇÃO PADRÃO. 
Variação linguística e textualidade
A língua varia de acordo com a região, mas preciso ter um padrão pra q todos possam entender. Mesmo que haja variação sempre será necessário que os elementos da língua estejam ordenados e relacionados de forma a haver textualidade.
TEXTO E TEXTUALIDADE:
Temos um texto toda vez que temos uma idéia completa mesmo que isso seja feito por meio de uma única palavra. 
Um texto não é uma questão de quantidade de palavras, mas sim de comunicar a mensagem que possa ser entendida pelo interlocutor, pelo leitor
Alguns aspectos estão relacionados com a textualidade, ou seja, com a capacidade de tornar um grupo de palavras em um texto. Exemplo de texto em uma só uma palavra:
- Fogo! Ou - Silêncio!
Ainda que com erros gramaticais se satisfazem as condições mínimas de textualidade é considerado texto
Textualidade \u2013 embasa se um grupo de palavras pode ser denominado uma unidade de texto
Exemplo: 
Tomates verdes planam entre as árvores do deserto na noite de anteontem há 150 anos atrás.
Três incoerências. Para se produzir um texto vai além da correção sintática, gramatical ou do sujeito, arrumação dos elementos... mas sim a coerência.
Exemplo:
Política a ideológica decisões de renovação carece legislativas nas. 
- Toda língua possui uma ordem que organizamos. A desorganização gramatical desse exemplo produz incoerência.
Exemplo:
Maria toma banho porque sua mãe disse ela pegue a toalha.
- ausência de pontuação ou a desorganização dela faz incoerência tb.
 Maria toma banho porque sua. Mãe, disse ela, pegue a toalha.
Coesão: Coesão cria a capacidade de entender. Elementos coesivos unem as frases e dão sentido sem repetições. CAPACIDADE DE LIGAR AS IDÉIA DE FORMA LÓGICA A TER COERÊNCIA. Ouso de elementos coesivos evita repetições de palavras e também as ambigüidades.
- COESÃO TEXTUAL: é quando temos palavras, expressões ou conexões colocadas estrategicamente ao lado e outras para produzirem a sequência da mensagem com sentido. Há diferentes tipos de coesão chama-se tessitura do texto. A isso chamamos de coesão textual. Daí vem três segmentos:
COESÃO REFERENCIAL: RETOMA UM REFERENTE QUE JÁ FOI INTRODUZIODO NO TEXTO ESSA RETOMADA PODE SER FEITA POR MEIO DA COESÃO LEXICAL ou COESÃO GRAMATICAL
COESÃO REFERENCIAL LEXICAL (LÉXICO): permite o entrelaçamento do texto pela substituição/omissão de palavras (podemos destacar sinônimos e hiperônimos= Ex: Leão / felino / animal ...)
COESÃO REFERENCIAL GRAMATICAL (GRAMÁTICA): permite o entrelaçamento do texto pelo pronome, conjunções e numerais, dentre outros.
- COESÃO SEQUENCIAL: A sequência das ideias dando lógica. Faz progredir o texto e faz caminhar o fluxo informacional. Garante textualidade.
Ele estuda na Estácio.
Ele escreve bem.
1- Ele estuda na Estácio e escreve bem.
2- Ele estuda na Estácio, mas escreve bem. 
3- Ele estuda na Estácio, logo escreve bem.
1- adição
2- oposição
3- conclusão
Articulações sintáticas e as relações semânticas
As articulações sintáticas estabelecem relações semânticas."
Essa afirmação nos leva a recorrer a uma habilidade que diz respeito a seguinte tarefa:
Ao ler um texto, necessitamos estabelecer relações sintático-semânticas (causa, consequência, comparação, disjunção etc.). Isso porque essas relações estabelecem sentido no que se quer comunicar e a arrumação das informações obedece ao estabelecimento do sentido. Coesão é estabelecida através de elementos linguísticos.
Relação sintático-semânticas (combinação de elementos + significados)
Ao ler um texto é preciso estabelecer relações sintático-semânticas: causa, consequência, comparação, disjunção, etc.. Isto porque essas relações estabelecem sentido no que se quer comunicar, a arrumação das informações obedece ao estabelecimento do sentido. 
- ARTICULADORES QUE DÃO SENTIDO AO TEXTO
a) Adição: e, também, ainda, não só, mas também, além disso.
b) Oposição/Concessão: mas, porém, contudo, entretanto, no entanto, embora, apesar de, mesmo que.
c) Explicação/Casualidade: porque, pois, visto que, uma vez que, já que.
d) Comparação: tal que, mais que, menos que, como.
e) Condição: se, caso, desde que, quando. 
f) Alternância ou Disjunção: ou...ou, ora...ora, seja... seja, quer... quer.
g) Conclusão: portanto,assim, logo.
h) Temporalidade/Proporção: no momento em que, á medida que, quando, enquanto, quanto mais ..mais, á proporção que.
i) Finalidade: a fim de, com o objetivo de, para.
j)Conformidade: segundo, conforme, de acordo com, como.
Coerência