ANÁLISE TEXTUAL AV1
5 pág.

ANÁLISE TEXTUAL AV1


DisciplinaAnálise Textual8.945 materiais292.246 seguidores
Pré-visualização2 páginas
textual : É a relação entre as idéias. Texto coerente é aquele consegue estabelecer sentido e interpretabilidade para os interlocutores.
- COERÊNCIA: Está altamente ligada há coesão. A coerência determina que um texto será uma unidade significativa passível de compreensão e também permite ao leitor observador uma continuidade, um progresso/relação entre idéias e informações, para evitar contradições. Quando a progressão das idéias é rompido não é texto porque não há coerência. Sem coerência que é um dos elementos da textualidade não há texto.
Coerência é a ligação de cada uma das partes do texto com o seu todo, de forma que não haja contradições ou erros que gerem incompreensão, mal entendido ou até mesmo falha na comunicação. A coerência diz respeito à intenção comunicativa do emissor, interagindo, de maneira cooperativa, com o seu interlocutor.
Temos 4 tipos de Coerência:
Coerência semântica: (o objeto de estudo são os sentidos que são evocados) Tem relação com os sentidos que são produzidos no meu texto. Produção de sentido. Considerar texto e contexto. Sempre que os sentidos de um enunciado não significam ou geram ambiguidade se torna incoerência. Se não atingiu o objetivo é incoerente. Exemplo manga (manda fruta/ manga de roupa/ manga ferramenta de engenharia) tentar deixar o q eu quis escrever claro para que o leitor interprete o que eu estou querendo dizer. A incoerência não dá credibilidade no texto.
Coerência sintática: (o objeto de estudo da sintaxe = arrumação das palavras) 
A coerência sintática se refere mais a coesão. (SE O ELEMENTO DE COESÃO ESTIVER INAPROPRIADO TEMOS UMA INCOERÊNCIA SINTÁTICA) Quando os elementos coesivos estão mal empregados ou ausentes, temos uma incoerência motivada pela \u201carrumação\u201d inadequada de parte do texto, ou de até dele todo. O uso adequado de elementos coesivos propicia maior legibilidade ao texto, deixando claros os tipos de relações estabelecidas entre as informações contidas.
Coerência estilística: (estilo não necessariamente uma questão linguistica) 
Esse tipo de coerência não perturba a interpretabilidade do texto, é uma noção relacionada á mistura de registros linguísticos. É desejável que quem escreve se mantenha num estilo relativamente uniforme. 
Exemplo: 
- Se você vai escrever um relatório para seu chefe, irá escrever de um modo mais formal (estilo formal) e esse estilo deve permanecer no decorrer do relatório ou texto. (exemplo das placas)
Coerência pragmática
Está relacionada com os atos de fala que o texto pretende realizar. Sendo o texto uma sequência de atos de fala, tais atos devem estar relacionados. Por exemplo, não se pode em um mesmo ato de fala dar uma ordem, fazer um pedido, perguntar etc.
Quando estas condições são ignoradas, constituem incoerência pragmática.
(QUANDO MUDA O ASSUNTO OU O RUMO DO TEXTO)
INTERTEXTUALIDADE (UM TEXTO DENTRO E OUTRO TEXTO) 
Quando usamos frases de outros texto em nosso texto é uma Intertextualidade.
Gêneros textuais
NARRAÇÃO \u2013 progressão da história
A narração conta um fato, relatar um acontecimento. Esse tipo de texto compõe-se de personagens, tempo e lugar. Normalmente, os verbos utilizados estão no tempo passado.
ARGUMENTAÇÃO
A argumentação é um tipo de texto que tenta convencer o ouvinte/leitor. O texto argumentativo defende uma ideia e justificativas. 
EXPOSIÇÃO
A exposição é um tipo de texto que apresenta uma ideia, uma reflexão, um conhecimento, uma explicação sobre um objeto (pessoa, fato, circunstância). Como traz informações específicas sobre um tema, também é chamada de texto informativo. Imagem visual ou mental
DESCRIÇÃO \u2013 interrompo a história e detenho as características
A descrição apresenta um objeto do discurso (pessoa, coisa, circunstância, fato etc.), realçando suas características e pode ser objetiva ou subjetiva. No primeiro caso, destacam-se características concretas do objeto, aproximando-o o mais possível da realidade. No segundo, o observador apresenta o objeto segundo a emoção que o envolve.
DISSERTATIVO
Falar sobre um assunto, mostrar conhecimento sobre algo. A ideia é transmitir conhecimento. Informaivo.
INJUÇÃO ou instrucional
A injunção se caracteriza por determinar, indicar, orientar como se realiza uma ação. Receita ou bula de remédio.
a) Adição: e, também, ainda, não só, mas também, além disso.
b) Oposição/Concessão: mas, porém, contudo, entretanto, no entanto, embora, apesar de, mesmo que.
c) Explicação/Casualidade: porque, pois, visto que, uma vez que, já que.
d) Comparação: tal que, mais que, menos que, como.
e) Condição: se, caso, desde que, quando. 
f) Alternância ou Disjunção: ou...ou, ora...ora, seja... seja, quer... quer.
g) Conclusão: portanto,assim, logo.
h) Temporalidade/Proporção: no momento em que, á medida que, quando, enquanto, quanto mais ..mais, á proporção que.
i) Finalidade: a fim de, com o objetivo de, para.
j)Conformidade: segundo, conforme, de acordo com, como.
1- Movimento que buscava modificar a sociedade e transformar as antigas formas de conhecimento. Iluminismo
2- Revolução que marcou a luta política da burguesia contra as classes que dominavam o mundo feudal. Francesa
3- Ruptura entre o mundo medieval e o mundo moderno urbano, burguês e comercial. Renascimento
4- Principal forma de construção da realidade. Ciência
5- Revolução que gerou profundas alterações no mundo do trabalho desagregou a sociedade feudal e consolidou a civilização capitalista.Industrial
6- Exerceu forte influência entre os homens que proclamaram a nossa república. Positivismo
 
1- Dedicou-se à fundação de uma nova ciência, cujo objetivo era dar conta das coisas da sociedade, abandonando a arte política e a simples especulação.  ÉMILE DURKHEIM.
2- É a consequência direta de uma proposição demonstrada. COROLÁRIO
3- Segundo Durkheim é o objeto de estudo da Sociologia. FATO SOCIAL
4- Estava habilitada a restaurar a noção de unidade orgânica da sociedade.  SOCIOLOGIA
5- Ausência de regras morais claramente estabelecidas. ANOMIA